RIO BRANCO

Variedades

Lideranças Ashaninka do Acre e Ucayali fazem reivindicações na COP20

Povo Ashaninka do Peru pede ajuda para ter regularização da terra e justiça por crimes cometidos recentemente na comunidade

Publicados

Variedades

Povo Ashaninka do Peru pede ajuda para ter regularização da terra e justiça por crimes cometidos recentemente na comunidade

Por Celis Fabrícia 

 (Foto: Foster Brown)

(Foto: Foster Brown)

Lideranças Ashaninka da fronteira – departamento de Ucayali, Peru e Estado do Acre, Brasil – reivindicam ações conjuntas para proteção das comunidades indígenas durante a COP20 (Conferência das Nações Unidas para Mudanças Climáticas).

Em setembro deste ano, quatro líderes da comunidade Alto Tamaya – Saweto foram assassinados: Edwin Chota, Jorge Ríos, Francisco Pinedo y Leoncio Quinticima. Os indígenas dizem sofrer constantes ameaças de madeireiros ilegais. “Já que se trata de uma área de proteção da fronteira, é necessário fazer o monitoramento e traçar um plano de ação social, cultural e econômico para a região, que não seja o tráfico da droga”, pontuou Isaac Piyãnko, liderança Ashaninka.

Três meses depois dos assassinatos, eles ainda não tiveram as reivindicações atendidas. Por isso, reuniram-se com os líderes Ashaninka da Aldeia Apiwtxa, no Acre, e convocaram os governos do Peru e Brasil e a comunidade internacional para ajudá-los. Em um documento, pedem:

Aceleração das investigações do crime para julgar e punir os culpados.

Continuidade das buscas dos líderes mortos que ainda não foram localizados.

Compensação das viúvas e comunidade pelas perdas e danos sofridos.

Garantia de transporte imediato e seguro das viúvas a Saweto para poder realizar uma assembleia comunal.

Conclusão do processo de titulação do território e que seja entregue à comunidade.

Cumprimento das promessas de apoio de diferentes setores e autoridades.

Realização de  ação conjunta e coordenada dos governos do Peru e Brasil para levar a paz e segurança à fronteira.

“Somos parentes, e para nós essa fronteira geográfica não existe. Por isso estamos aqui para dialogar”, afirmou Francisco Piyãnko, líder Ashaninka.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Seaprof recebe inscrições para o Pronatec-Campo

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Política

Governo entrega mais de 300 novas vagas na Unidade Penitenciária de Sena Madureira

A área de convivência familiar e o alojamento dos agentes penitenciários também foram melhorados.

Publicados

em

Por

A área de convivência familiar e o alojamento dos agentes penitenciários também foram melhorados.

Por Samuel Bryan

O governador Tião Viana entregou na manhã desta quinta-feira, 1, dois novos blocos de convivência para reeducandos da Unidade Penitenciária Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, que agora, com 312 novas vagas, zera o déficit prisional do município.

Foram investidos R$ 5 milhões. Além dos blocos, o espaço também teve uma ampliação da muralha, com novas guaritas elevadas, calçamento e todo o cercamento do alambrado em torno da unidade. 

A entrega faz parte das três mil novas vagas em unidades prisionais de todo o Acre abertas pelo governador Tião Viana durante sua gestão, num investimento que chega a R$ 70 milhões no sistema prisional do estado, com obras de reforma e ampliação em todos os presídios.

“Com mais essa entrega, as regionais de Sena Madureira, Tarauacá, Cruzeiro do Sul e Rio Branco estão completamente reestruturadas e com os agentes valorizados com plano de carreira. E o problema da violência não é falta de vagas nas escolas, onde aqui no Acre elas estão sobrando. É mais complexo, com a pressão do narcotráfico destruindo gerações porque as fronteiras da Amazônia estão abertas”, conta o governador Tião Viana.

Leia Também:  Lula diz que rivais não suportam que governo petista ajude ‘mais pobres’

Os novos blocos entregues seguem o padrão composto por circuito interno de videomonitoramento, cela com acessibilidade, alojamentos para agentes penitenciários, solário, guarita e alambrado.

O diretor-presidente do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Aberson Carvalho, completa: “Aqui no presídio de Sena Madureira nós triplicamos o número de vagas. Isso reflete uma qualidade na ressocialização e na atividade laboral dos agentes penitenciários. Aumentamos o conforto dos nossos servidores, o que leva à melhoria da qualidade do trabalho.”

Veja o Vídeo da Prefeita Fernanda Hassem que está em Brasília em busca de recursos para Brasiléia.

A Prefeita, Fernanda Hassem, está em Brasília em busca de mais recursos para o município de Brasiléia. E para isso está participando de audiências com os parlamentares da bancada acreana mostrando as necessidades da cidade, e de sua população. Esse é um momento decisivo para aqueles que querem ajudar Brasiléia, e seus moradores.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA