RIO BRANCO

Tudo sobre Política

PF prende empresário de quentinhas ligado ao ex-governador Sergio Cabral

Operação Ratatouille prende empresário Marco Antônio de Luca. As prisões foram feitas na Operação Ratatouille, mais um desdobramento da Lava Jato.

Publicados

Tudo sobre Política

Operação Ratatouille prende empresário Marco Antônio de Luca. As prisões foram feitas na Operação Ratatouille, mais um desdobramento da Lava Jato.

A Polícia Federal prendeu hoje o empresário Marco Antonio de Luca, responsável pelo fornecimento de alimentos para presídios e escolas do Rio de Janeiro. 

O objetivo da operação é desarticular um esquema criminoso de desvio de recursos para o pagamento de propina do esquema do ex-governador Sergio Cabral.

De Luca participou do episódio conhecido como ‘farra dos guardanapos’, uma festa em Paris que reuniu Cabral, secretários de governo e empresários.

O foco da ação são as empresas Mazan e Milano, que pertencem ao mesmo grupo familiar. Elas forneciam também alimentação para hospitais públicos do estado e para o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) durante os Jogos Olímpicos do ano passado.

Nos últimos dez anos, as duas empresas tiveram contratos superiores a 700 milhões de reais com o governo do Rio de Janeiro.

Os policiais federais cumprem um mandado de prisão preventiva e nove mandados de busca e apreensão, expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, 7ª Vara Federal Criminal do Rio, nos bairros da Barra da Tijuca, do centro da cidade, em Ipanema e no Leblon, no município do Rio, e nas cidades de  de Mangaratiba e Duque de Caxias.

Leia Também:  Presidente Estadual do PROS Dêda e executiva municipal realizam filiação de mais uma liderança na Capital

Ex-governador Sergio Cabral

Fonte: veja.abril.com

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Tudo sobre Política

Jenilson Leite cobra retorno do Auxílio Covid e antecipação da Etapa Alimentação aos servidores da Saúde

Publicados

em

O Acre registrou somente esta semana, entre segunda-feira (17) e quinta (20), 1.679 novos casos de Covid-19, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde. Além destes dados oficiais do Estado, a Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco, disse que nesta quinta, o drive-thru montado na Arena da Floresta positivou 724 casos, apenas na Capital.

O deputado estadual e médico infectologista Jenilson Leite (PSB), divulgou um vídeo nesta sexta-feira (20), onde pontua ações que podem ser adotadas pelo Estado para mitigar a situação da população e dos servidores da Saúde diante desta terceira onda do coronavírus.

Entre as ações propostas pelo parlamentar estão o retorno do pagamento do Auxílio Covid, que começou a ser pago aos servidores em julho do ano passado e foi encerrado em dezembro. Ele pede também que o Governo antecipe o pagamento da Etapa Alimentação.

“Com aumento de internações, vamos precisar novamente dos nossos servidores de saúde que estão enfrentando uma terceira onda, e o Governo precisa retomar com o Auxílio Covid, precisa trazer para fevereiro aquela Etapa Alimentação que tínhamos pactuado e que seria para março, e precisa anunciar o reajuste linear para todos os servidores, inclusive os da saúde que mais uma vez se expõem diante da pandemia, e precisa ainda anunciar o concurso público para saúde”, pontua Jenilson.

Leia Também:  Ministério Público obtém liminar para suspender atividades de frigorífico do prefeito de Rodrigues Alves

O parlamentar levanta outra questão: a necessidade de ampliação da vacinação no estado. O Acre continua no topo entre os estados que menos vacinaram contra a covid-19. Segundo dados nacionais, o estado imunizou 47,09% da população com duas doses, ficando atrás apenas de Amapá e Roraima, com 38,73% e 38,64%, respectivamente.

Com este cenário, Jenilson pede que o Governo ajude os municípios a traçar e desenvolver estratégias. “Em tese a responsabilidade direta da vacinação é dos municípios, mas em um momento como esse não podemos deixar isso só na mão das prefeituras. Precisamos criar estratégias para ampliar essa capacidade”, destacou.

O avanço da vacinação é a estratégia fundamental para evitar um colapso na rede pública de saúde e mortes, pois garante que o paciente não desenvolva um quadro grave da doença em que precise de oxigênio e ser internado em uma unidade de terapia intensiva (UTI).

“Quando estão com duas doses, essas pessoas evoluem de forma tranquila, mas temos aquelas que não tomaram nenhuma ou só tomaram uma dose e estamos vendo elas adoecerem e precisar de internação hospitalar”, alerta.

Leia Também:  Deputado Alan Rick garante R$ 2,5 milhões para reforma e ampliação do hospital de Acrelândia

O deputado acredita que estas medidas demonstraram o comprometimento do Governo no enfrentamento de mais uma onda de covid-19 no Acre.

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA