Crica

Entre tapas e beijos segue o MDB: Dando uma no cravo e outra na ferradura

O MDB vive hoje dividido entre uma ala que faz oposição cerrada ao governo Gladson Cameli e outra que o apóia, esta com a presença na administração ocupando secretarias importantes, diretorias e CECs.

Publicados

Crica

O MDB vive hoje dividido entre uma ala que faz oposição cerrada ao governo Gladson Cameli e outra que o apóia, esta com a presença na administração ocupando secretarias importantes, diretorias e CECs.

A cisão se aprofundou ainda mais na semana que passou com manifestações nas redes sociais pelas secretárias Maria Alice e Eliane Sinhasique. Alice, que é uma emedebista de raiz, que acompanha o partido há décadas, criticou duramente a filiação do presidente da FIEAC, José Adriano, um vianista juramentado, é que entrou no MDB com direito a tapete vermelho. Ele foi o responsável pela peça publicitária recente culpando o governo Gladson pela quebradeira no setor da construção civil e do empresariado em geral. É dela a postagem: “Vergonha que o meu partido MDB tenha abrigado tão ignóbil figura chamada José Adriano”. Sinhasique, por sua vez, também se insurgiu contra os críticos do governador do seu partido na ALEAC, onde o deputado Roberto Duarte (MDB) se notabiliza como opositor ferrenho contra a administração do Gladson Cameli. “Tenho lado…Sou Governo.. Disparou a secretária. Tanto Maria Alice como Eliane Sinhasique têm se manifestado que estão incomodadas com a dubiedade política do MDB. Não deve ser fácil para ambas estar participando do primeiro escalão do governo e ver este mesmo governo ser atacado por políticos do partido que avaliou as suas nomeações. Entre tapas e beijos segue o MDB. Dando uma no cravo e outra na ferradura. Um fato que vem revoltando aliados do governo na ALEAC.

QUEBRADEIRA ANUNCIADA

O prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, alertou em áudio enviado à coluna de que, uma mudança no cálculo do repasse constitucional do ICMS do governo para as prefeituras do interior vai causar uma quebradeira generalizada nos municípios, e defende sua manutenção.

UM DADO PREOCUPANTE

A hipótese de uma mudança para baixo no valor dos repasses do ICMS às prefeituras do interior foi aventada com a descoberta de que a prefeitura de Rio Branco vem tendo metade da cota que lhe é destinada ao mês cortada ao longo dos tempos em 50% a que tem direito.

INTERIOR ALAVANCA A CAPITA

Lembra o prefeito Mazinho que se você mora em Sena e tem de comprar um carro, compra na capital. Quem mora em Cruzeiro do Sul e quer comprar algo que não tem no município compra na capital. E assim todos os municípios gastam na capital, por isso nada mais certo, segundo ele, da partilha ser pela fórmula atual. A capital só é forte por isso. Se mexer no cálculo, diz, os municípios não sobrevivem.

GOVERNA PARA SEU PÚBLICO

As manifestações de ontem pelo país – só em São Paulo teve cerca de 500 mil pessoas – a favor do presidente Jair Bolsonaro mostraram que aquela parcela que votou nela pelas suas pautas, continua lhe apoiando. Bolsonaro governa para o público conservador que o elegeu.

Leia Também:  Deputada Federal Perpétua Almeida defende pensão especial para autistas de famílias de baixa renda

NINGUÉM PODE ESPERAR OUTRA CONDUTA

Não se pode esperar que vá governar com pautas simpáticas aos partidos esquerdistas.

SEMPRE FOI UM FRACASSO

As mobilizações de ontem em Rio Branco e Cruzeiro do Sul, os dois maiores municípios do Estado, foram fraquinhas. Não quer dizer rejeição ao governo Bolsonaro. Os organizadores não têm liderança popular e nem estrutura de mobilização. O acreano só vai para as ruas em ocasiões muito especiais, o que não é o caso: não existe ameaça de queda do presidente.

OUTRA CONVERSA

O PT conseguia colocar um público razoável nas manifestações a favor das suas causas na capital, por mobilizar com obrigatoriedade de presença os ocupantes de cargos de confiança.

UMA CIDADE PERIGOSA

Novas execuções aconteceram ontem. Rio Branco continua ser uma cidade muito perigosa.

EXPULSÃO CERTA

Os vereadores Clézio Moreira (PSDB) e Célio Gadelha (PSDB) tratem de procurar outro abrigo político para disputarem a reeleição, porque por decisão da cúpula tucana, só há três caminhos para ambos: sair dentro de um acordo, a expulsão ou terem a legenda negada.

SITUAÇÃO COMPLICADA

A situação dos vereadores Célio Gadelha (PSDB) e Clézio Moreira (PSDB) não se trata simplesmente de deixar o PSDB. A questão é encontrar um novo partido que queira lhes abrigar, porque o fato de terem mandato é um fato complicador. É bom irem se mexendo.

META PRINCIPAL

O senador Sérgio Petecão (PSD) fala não ser prioridade este ano o seu partido discutir candidaturas a prefeito, mas procurar montar chapa de candidatos a vereador em todos os municípios acreanos. Por isso, Petecão, tem se esquivado dos debates para as prefeituras.

USANDO BEM AS REDES

Quem vem usando bem as redes sociais é o secretário de Infraestrutura, Thiago Caetano, que em qualquer reunião, vistoria a obras; que participa, ele posta na internet. E assim vai divulgando suas ações. As maiores obras do governo serão executadas por sua secretaria.

NÃO TERÁ INTERFERÊNCIA

O Gladson, nestes cinco meses de administração, foi protagonista de uma série de trapalhadas políticas, a maioria amadora. Mas não é referência para se dizer que não terá peso nas eleições municipais. Tem a máquina, pode virar o jogo e chegar em 2020, muito bem avaliado.

O QUE LEVA A ESTA POSIÇÃO?

O que leva deputados federais do Acre a votar contra um projeto que iria facilitar o combate à corrupção pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, impedindo que tenha o COAF na sua pasta? Não consegui entender. Salvaram-se os deputados Mara Rocha (PSDB) e Alan Rick (DEM).

Leia Também:  “E se o Gladson cair na Lava Jato?”, indaga Bocalom, que trabalha segunda alternativa da oposição para o governo em 2018

NÃO APRENDERAM COM AS RUAS

Este pessoal parece que não aprendeu com as ruas e continua com a velha política.

VEIO FERVENDO

O vice-governador Major Rocha botou fervendo para cima dos ex-secretários de Agricultura José Reis, Fernando Melo e Lourival Marques, que andaram tecendo críticas à política do atual governo. Num texto longo, os chamou-os de viúvas da derrota, responsabilizou o trio pelo fracasso do setor produtivo, tecendo ainda uma série de graves acusações. Está na internet.

É UM CIRCO

A Câmara Federal é um circo das vaidades. Enquanto os debates acontecem a maioria de celular em punho fica fazendo postagens ao vivo. Nem prestam atenção ao que está sendo discutido no plenário. Não mudou nada em relação ao praticado pela legislatura anterior.

NÃO NECESSARIAMENTE

A criação de 450 novos cargos na reforma administrativa do governo não significa necessariamente que, as contratações terão de ser imediatas, porque deve ser observado antes o limite dos gastos com pessoal. E a prioridade deve ser a contratação dos aprovados nos concurso das polícias civil e militar. Especialmente, pelo clima de violência no Estado.

OLHO NO DIÁRIO OFICIAL

É ficar de olho no Diário Oficial para saber se o governador Gladson Cameli terá a desfaçatez de contratar alguém para colocar nas falidas estatais, que tanto ele criticou na campanha.

CONCORDO 100%, POR ISSO TRANSCREVO

“É urgente uma ação dos órgãos de segurança para dar fim ao roubo internacional de carros. Sabemos por onde eles passam, não são duzentas vias. Isso exige inteligência e esforço urgente”. A postagem, com a qual concordo plenamente, é da Promotora Alessandra Marques.

TODO MUNDO SABE

Todo mundo sabe que se chega às cidades da Bolívia por ramais que partem de Plácido de Castro e Capixaba. Por Plácido, você entra na Bolívia pela Vila Evo Morales, ou por um ramal que vai dar em Santa Rosa do Abunã. Não é nenhum segredo. Cuidar das fronteiras é competência federal, mas o Estado não pode cruzar os braços. Que custa montar barreiras?

NINGUÉM DEU BOLA

Quando era deputado estadual o Delegado aposentado Walter Prado apresentou uma sugestão simples, mas que poderia contribuir para evitar o roubo de carros para a Bolívia: só passar pelos Postos Policiais de carro se o seu proprietário estiver dirigindo ou dentro.

NEM TENTE

No Peru, você só entra com carro se for o proprietário, e não tem conversa, é barrado.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Crica

Cabeças coroadas começam a rolar na saúde

O secretário de Saúde, Alysson Bestene, revelou ontem ao BLOG DO CRICA que deu início a uma série de demissões de diretores de unidades como UPAs e setores administrativos da secretaria.

Publicados

em

Por

O secretário de Saúde, Alysson Bestene, revelou ontem ao BLOG DO CRICA que deu início a uma série de demissões de diretores de unidades como UPAs e setores administrativos da secretaria.

“Serão oito os que serão substituídos inicialmente, podendo chegar a mais”. Os nomes dos que sairão e dos que foram convidados para compor a equipe já foram enviados ao governador para avaliar. Ontem, em Brasiléia, em conversa com o blog, Gladson Cameli anunciou que tinha convocado uma reunião com a equipe de diretores da Saúde e determinado ao Alysson: “ou ele faz as mudanças necessárias para melhorar o sistema de saúde, ou também vai ter que sair. Não posso esperar mais, é muita cobrança”. Durante o seu discurso no ato de lançamento do programa de ramais no município, Cameli fez também muitas reclamações de que o atendimento na Saúde não é o que almejava para a população, e que quer ver mudanças rápidas. Outra medida anunciada ontem pelo secretário Alysson ao BLOG DO CRICA, foi a que formou uma comissão especial, composta por médicos, enfermeiros, assistentes sociais, que vão detectar os pontos de estrangulamento e demandas do HUERB e apresentar sugestões para melhorar o sistema. Foram duas decisões sensatas: a primeira de pedir a demissão dos diretores que não se adequaram às novas normas. E a segunda de criar uma comissão plural, para chegar a um diagnóstico sobre como melhorar o atendimento. Quando se faz no BLOG uma crítica não se torce contra, mas sempre a favor que melhore.

CHINA CONTINUA FORTE

O homem que comanda o setor financeiro da Saúde, o popular China, não será demitido como chegou a ser especulado na imprensa. Seu nome andou envolvido em suposto pedido de propina. Por nada ter sido provado, o secretário Alysson diz que o manterá no cargo.

PORTAS ABERTAS

Com a perda do deputado Neném Almeida, o SOLIDARIEDADE da deputada federal Vanda Milani (SD) abriu as suas portas para a entrada do deputado Fagner Calegário (PV).

OPOSIÇÃO ESCANGALHADA

Ontem, estive em Brasiléia, e perguntei a amigos como andava a oposição para a disputa da prefeitura. O comentário mais positivo: “escangalhada”. Bem definido. Nenhuma cara nova para ameaçar a prefeita Fernanda Hassem (PT) e com o grosso das lideranças com problemas penais. Some a isso estar a Fernanda fazendo uma boa gestão e também ser política.

AMIGUINHOS DE INFÂNCIA

O leitor se lembra da briga ferrenha do Major Rocha com o Coronel Ulisses Araújo? Pois bem, viraram amiguinhos desde a infância e aliados. Ulisses é um dos assessores mais próximos do secretário de Segurança, Paulo César, e irá coordenar o programa de vigilância da fronteira.

Leia Também:  Coluna do Crica

SEMPRE DIGO NO BLOG

Tenho avisado várias vezes alertando para que não tomem partido em brigas de políticos, porque eles acabam se acertando, e quem entrou na briga acaba dando com a cara no chão.

A VIDA É UMA RODA VIVA

Encontrei ontem com um amigo das antigas do PT, que nos últimos 20 anos ocupou cargo de confiança de destaque nos governos petistas e papeamos um pouco em meio a compras no supermercado. Disse que “a barra está dura”, teve até que se desfazer do carro e me perguntou se não sabia de algum emprego. A velha questão: cargo de confiança não é eterno.

VALE PARA OS ATUAIS

O exemplo deste meu amigo serve para os ocupantes de cargos de confiança deste governo.

OPINIÃO DE QUEM ENTENDE

Empresário do setor de comunicação e gráfica me confessou que não vê como a questão da licitação da mídia do governo no valor de 5,4 milhões ser resolvida de forma definitiva, dia 15 de junho, quando sairá a decisão. Avalia que haverá recursos e a briga vai para justiça.

DEIXOU DE SER MAU PAGADOR

O Estado, que estava punido por o governo anterior ser mau pagador ao atrasar parcelas de empréstimos junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, agora voltou a ser adimplente junto ao Tesouro Nacional. Ponto positivo para a equipe econômica do governo.

GUERRA ÁS MULTAS

O governador Gladson conclamou a que os produtores rurais que foram multados pelo IMAC não paguem as suas multas, porque vai anistiá-las. A ordem é licenças ambientais rápidas.

FIM DE UM PESADELO

Se a anistia vai de fato acontecer não sei, como São Tomé, prefiro esperar para ver. Mas só o anúncio de que o homem do campo não terá mais o batalhão de multadores nas suas porteiras, já é o fim de um pesadelo que era fato corriqueiro nos governos petistas.

NÃO ESCOLHE CANDIDATO

O prefeito de Epitaciolândia, Tião Flores, disse ontem ao BLOG do CRICA, que prevê três candidaturas a prefeito fora a dele: do Chiquinho Chaves (PSD), a do PT e a dos Hassem. Mas fez a ressalva de que não escolhe candidato: “quem vier, Crica, será surrado nas urnas”.

Leia Também:  Prefeito de Sena Madureira Mazinho Serafim não paga encargos e recurso é bloqueado

COM A GUILHOTINA EM PONTO DE CORTE

No seu discurso de ontem em Brasíléia, o governador Gladson Cameli se mostrou angustiado com a falta de resultados na área da Saúde. Ocupou bom espaço da fala prometendo que não vai mais esperar, que não agüenta mais as cobranças, e que cabeças vão rolar no setor.

ENTROU EM HIBERNAÇÃO

Depois de tantos anúncios da sua queda do cargo, o secretário de Agricultura, Paulo Wadt, continua firme mesmo com a pressão dos políticos tucanos. Entrou em hibernação e sumiu.

NÃO TEM RECLAMAÇÃO

Se na secretaria de Saúde do Estado chove problema, o mesmo não acontece no município de Rio Branco, onde o secretário de Saúde, Otoniel, consegue fazer uma gestão afinada e com poucas reclamações. Se fosse ao contrário as críticas estariam pipocando nas redes sociais.

COMANDANTE DEMOCRÁTICO

O bom gestor sabe que o cargo não lhe pertence e que deve satisfação ao povo. Fiz críticas contra a falta de policiamento ostensivo em rondas no bairro Tropical, e recebi a seguinte resposta do Comandante da PM, Coronel Ezequiel Bino, que mostrou que democracia não se fala, se pratica: “Olá, Luis Carlos. Como grande parte dos acreanos sou leitor da sua coluna e por entender que a Polícia Militar está afinada e atenta às reclamações, sugestões, opiniões, aflições da sociedade, quero dizer que tratarei do policiamento do Tropical e entorno com a Comandante imediata da área, Maj Jokebed e logo daremos uma resposta. Obrigado pela sua manifestação. Cmt Geral da PMAC, Cel Bino”. Um exemplo para os gestores do governo.

SAIRÁ POR CIMA

Política é momento. Construindo as prometidas pontes de Brasiléia e de Xapuri, o governador Gladson Cameli ficará em alta eleitoral na região do Alto Acre, onde, por sinal foi campeão de votos. Não se analisa a política com base no imediatismo de quem mal começou o governo.

NÃO É BESTA

O governador Gladson Cameli me disse certa feita em uma entrevista que tem gente que pensa ele ser “besta”. E, não é mesmo! Tanto não é que, ele desarmou qualquer movimento no seu grupo de aliados sobre sua sucessão ao dizer que será candidato á reeleição.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA