Geral

Quadrilha que roubou mais de 18kg de ouro é apresentada pela polícia

Além do ouro foram encontrados mais de 57 mil em espécie, quantia que a quadrilha tinha pacto de guardar durante anos

Publicados

Geral

Além do ouro foram encontrados mais de 57 mil em espécie, quantia  que a quadrilha tinha pacto de guardar durante anos

Os seis ladrões que roubaram mais de 18kg de ouro e 57 mil em espécie da empresa Ouro Minas em abril de 2013, foram apresentados à imprensa na manhã desta quinta-feira (15), na Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd).

A carga roubada estava avaliada em mais de R$ 2,5 milhões (Ney Mendes)

A carga roubada estava avaliada em mais de R$ 2,5 milhões (Ney Mendes)

A quadrilha é composta por Gilvan dos Reis da Silva, 48, Francisco Vitorino da Silva (o branquinho), 50, Claudio Moisés da Costa (o Aranha), 46, Richards Cordeiro de Camargo, 27, Antônio Nogueira de Araújo, 26, e Gleimes Evangelista Lopes, 42, que foi funcionário da área de logística da Ouro Minas por 17 anos.

De acordo com informações da polícia, os ladrões tinham pacto de guardar o restante do roubo durante anos.

Dos seis suspeitos, dois, Aranha e Gilvan Silva, foram presos na cidade de Itaituba, no estado do Pará, e o restante em Manaus. Foram expedidos mandados de prisão simultâneos pela Justiça do Amazonas.

Durante cinco meses de investigação, a Polícia Civil chegou ao grupo por meio de um carro usado em um assalto que tinha a placa clonada por Richards Cordeiro de Camargo e a partir dele, acabou encontrando os demais. O ouro foi recuperado pela Polícia Civil na pista do Aeroclube de Manaus, Zona Centro-Sul, na tarde dessa quarta-feira (14). A carga roubada estava avaliada em mais de R$ 2,5 milhões.

 Fonte-acrítica-por-NATANAEL GAIA

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Funcionários dos Correios estão em greve em sete Estados

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Geral

Defensoria Pública se reúne com Diretoria da Unimed em busca de melhorias no atendimento infantil

Publicados

em

Na tarde desta quarta-feira, 18, a Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE/AC) se reuniu com a Diretoria da Unimed Rio Branco, para expor as reclamações recebidas dos usuários do atendimento prestado no único hospital de urgência e emergência infantil do estado do Acre, a Urgil, credenciada pela Unimed.

De acordo com o ofício enviado a DPE/AC pela Urgil, 95% do total de atendimentos do hospital são provenientes de usuários de planos de saúde, dos quais 70% são usuários da Unimed.

Na oportunidade, a Diretoria da Unimed, composta pelo presidente, Antônio Herbert Leite Militão, pelo vice-presidente, Marcus Vinicius Shoiti Yomura e pelo superintendente, Renato Correia da Silva, além do assessor jurídico Maurício Spada, mostrou-se sensível à problemática e se comprometeu a encontrar alternativas que não deixem as crianças que necessitem de atendimento de urgência e emergência em situação de total dependência da Urgil.

O encontro ainda possibilitou esclarecimentos sobre o modo de atuação da operadora de saúde e culminou com o agendamento de nova reunião para o dia 28 de junho, quando então a Unimed apresentará a DPE/AC medidas mais concretas para a melhoria dos serviços.

Leia Também:  Moradora de Assis Brasil pede ajuda financeira para viajar e conhecer família biológica na cidade de Cascavel

Os defensores públicos Celso Araújo Rodrigues, do Núcleo da Cidadania, Rodrigo Chaves, do Subnúcleo de Superendividamento e Ações do Consumidor, a defensora pública Juliana Caobianco, do Subnúcleo de Direitos Humanos 1 (SDH1), a assistente do SDH1, Larissa Damasceno e as representantes dos usuários do plano de saúde, arquiteta Talita Gomes e a advogada Vanessa Facundes, demonstraram satisfação com os encaminhamentos da reunião, reiterando a necessidade de a Unimed adotar medidas céleres e efetivas que resguardem os direitos desses consumidores.

“Foi muito importante esse diálogo para reafirmamos a nossa preocupação e compromisso com nossos usuários, além de esclarecer que estamos procurando um caminho, uma solução”, disse o presidente da Unimed Rio Branco, Herbert Militão.

O defensor público Rodrigo Chaves, destacou que a instituição está à disposição para contribuir, ouvir e atuar de forma conjunta para dar mais celeridade ao caso.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA