Coluna do Astério

O secretário e ex-deputado Edvaldo Magalhães se movimenta como poucos na arena política. É bem verdade que o PCdoB não tem mais o vigor de alguns anos atrás. Porém, se decidir sair candidato a deputado estadual como se cogita, tem amplas chances de voltar ao parlamento. Aliás, ter um mandato será questão de sobrevivência política dele e do PCd B.

Cresce nas redes sociais campanhas para que ninguém vote nos atuais parlamentares que compõem o congresso nacional.

A questão é que não encontra eco e ressonância na grande maioria da população.

Até porque, diga-se de passagem, não é só o poder legislativo que está desgastado com as benesses.

O eleitor olha para um lado, foca em outro e vê que o padrão moral exigido nem mesmo ele tem, já que a maioria comercializa o voto.

Não será surpresa se boa parte dos envolvidos na Operação Lava Jato se reelegerem para o Senado e Câmara.

Só quem não pode ser candidato de jeito nenhum é o ex-presidente Lula, o resto pode!

Os podres do deputado federal Jair Bolsonaro começaram a aparecer.

“Estava demorando”, diz Macunaíma absorto em seus pensamentos.

Absorto pode ser concentrado, abstrato, contemplativo, pensativo.

O Macunaíma quer criar a “teoria do tudo” na política, já que os sofistas de Atenas criaram a “teoria do relativismo moral”, que funciona até hoje.

A Bíblia do Macunaíma é O Príncipe do Nicolau Maquiavel.

Segundo ele, política é política, religião é religião.

“Nunca misture as duas coisas porque não vai dar certo”, diz, alisando a barba embranquecida pelo tempo0.

Diz mais:

“A ética política não foi, não é e nem será a mesma da religião.

Para ele, essa conversa de que o cara entra na política para fazer a vontade de Deus é conversa fiada, conversa mole, falácia.

A gasolina aumentou 18% ano passado e a Globo está dizendo que as coisas estão melhorando porque a inflação está abaixo do centro da meta.

Está bom para quem está lucrando, ganhando muito dinheiro, mas para o povão a coisa não tá boa.

Destravaram as pistolas!

Deus me livre!

Assaltante baleado chorava e pedia: “Não me deixem morrer, eu não quero morrer…”.

Infelizmente e luz apagou para ele!

Dezenas e dezenas de jovens e adolescentes estão perdendo a vida diariamente.

Qual o sentido de tudo isso?

Como a coluna havia informado a vice-governadora Nazaré Araújo anunciou mais de R$ 600 milhões em investimentos para este ano.

Vai sobrar, com certeza, recursos em caixa para o próximo governante.

Entrevista equilibrada do senador Gladson Cameli ao jornalista Washington Aquino na Difusora Acreana.

Se todos os futuros candidatos fizesse um pacto pela não baixaria na campanha a população agradeceria.

Bem que o TRE poderia capitanear uma reunião entre partidos e candidatos para estabelecer regras de boa convivência.

Bom dia!

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.

Esta notícia está na categoria Asterio. Marcar o link.