RIO BRANCO

Tudo sobre Política

Bolsonaro é empossado presidente e sinaliza guerra à Educação

O capitão da reserva do Exército Jair Bolsonaro, de 63 anos, tomou posse como presidente da República para um mandato que vai até 31 de dezembro de 2022.

Publicados

Tudo sobre Política

O capitão da reserva do Exército Jair Bolsonaro, de 63 anos, tomou posse como presidente da República para um mandato que vai até 31 de dezembro de 2022.

Eleito presidente numa disputa maculada pelo banimento do ex-presidente Lula, que foi condenado sem provas para ser impedido de concorrer numa eleição que venceria no primeiro turno, Jair Bolsonaro fez um discurso em que não saiu do palanque. Prometeu uma educação que não forme militantes – sinalizando um ataque à liberdade de cátedra – e também falou em prevalência da tradição judaico-cristã no Brasil. Leia, abaixo, reportagem da Reuters:

O capitão da reserva do Exército Jair Bolsonaro, de 63 anos, tomou posse nesta terça-feira como presidente da República para um mandato que vai até 31 de dezembro de 2022, após ser eleito em outubro na campanha presidencial mais polarizada da história.

Com a promessa de desafiar paradigmas e alterar modelos como o de comunicação do governo e de negociação com o Legislativo, Bolsonaro foi oficialmente empossado após prestar juramento no Congresso Nacional ao lado do general da reserva Hamilton Mourão, empossado como vice-presidente.

Leia Também:  Cruzeiro do Sul sedia a 5º Conferência Regional dos Direitos da Pessoa Idosa

Por Brasil247

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Tudo sobre Política

Jenilson Leite cobra retorno do Auxílio Covid e antecipação da Etapa Alimentação aos servidores da Saúde

Publicados

em

O Acre registrou somente esta semana, entre segunda-feira (17) e quinta (20), 1.679 novos casos de Covid-19, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde. Além destes dados oficiais do Estado, a Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco, disse que nesta quinta, o drive-thru montado na Arena da Floresta positivou 724 casos, apenas na Capital.

O deputado estadual e médico infectologista Jenilson Leite (PSB), divulgou um vídeo nesta sexta-feira (20), onde pontua ações que podem ser adotadas pelo Estado para mitigar a situação da população e dos servidores da Saúde diante desta terceira onda do coronavírus.

Entre as ações propostas pelo parlamentar estão o retorno do pagamento do Auxílio Covid, que começou a ser pago aos servidores em julho do ano passado e foi encerrado em dezembro. Ele pede também que o Governo antecipe o pagamento da Etapa Alimentação.

“Com aumento de internações, vamos precisar novamente dos nossos servidores de saúde que estão enfrentando uma terceira onda, e o Governo precisa retomar com o Auxílio Covid, precisa trazer para fevereiro aquela Etapa Alimentação que tínhamos pactuado e que seria para março, e precisa anunciar o reajuste linear para todos os servidores, inclusive os da saúde que mais uma vez se expõem diante da pandemia, e precisa ainda anunciar o concurso público para saúde”, pontua Jenilson.

Leia Também:  Alto Acre segue negociação com Faísca: "Falta definir salário"

O parlamentar levanta outra questão: a necessidade de ampliação da vacinação no estado. O Acre continua no topo entre os estados que menos vacinaram contra a covid-19. Segundo dados nacionais, o estado imunizou 47,09% da população com duas doses, ficando atrás apenas de Amapá e Roraima, com 38,73% e 38,64%, respectivamente.

Com este cenário, Jenilson pede que o Governo ajude os municípios a traçar e desenvolver estratégias. “Em tese a responsabilidade direta da vacinação é dos municípios, mas em um momento como esse não podemos deixar isso só na mão das prefeituras. Precisamos criar estratégias para ampliar essa capacidade”, destacou.

O avanço da vacinação é a estratégia fundamental para evitar um colapso na rede pública de saúde e mortes, pois garante que o paciente não desenvolva um quadro grave da doença em que precise de oxigênio e ser internado em uma unidade de terapia intensiva (UTI).

“Quando estão com duas doses, essas pessoas evoluem de forma tranquila, mas temos aquelas que não tomaram nenhuma ou só tomaram uma dose e estamos vendo elas adoecerem e precisar de internação hospitalar”, alerta.

Leia Também:  Atirador de 17 anos é um amante de armas e apoiador de Jair Bolsonaro

O deputado acredita que estas medidas demonstraram o comprometimento do Governo no enfrentamento de mais uma onda de covid-19 no Acre.

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA