RIO BRANCO

Variedades

‘Clube da pedofilia’ funciona livremente em bate-papo na internet

Passa de meia-noite de uma quinta-feira, mas o sono não é rotina para todos.

Publicados

Variedades

Passa de meia-noite de uma quinta-feira, mas o sono não é rotina para todos.

Diálogo entre equipe do GLOBO e usuário de chat - Reprodução Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/sociedade/tecnologia/clube-da-pedofilia-funciona-livremente-em-bate-papo-na-internet-15546572#ixzz3TzODBla2  © 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.  g1 globoesporte gshow famosos & etc vídeos CENTRAL E-MAIL ENTRAR › Home menu SOCIEDADE COMPARTILHAR BUSCAR   CLIQUE E ASSINE   TECNOLOGIA PUBLICIDADE   'Clube da pedofilia' funciona livremente em bate-papo na internet Chats tradicionais lotados abrigam diálogos entre adeptos da pornografia infanto-juvenil durante a madrugada POR FREDERICO PORTELA 10/03/2015 9:31 / ATUALIZADO 10/03/2015 10:12 PUBLICIDADE   RIO - Passa de meia-noite de uma quinta-feira, mas o sono não é rotina para todos. Na internet, como num universo que há muito deixou de ser paralelo, mais de 40 mil pessoas trocam mensagens em tempo real num conglomerado de salas de bate-papo. Sim, mesmo na era dos aplicativos de mensagens instantâneas - proliferados na velocidade em que disparam conteúdo multimídia pelos smartphones ao redor do mundo, os chats tradicionais ainda resistem, e, seguindo os trilhos do Orkut, tornam-se terreno fértil para a disseminação de pornografia e de crimes relacionados ao sexo. VEJA TAMBÉM Funcionários no Reino Unido que não alertarem sobre abuso infantil poderão ser presos, diz Cameron Juiz acusa dez padres por abuso sexual contra menores na Espanha Grupo de hackers Anonymous mira expor redes internacionais de pedofilia Divididas entre temas ou regiões de seus interesses, pessoas buscam conversar sobre os mais variados assuntos, que vão de Big Brother Brasil a classificados de compra e venda. Mas, no meio de um universo plural e complexo, um microcosmo chama a atenção: 'PROI.BIDO P.D.clube' - uma sala onde pedófilos agem sem constrangimentos, em um terreno muito mais iluminado que o da chamada 'internet profunda'. A sala está praticamente lotada. Dentro da categoria 'abertas por assinantes', onde naquele momento figuravam 56 salas temáticas sobre sexo, os interessados em pornografia infantil representavam um grande número; a ‘sala proibida’, segunda mais movimentada, com 48 participantes, perdia apenas para uma de teor homossexual, com 50. Cada chat reserva 20 vagas para assinantes e 30 para livre acesso do público não pagante, que enfrenta dificuldades para fazer parte do ‘clube’. A opção de ‘espiar o que está rolando’ dentro da sala provoca um primeiro choque: na lista de participantes, codinomes dispensam explicações: 'mãe19a bb3a' (mãe de 19 anos com bebê de 3); 'h banhos c enteado' (homem toma banho com enteado); ‘como.seu.filho'; 'iniciador taradao'; 'tio ker vídeo'; entre muitos outros. A equipe do GLOBO tentou entrar em uma sala, mas devido a lotação, somente às 5 da manhã obteve sucesso. O codinome ‘Julia1.4’ atraiu rapidamente a atenção de alguns usuários. Um deles, com o apelido de ‘h_olhos verdes’, consciente dos 14 anos da falsa vítima, disse ter 43 anos e perguntou se a pessoa com quem falava se importava com sua idade. Diante da negativa, o homem quis saber como eram os atributos físicos de ‘Julia’ e pouco esperou para lançar um convite onde poderiam ‘conversar mais à vontade’ em um papo audiovisual. No ambiente reservado, o homem ligou a câmera e sem maiores preocupações se mostrou: - E aí, o que achou? - perguntou, antes de começar a insistir para ver com quem estava falando e ficar frustrado com as muitas negativas. Diálogo entre equipe do GLOBO e usuário de chat - Reprodução

Diálogo entre equipe do GLOBO e usuário de chat – Reprodução

Na internet, como num universo que há muito deixou de ser paralelo, mais de 40 mil pessoas trocam mensagens em tempo real num conglomerado de salas de bate-papo. Sim, mesmo na era dos aplicativos de mensagens instantâneas – proliferados na velocidade em que disparam conteúdo multimídia pelos smartphones ao redor do mundo, os chats tradicionais ainda resistem, e, seguindo os trilhos do Orkut, tornam-se terreno fértil para a disseminação de pornografia e de crimes relacionados ao sexo.

Divididas entre temas ou regiões de seus interesses, pessoas buscam conversar sobre os mais variados assuntos, que vão de Big Brother Brasil a classificados de compra e venda. Mas, no meio de um universo plural e complexo, um microcosmo chama a atenção: ‘PROI.BIDO P.D.clube’ – uma sala onde pedófilos agem sem constrangimentos, em um terreno muito mais iluminado que o da chamada ‘internet profunda’. A sala está praticamente lotada.

Dentro da categoria ‘abertas por assinantes’, onde naquele momento figuravam 56 salas temáticas sobre sexo, os interessados em pornografia infantil representavam um grande número; a ‘sala proibida’, segunda mais movimentada, com 48 participantes, perdia apenas para uma de teor homossexual, com 50. Cada chat reserva 20 vagas para assinantes e 30 para livre acesso do público não pagante, que enfrenta dificuldades para fazer parte do ‘clube’.

Leia Também:  Mais 509 famílias recebem casas da Cidade do Povo

A opção de ‘espiar o que está rolando’ dentro da sala provoca um primeiro choque: na lista de participantes, codinomes dispensam explicações: ‘mãe19a bb3a’ (mãe de 19 anos com bebê de 3); ‘h banhos c enteado’ (homem toma banho com enteado); ‘como.seu.filho’; ‘iniciador taradão’; ‘tio ker vídeo’; entre muitos outros. A equipe do GLOBO tentou entrar em uma sala, mas devido a lotação, somente às 5 da manhã obteve sucesso.

O codinome ‘Julia1.4’ atraiu rapidamente a atenção de alguns usuários. Um deles, com o apelido de ‘h_olhos verdes’, consciente dos 14 anos da falsa vítima, disse ter 43 anos e perguntou se a pessoa com quem falava se importava com sua idade. Diante da negativa, o homem quis saber como eram os atributos físicos de ‘Julia’ e pouco esperou para lançar um convite onde poderiam ‘conversar mais à vontade’ em um papo audiovisual. No ambiente reservado, o homem ligou a câmera e sem maiores preocupações se mostrou:

– E aí, o que achou? – perguntou, antes de começar a insistir para ver com quem estava falando e ficar frustrado com as muitas negativas.

Leia Também:  Perpétua recebe apoio de pastores evangélicos no Juruá.

De acordo com as regras de uso do bate-papo, pornografia envolvendo menores de 18 anos, bem como sua exploração são proibidos. Qualquer pessoa pode relatar comportamentos abusivos. O portal que hospeda o chat afirma manter um serviço de segurança para combater a utilização de palavras-chave típicas de pedófilos. Um sistema que dá brechas para codinomes como ‘Pediatra amigo’, um dos personagens encontrados no chat. Em respeito à privacidade de seus usuários e de acordo com o Marco Civil da Internet, o portal diz não monitorar o conteúdo da conversa de seus assinantes.

Logo após O GLOBO entrar em contato com a assessoria do portal, o ponto de encontro desapareceu da lista de salas abertas por assinantes. Mas, passadas pouco mais de 48 horas, outro chat suspeito já estava disponível. Às 10h de sábado, a sala ‘Pro-IBIDO’, com cerca de 41 participantes, reunia pessoas utilizando codinomes típicos de pedófilos: ‘Tio Pega c/ Força’; ‘Papai ensina’; ‘Punhetão Pedo’ e ‘Professor.47.PR’ marcavam ponto.

[email protected] sem pudores’ e ‘muleka’ se passavam por menores de idade, num ambiente onde membros como ‘ESQUEMA PD SP’ (esquema de pedofilia em São Paulo), deixam indícios de que o ponto de encontro virtual, respaldado pelo anonimato da internet, é apenas a faísca de um universo criminoso muito maior.

Fonte: oglobo.globo.com

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Política

Governo entrega mais de 300 novas vagas na Unidade Penitenciária de Sena Madureira

A área de convivência familiar e o alojamento dos agentes penitenciários também foram melhorados.

Publicados

em

Por

A área de convivência familiar e o alojamento dos agentes penitenciários também foram melhorados.

Por Samuel Bryan

O governador Tião Viana entregou na manhã desta quinta-feira, 1, dois novos blocos de convivência para reeducandos da Unidade Penitenciária Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, que agora, com 312 novas vagas, zera o déficit prisional do município.

Foram investidos R$ 5 milhões. Além dos blocos, o espaço também teve uma ampliação da muralha, com novas guaritas elevadas, calçamento e todo o cercamento do alambrado em torno da unidade. 

A entrega faz parte das três mil novas vagas em unidades prisionais de todo o Acre abertas pelo governador Tião Viana durante sua gestão, num investimento que chega a R$ 70 milhões no sistema prisional do estado, com obras de reforma e ampliação em todos os presídios.

“Com mais essa entrega, as regionais de Sena Madureira, Tarauacá, Cruzeiro do Sul e Rio Branco estão completamente reestruturadas e com os agentes valorizados com plano de carreira. E o problema da violência não é falta de vagas nas escolas, onde aqui no Acre elas estão sobrando. É mais complexo, com a pressão do narcotráfico destruindo gerações porque as fronteiras da Amazônia estão abertas”, conta o governador Tião Viana.

Leia Também:  Perpétua recebe apoio de pastores evangélicos no Juruá.

Os novos blocos entregues seguem o padrão composto por circuito interno de videomonitoramento, cela com acessibilidade, alojamentos para agentes penitenciários, solário, guarita e alambrado.

O diretor-presidente do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Aberson Carvalho, completa: “Aqui no presídio de Sena Madureira nós triplicamos o número de vagas. Isso reflete uma qualidade na ressocialização e na atividade laboral dos agentes penitenciários. Aumentamos o conforto dos nossos servidores, o que leva à melhoria da qualidade do trabalho.”

Veja o Vídeo da Prefeita Fernanda Hassem que está em Brasília em busca de recursos para Brasiléia.

A Prefeita, Fernanda Hassem, está em Brasília em busca de mais recursos para o município de Brasiléia. E para isso está participando de audiências com os parlamentares da bancada acreana mostrando as necessidades da cidade, e de sua população. Esse é um momento decisivo para aqueles que querem ajudar Brasiléia, e seus moradores.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA