Tudo sobre Política

Jordão: deputado Jenilson Leite leva atendimento médico à famílias atingidas pela enchente

Publicados

Tudo sobre Política

Com as chuvas torrenciais do último fim de semana, o município do Jordão ficou quase 70% debaixo d’água. Cerca de 100 famílias foram atingidas de forma direta pelas águas e boa parte precisou ser removida para abrigos. O rio recuou, as águas baixaram, mas o momento ainda é de atenção, e por isso o deputado estadual e médico infectologista Jenilson Leite (PSB), embarcou para o município para levar atendimento às vítimas dessa enchente.

Na terça-feira (22), Jenilson passou o dia dedicado a auxiliar o retorno das famílias às suas casa. “A população vive o pós-enchente, foi a segunda maior alagação que essa população viveu aqui. É um ambiente de muita dificuldade”, disse o deputado em um vídeo gravado em um dos bairros mais vulneráveis do Jordão, o bairro Kaxinawa, mostrando um cenário de destruição.

“A população está em solidariedade, ajudando uns aos outros a fazer a limpeza de suas casas, mas eles enfrentam muita dificuldade, sobretudo a falta de alimentos”, completou o deputado.

Como médico, Jenilson levou consultas e medicamentos aos atingidos pela cheia. “Além da minha solidariedade, trouxe ao Jordão os atendimentos médicos que posso fazer. É um momento de muito sofrimento para aquela população e se ajudarmos como podemos, temos condição de diminuir a dor desses acreanos”, disse Jenilson.

Leia Também:  Marco Aurélio é sorteado relator de inquérito contra Aécio no STF

Por falar em ajudar como pode, desde a última segunda-feira (21) ele tenta encontrar um meio de mover emendas parlamentares para o município. Esteve na Secretaria de Fazenda do Acre (Sefaz), onde se reuniu com o diretor de planejamento orçamentário Lonmario Valle, e, com apoio de outros deputados e da Aleac, recebeu uma sinalização positiva do Governo.

“As vítimas das enchentes foram retiradas de suas casas e levadas para abrigos nas escolas, mas vem outro momento: a insegurança alimentar. Agora a urgência é garantir que estas pessoas tenham o que comer e na segunda-feira cedo já busquei articular algumas forma de ajudar nisso, solicitei esse redirecionamento de emendas, era o que podia fazer e agora depende do Governo”, explicou.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Tudo sobre Política

Senador Sergio Petecão anuncia mais de R$ 500 mil para serviços de proteção social em Rio Branco

Publicados

em

O senador Sérgio Petecão (PSD) anunciou, nesta segunda-feira (4), a destinação de R$ 538.841,00 para serviços de proteção social em Rio Branco. O valor será destinado à estruturação da rede de serviços do Sistema Único de Assistência Social (Suas) e será investido na manutenção e o custeio das unidades de proteção social e acolhimento na capital acreana, garantindo mais atendimento às pessoas em estado de vulnerabilidade social.

Para Petecão, é importante fortalecer as instituições que cuidam das pessoas em situação de dificuldade. “Como presidente da Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal, sei da necessidade de apoiar ações do Suas. Temos que garantir a população acreana mais condições de atendimento e ampliação do acesso a pessoas carentes e vulneráveis”, afirmou o senador.

Em 2021, a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal, presidida pelo senador Sérgio Petecão, aprovou o projeto o Projeto de Lei Complementar que institui o Sistema Único de Assistência Social (Suas). Pelo texto, o objetivo do Suas é garantir proteção à família, à maternidade, à infância, à adolescência e à velhice. O projeto aprovado institucionalizou ainda a exigência de controle social, monitoramento e também a avaliação das políticas da assistência social.

Leia Também:  Deputado Federal Leo de Brito participa de ato em defesa dos povos indígenas em Brasília

As ações de proteção social são destinadas, além da prevenção de riscos sociais e pessoais de indivíduos e famílias em situação de vulnerabilidade social, é destinada também a pessoas que já se encontram em situação de risco e que tiveram seus direitos violados por abandono, maus-tratos, abuso sexual, violência, uso de drogas, entre outros motivos.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA