RIO BRANCO

Tudo sobre Política

Prefeitura de Brasileia através da Secretaria de Administração arrecada mais de 226 mil em leilão

Publicados

Tudo sobre Política

A Prefeitura de Brasiléia através da Secretaria de Administração e a empresa Saleilões realizou no início desse mês o leilão de bens móveis inservíveis pertencentes ao patrimônio da Prefeitura de Brasiléia.

Foram vendidos 28 lotes composto por veículos, máquinas e equipamentos e diversos bens e móveis em geral que não tinham mais utilidade de uso pelo setor público, devido às suas condições.

Os bens foram vendidos no estado de conservação em que se encontravam, sendo toda a responsabilidade de restauração ou destino do comprador, a comissão ainda está realizando a entrega dos equipamentos vendidos e veículos.

Alguns compradores ainda estão realizando pagamento dos bens adquiridos, mas até o momento já foram arrecadados R$ 226.100,00 (duzentos e vinte e seis mil e cem reais).

Marinildo Tavares presidente da comissão organizadora do leilão disse que o mesmo foi realizado para que os bens que não estavam em uso pudessem ser vendidos e a prefeitura arrecadar para a compra de outros bens.

“Muitos bens estavam sucateados sem condições de uso ou sem condições de recuperação por conta da prefeitura, por isso a necessidade de vender através de processo legal para que pudessem arrecadar e comprar outros equipamentos necessários para as secretarias que tinham os bens, o leilão aconteceu, temos já um resultado parcial de arrecadação, alcançou as expectativas da gestão e ainda estamos entregando alguns bens e outros ainda estão confirmando a compra”, finalizou.

Leia Também:  Quem é o certo gerente de uma prefeitura do Alto Acre que vende gasolina do seu setor de trabalho comprada com dinheiro público?

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Tudo sobre Política

Jenilson Leite cobra retorno do Auxílio Covid e antecipação da Etapa Alimentação aos servidores da Saúde

Publicados

em

O Acre registrou somente esta semana, entre segunda-feira (17) e quinta (20), 1.679 novos casos de Covid-19, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde. Além destes dados oficiais do Estado, a Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco, disse que nesta quinta, o drive-thru montado na Arena da Floresta positivou 724 casos, apenas na Capital.

O deputado estadual e médico infectologista Jenilson Leite (PSB), divulgou um vídeo nesta sexta-feira (20), onde pontua ações que podem ser adotadas pelo Estado para mitigar a situação da população e dos servidores da Saúde diante desta terceira onda do coronavírus.

Entre as ações propostas pelo parlamentar estão o retorno do pagamento do Auxílio Covid, que começou a ser pago aos servidores em julho do ano passado e foi encerrado em dezembro. Ele pede também que o Governo antecipe o pagamento da Etapa Alimentação.

“Com aumento de internações, vamos precisar novamente dos nossos servidores de saúde que estão enfrentando uma terceira onda, e o Governo precisa retomar com o Auxílio Covid, precisa trazer para fevereiro aquela Etapa Alimentação que tínhamos pactuado e que seria para março, e precisa anunciar o reajuste linear para todos os servidores, inclusive os da saúde que mais uma vez se expõem diante da pandemia, e precisa ainda anunciar o concurso público para saúde”, pontua Jenilson.

Leia Também:  Meia do Plácido lembra decisão de 2013 e afirma: "Não tem nada perdido"

O parlamentar levanta outra questão: a necessidade de ampliação da vacinação no estado. O Acre continua no topo entre os estados que menos vacinaram contra a covid-19. Segundo dados nacionais, o estado imunizou 47,09% da população com duas doses, ficando atrás apenas de Amapá e Roraima, com 38,73% e 38,64%, respectivamente.

Com este cenário, Jenilson pede que o Governo ajude os municípios a traçar e desenvolver estratégias. “Em tese a responsabilidade direta da vacinação é dos municípios, mas em um momento como esse não podemos deixar isso só na mão das prefeituras. Precisamos criar estratégias para ampliar essa capacidade”, destacou.

O avanço da vacinação é a estratégia fundamental para evitar um colapso na rede pública de saúde e mortes, pois garante que o paciente não desenvolva um quadro grave da doença em que precise de oxigênio e ser internado em uma unidade de terapia intensiva (UTI).

“Quando estão com duas doses, essas pessoas evoluem de forma tranquila, mas temos aquelas que não tomaram nenhuma ou só tomaram uma dose e estamos vendo elas adoecerem e precisar de internação hospitalar”, alerta.

Leia Também:  Mais de mil pessoas foram atendidas em ação itinerante no município de Porto Walter

O deputado acredita que estas medidas demonstraram o comprometimento do Governo no enfrentamento de mais uma onda de covid-19 no Acre.

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA