RIO BRANCO

Tudo sobre Política

Prefeitura de Rio Branco reforça ações de vigilância em saúde para conter pandemia

Publicados

Tudo sobre Política

Desde quando foram divulgados os três primeiros casos confirmados de Covid-19, em Rio Branco, a prefeita Socorro Neri mobilizou todos os esforços, especialmente na área da da saúde, para contenção da propagação do coronavírus entre a população da capital, traçando estratégias com as equipes no sentido de monitorar para executar ações de enfrentamento ao avanço da pandemia.

A coordenação de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) tem atuado de forma orientar toda a Rede Municipal de Serviços de Atenção à Saúde do SUS para atuação na identificação, notificação, registro, coleta de amostras, investigação laboratorial, manejo e medidas de prevenção e controle, através da divulgação das ações e medidas de contenção da propagação do vírus em cada cenário da evolução local da doença, conforme explicou o coordenador do setor, Félix Araujo.

Desde o dia 18 de março, quando foram decretadas as medidas de emergência, pela prefeita Socorro Neri, uma das primeiras ações foi a instalação de uma barreira sanitária na Rodoviária Internacional de Rio Branco que monitora a entrada de pessoas na cidade.

“Até a data de hoje foram monitoradas a entrada de 3.517 pessoas, destas 35 pessoas apresentaram sintomas e 629 foram recomendadas a ficarem em quarentena voluntária. Também foram intensificadas as ações nas empresas de ônibus com o trabalho de orientação como proceder com a limpeza dos Transportes Coletivos; 290 estabelecimentos foram fiscalizados com 6 interdições. Também estivemos nas Casas de Acolhimento Souza Araújo e Lar dos Vicentinos, orientando os mesmos para proceder de maneira correta com as medidas de proteção à população da referida casa, durante a pandemia”, detalhou.

Leia Também:  Geddel Vieira poder ser 1ª baixa após prisão de furnaro

As funerárias também foram orientadas pela equipe da vigilância sanitária sobre como proceder a respeito do adequado manuseio dos corpos em caso de óbitos confirmados ou suspeito da Covid- 19.

Félix Araújo informou também que no último dia 18 de maio iniciou-se uma ação de fiscalização de todas as Regionais do Município. “Todos os dias, exceto aos domingos, temos 4 equipes de Auditores Fiscais sanitários que estão divididos nas regionais, fazendo valer o cumprimento do Decreto n° 5.496/2020” ressaltou.

Desse modo, a partir do trabalho da vigilância epidemiológica foram estabelecidos diversas ações importante durante a pandemia, tais como: critérios para a notificação e registro de casos suspeitos em serviços de saúde, públicos e/ou privados; procedimentos para investigação laboratorial; acompanhamento de casos suspeitos e positivos; inspeção e orientação de instituições, estabelecimentos e mesmo domicílio sobre o controle da contaminação e a indicação de isolamento dos suspeitos e confirmados; orientações de vigilância epidemiológica através do atendimento a denúncias; transporte de amostras e notificação no eSUS; assessoramento técnico dos serviços de saúde municipal; investigação de óbitos; monitoramento dos dados; produção do boletim epidemiológico; elaboração e divulgação de notas técnicas e normas recentes sobre Covid 19; testagem, condução clínica, fluxos de serviços, uso de Epis; e estabelecimento de medidas de prevenção e controle.

Leia Também:  Deputada Maria Antônia solicita da Sesacre o envio de materiais e profissionais para a oficina ortopédica de Rio Branco

Sobre a Covid -19

É uma doença causada pelo coronavírus, denominado SARS-CoV-2, que apresenta um espectro clínico que varia de infecções assintomáticas a quadros graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a maioria (cerca de 80%) dos pacientes com COVID-19 podem ser assintomáticos ou oligossintomáticos, e aproximadamente 20% dos casos detectados requer atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória, dos quais aproximadamente 5% podem necessitar de suporte ventilatório.

O vírus SARS-CoV-2 é transmitido de pessoa a pessoa, por meio de gotículas de saliva ou secreção nasal quando uma pessoa infectada tosse ou espirra.

No momento, não existem vacinas ou tratamentos específicos para a Covid-19. No entanto, existem muitos ensaios clínicos em andamento avaliando possíveis tratamentos.

Enquanto isso, reforça-se a recomendação do distanciamento social e atenção de toda população para as medidas estabelecidas pois garantirão o cuidado de todos nesse momento.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Tudo sobre Política

Jenilson Leite cobra retorno do Auxílio Covid e antecipação da Etapa Alimentação aos servidores da Saúde

Publicados

em

O Acre registrou somente esta semana, entre segunda-feira (17) e quinta (20), 1.679 novos casos de Covid-19, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde. Além destes dados oficiais do Estado, a Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco, disse que nesta quinta, o drive-thru montado na Arena da Floresta positivou 724 casos, apenas na Capital.

O deputado estadual e médico infectologista Jenilson Leite (PSB), divulgou um vídeo nesta sexta-feira (20), onde pontua ações que podem ser adotadas pelo Estado para mitigar a situação da população e dos servidores da Saúde diante desta terceira onda do coronavírus.

Entre as ações propostas pelo parlamentar estão o retorno do pagamento do Auxílio Covid, que começou a ser pago aos servidores em julho do ano passado e foi encerrado em dezembro. Ele pede também que o Governo antecipe o pagamento da Etapa Alimentação.

“Com aumento de internações, vamos precisar novamente dos nossos servidores de saúde que estão enfrentando uma terceira onda, e o Governo precisa retomar com o Auxílio Covid, precisa trazer para fevereiro aquela Etapa Alimentação que tínhamos pactuado e que seria para março, e precisa anunciar o reajuste linear para todos os servidores, inclusive os da saúde que mais uma vez se expõem diante da pandemia, e precisa ainda anunciar o concurso público para saúde”, pontua Jenilson.

Leia Também:  Geddel Vieira poder ser 1ª baixa após prisão de furnaro

O parlamentar levanta outra questão: a necessidade de ampliação da vacinação no estado. O Acre continua no topo entre os estados que menos vacinaram contra a covid-19. Segundo dados nacionais, o estado imunizou 47,09% da população com duas doses, ficando atrás apenas de Amapá e Roraima, com 38,73% e 38,64%, respectivamente.

Com este cenário, Jenilson pede que o Governo ajude os municípios a traçar e desenvolver estratégias. “Em tese a responsabilidade direta da vacinação é dos municípios, mas em um momento como esse não podemos deixar isso só na mão das prefeituras. Precisamos criar estratégias para ampliar essa capacidade”, destacou.

O avanço da vacinação é a estratégia fundamental para evitar um colapso na rede pública de saúde e mortes, pois garante que o paciente não desenvolva um quadro grave da doença em que precise de oxigênio e ser internado em uma unidade de terapia intensiva (UTI).

“Quando estão com duas doses, essas pessoas evoluem de forma tranquila, mas temos aquelas que não tomaram nenhuma ou só tomaram uma dose e estamos vendo elas adoecerem e precisar de internação hospitalar”, alerta.

Leia Também:  Em Cruzeiro do Sul, Vereadores articulam reunião para alinhar serviços do Programa Luz para Todos

O deputado acredita que estas medidas demonstraram o comprometimento do Governo no enfrentamento de mais uma onda de covid-19 no Acre.

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA