RIO BRANCO

Variedades

Instituto especialista em fraudes prepara pesquisa para oposição no Acre

Phoenyx, um instituto sem credibilidade

Publicados

Variedades

Phoenyx, um instituto sem credibilidade

Por Tião Vitor Aquiry Noticias.Com

44

250714_pesquisa-eleitoral

O Instituto Phoenix – Consultores e Associados, deve divulgar nos próximos dias, uma pesquisa de opinião sobre a preferência do eleitorado acreano nas eleições de 2014. Até aí tudo bem. Mas acontece que esta empresa já foi condenada em Porto Velho/RO por fraudar pesquisas e, pelo andar da carruagem, tudo indica que esse crime se repetirá em Rio Branco.

O instituto, que tem sede na cidade de Presidente Médici, no interior de Rondônia, pretende “ouvir”, mais de mil e cem eleitores em doze municípios a um custo superior a pouco mais de R$ 6,8 mil. Fazendo cálculos rápidos, os pesquisadores gastariam apenas R$ 566,00 em cada município.

Aliado ao custo baixo de uma pesquisa tão volumosa, a empresa contratante, denominada, Jornal O Madeirão, é aquele tipo de empresa especializada em vender do alfinete ao foguete. Além da produção e edição jornalística, negocia locação de qualquer meio de transporte – avião e outros, além prestar serviços de coleta de lixo, produção de alimentos e comércio varejista na área de informática, entre tantos outros.

Leia Também:  Embaixador chinês visitam o Acre para firmar parcerias

Sobre a pesquisa do Phoenix, que foi registrada na Justiça Eleitoral no último dia 21, sob o número AC-00026/214, questiona-se o repentino interesse de uma micro-empresa como a O Madeirão na situação eleitoral do Acre. Ela edita um jornal de pouca influência, que é praticamente desconhecido na região.

O que se especula é que O Madeirão esteja serviço de uma das candidaturas da oposição, mas não está claro se trata-se da de Marcio Bittar ou de Bocalom.

O Instituto Phoenyx é uma daquelas empresas com pouca ou nenhuma credibilidade. Essa empresa figura como protagonista de fraude em pesquisas eleitorais realizadas no Estado de Rondônia. Phoenyx é o nome de fantasia da J.J. Coelho, de propriedade do senhor José Juvenil Coelho.

Juvenil tem extensa ficha policial

Juvenil, que já é sênior no crime, já foi condenado por fraudar pesquisa na eleição de 2006 (ação penal número 140 – 826214-98.2009.6.22.006). Também consta condenações por roubo (processo número 001.1993.0000.017-9), estelionato (processo número 1999.41.00.000390-8) e tráfico de drogas (processo número 0010.01.011656-3). Alguns desse já transitados em julgado.

Leia Também:  Governador reafirma compromisso de trabalho junto às cidades alagadas

Na Justiça Eleitoral de Rondônia, foi condenado por falsidade ideológica, crime que praticou com intuito de enganar a Justiça Eleitoral obtendo registro de pesquisa irregular.

Documento comprova atuação criminosa da empresa

Bittar já contratou pesquisas Phoenix em 2006

No mesmo ano em que o Instituto Phoenix foi denunciado por fraude em pesquisa de opinião, o então candidato ao governo do Estado pelo PPS, Márcio Bittar, foi um dos seus clientes. À época a firma individual responsável pelo Instituto, J.J. Coelho, estava juridicamente inapta para atuar desde 1999, quando teve o seu CNPJ cancelado pela Receita Federal. O endereço da empresa remetia a outra situação que demonstrava a falta de credibilidade do instituto que elaborou a pesquisa. A sede do instituto era em uma casa de Cohab, em Porto Velho, que estava no nome da cunhada do dono da empresa. Atualmente, a empresa está registrada na cidade de Presidente Médici, interior de Rondônia.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Política

Governo entrega mais de 300 novas vagas na Unidade Penitenciária de Sena Madureira

A área de convivência familiar e o alojamento dos agentes penitenciários também foram melhorados.

Publicados

em

Por

A área de convivência familiar e o alojamento dos agentes penitenciários também foram melhorados.

Por Samuel Bryan

O governador Tião Viana entregou na manhã desta quinta-feira, 1, dois novos blocos de convivência para reeducandos da Unidade Penitenciária Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, que agora, com 312 novas vagas, zera o déficit prisional do município.

Foram investidos R$ 5 milhões. Além dos blocos, o espaço também teve uma ampliação da muralha, com novas guaritas elevadas, calçamento e todo o cercamento do alambrado em torno da unidade. 

A entrega faz parte das três mil novas vagas em unidades prisionais de todo o Acre abertas pelo governador Tião Viana durante sua gestão, num investimento que chega a R$ 70 milhões no sistema prisional do estado, com obras de reforma e ampliação em todos os presídios.

“Com mais essa entrega, as regionais de Sena Madureira, Tarauacá, Cruzeiro do Sul e Rio Branco estão completamente reestruturadas e com os agentes valorizados com plano de carreira. E o problema da violência não é falta de vagas nas escolas, onde aqui no Acre elas estão sobrando. É mais complexo, com a pressão do narcotráfico destruindo gerações porque as fronteiras da Amazônia estão abertas”, conta o governador Tião Viana.

Leia Também:  Embaixador chinês visitam o Acre para firmar parcerias

Os novos blocos entregues seguem o padrão composto por circuito interno de videomonitoramento, cela com acessibilidade, alojamentos para agentes penitenciários, solário, guarita e alambrado.

O diretor-presidente do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Aberson Carvalho, completa: “Aqui no presídio de Sena Madureira nós triplicamos o número de vagas. Isso reflete uma qualidade na ressocialização e na atividade laboral dos agentes penitenciários. Aumentamos o conforto dos nossos servidores, o que leva à melhoria da qualidade do trabalho.”

Veja o Vídeo da Prefeita Fernanda Hassem que está em Brasília em busca de recursos para Brasiléia.

A Prefeita, Fernanda Hassem, está em Brasília em busca de mais recursos para o município de Brasiléia. E para isso está participando de audiências com os parlamentares da bancada acreana mostrando as necessidades da cidade, e de sua população. Esse é um momento decisivo para aqueles que querem ajudar Brasiléia, e seus moradores.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA