RIO BRANCO

TUDO SOBRE POLÍTICA II

Recursos milionários para a Santa Casa correm o risco de ficar no discurso por “doença” no processo legal

Publicados

TUDO SOBRE POLÍTICA II

Senador Márcio Bittar – Santa Casa de Misericórdia de Rio Branco – Foto: Reprodução / montagem: Alemão Monteiro

Portal do Rosas – Este Portal foi o único a fazer questionamento sobre o anunciado investimento de R$ 126 milhões na Santa Casa de Misericórdia de Rio Branco. Os demais veículos aplaudiram o que tinha indícios de ter “doença” nos trâmites legais. A “lebre” foi levantada por se tratar da aplicação de recurso público numa entidade privada.

Outro ponto é que a Santa Casa da capital tem diversos problemas legais, que impediriam o recebimento da emenda parlamentar do senador Marcio Bittar, que recentemente deixou o MDB.

O Portal foi apurar como o dinheiro chegaria.

Descobriu que pegaram o CNPJ da desativada Santa Casa de Cruzeiro do Sul para legalizar a operação. Também mudaram o nome da entidade, que passou a se chamar de Santa Casa da Amazônia.

Cobrado por este Portal, o Ministério Público Federal (MPF) entrou no caso e solicitou os devidos esclarecimentos, a fim de atestar se os procedimentos estão dentro do que rege a licitação.

Mas descobrimos algo mais: até agora os propagandeados R$ 126 milhões estão no campo da promessa.

Relator do Orçamento da União, Marcio Bittar dispões de R$ 406 milhões para estruturação das unidades de atenção especializadas em saúde.

Desse montante, R$ 300 milhões são para custeio e outros R$ 106 milhões são para investimentos.

Parece meio fora de lógica o Acre receber mais de uma quarto do valor total, que deveria ser rateada para todo o Brasil.

De concreto, Bittar disponibilizou R$ 22,8 milhões para a Santa Casa, o que já é muito dinheiro.

A chegada desses recursos, que são alvo de investigação pelo MPF, parece cada dia mais difícil.

O jornal O Estado de S.Paulo de hoje traz reportagem relatando que o governo travou os repasses das emendas do relator, o que está provocando conflito no Senado.

Leia Também:  Presidente estadual do PROS, Dêda, recebe a visita do Presidente da APADEQ e do jornalista Evandro Cordeiro

O Planalto pegou apenas R$ 6 bilhões dos R$ 16,9 bilhões empenhados. Os senadores, segundo a reportagem, cobram a liberação dos recursos e travam projetos de interesse do Executivo.

Os procedimentos do governo federal foram considerados ilegais por especialistas e pelo Tribunal de Contas da União.

Para defender o indefensável, um tal de Movimento Liberal e Conservador publicou nota, sem pé nem cabeça, saindo em defesa daquilo que não existe mais: a Santa Casa de Misericórdia.

NOTA DE APOIO

O Movimento Liberal e Conservador do Estado do Acre, plenamente consciente do relevante papel que as “Santas Casas” exerceram e exercem, desde sua primeira fundação há mais de 500 anos, dando origem a uma forma efetivamente altruísta de atendimento às classes mais pobres e, considerando a notória escassez de recursos com que vem lidando nas últimas décadas, declara-se favorável a que todo e qualquer apoio financeiro lhe é cabível e justificado.

O histórico das Santas Casas, e seus relevantes papéis, percebe-se no próprio nome (misericórdia). O vocábulo misericórdia tem sua origem no latim e significa em sentido estrito “doar seu coração a outrem” (“misere” e cordi”). As Santas Casas de Misericórdia trabalham com o objetivo de atender este princípio, recebendo os mais necessitados.

No Brasil, as primeiras Santas Casas surgiram logo após o seu descobrimento, precedendo a própria organização jurídica do Estado Brasileiro, criado através da Constituição Imperial de 25 de março de 1824. Não é trivial, pois, que por omissão do Estado, definhem ao ponto de extinção por falta de aporte financeiro.

Considere-se, por exemplo que, atualmente, as Santas Casas são responsáveis pelo maior número de residências médicas, contribuindo com a formação de milhares de profissionais, os quais, vivenciando a rotina do tratamento de pessoas carentes absorvem e potencializam sua visão de mundo generosa e dedicada.

É, portanto, assombroso o verdadeiro festival de hipocrisia de políticos que perderam discurso e viabilidade eleitoral, colocando-se contra uma emenda em favor da Santa Casa de Rio Branco, emenda esta escorada em amplo estudo de viabilidade por equipe médica da maior respeitabilidade da comunidade acreana. Não é razoável o nível de especulação empregado, desconectado da realidade fática e dos resultados previstos a partir do referido aporte.

Leia Também:  Governador Gladson Cameli participa de comemoração de 46 anos do grupo Rede Amazônica

Pelo presente instrumento, nós, liberais conservadores do Estado do Acre, de forma pública, manifestamos o nosso irrestrito apoio à iniciativa que deverá restabelecer as condições de atuação da instituição, o que resultará em imensuráveis benefícios à sociedade de modo geral. Esperemos que em todo o Brasil as Santas Casas de Misericórdia tenham o mesmo nível de atenção e compromisso público de políticos como o Senador Marcio Bittar.

Rio Branco, 04 de outubro de 2021

MOVIMENTO LIBERAL DO ACRE

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: O líder do Movimento Social Pró Ponte, Ralf Luiz, frisou que a obra da ponte de Rodrigues Alves é salutar mas, que o governador Gladson Cameli precisa fazer o ‘dever de casa’ primeiro. “Essa Interligação é importante mas, o debate precisa ser mais bem amadurecida pelos dois países. O governador não fez nem o dever de casa. Rodrigues Alves por exemplo, está precisando de uma ponte há anos. A nossa BR-364 até hoje não foi concluída. Portanto, discutir sobre a Interligação de Cruzeiro do Sul com Pucallpa é uma discrepância sem fim”, Concluiu.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Página do Instagram 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

TUDO SOBRE POLÍTICA II

”O Brasil está sendo comandado pelo mercado financeiro”, diz deputado Leo de Brito

Publicados

em

“O banqueiro André Esteves disse quem é que manda no nosso país. Diga-se de passagem, quem manda sem ter nenhum voto. Ele mostra a força que o mercado financeiro tem sobre as instituições brasileiras no governo Bolsonaro”, declarou o deputado federal Leo de Brito (PT) durante discurso no plenário da Câmara dos Deputados nesta terça-feira, 26.

O parlamentar fez referência a um áudio atribuído a André Esteves divulgado na imprensa, no último fim de semana. Leo de Brito ressalta que, entre outras coisas, no áudio, Esteves usou palavras de misoginia contra a ex-presidenta Dilma e fez comparações ao golpe de 64 com o golpe de 2016.

“A gente aqui votando vários projetos, várias matérias e o senhor André Esteves rindo da ligação que o presidente da Câmara, Arthur Lira, fez para ele, para saber como ficaria a situação depois do pedido de demissão de diversos secretários do Ministério da Economia, na semana passada”, comentou.

Leo de Brito destacou ainda que enquanto os brasileiros sofrem com o país voltando ao mapa da fome, com constantes aumentos nos preços dos alimentos, do gás de cozinha, dos combustíveis e da energia elétrica, o governo de Bolsonaro favorece o mercado financeiro.

Leia Também:  Em Sena Madureira, Governo do Estado capacita psicólogos para o Projeto Saúde Emocional

“André Esteves disse que o presidente do Banco Central ligou para ele para saber se tinha que baixar ou não a taxa de juros, inclusive, manifestando a opinião que a taxa de juros estaria muito baixa. É essa a realidade das votações que nós tivemos na Câmara. Inclusive, que eles vieram na Casa fazer emendas escritas, como na reforma trabalhista, na PEC do teto de gastos, na PEC das terceirizações, das diversas emendas constitucionais que só favorecem o mercado financeiro, enquanto isso o povo está sofrendo”, concluiu Leo de Brito.  

Entenda o vazamento de áudio de Esteves

O áudio atribuído ao banqueiro André Esteves foi gravado durante um evento fechado do BTG Pactual com clientes. No áudio Esteves dono do banco BTG revela que recebeu ligações do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira e de Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, em conversas que, segundo o banqueiro, ele discute e opina sobre a política econômica do Brasil.

Além disso, o banqueiro compara o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2016, com o golpe militar de 1964.

Leia Também:  Base do governo rejeita emenda, de autoria do deputado Daniel Zen, que beneficiaria 40 mil famílias com redução em suas contas de energia

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Vereadora Neiva Badotti – “Não me manda recado, mais! Este tipo de recado é de quem deve, é de quem está com medo, eu vou continuar fiscalizando, denunciando doa a quem doer. Eu tenho certeza que essas denuncias não vão passar despercebidas, eu confio plenamente no Poder Judiciário na Policia Federal que não vão usar dois pesos e duas medidas para ninguém. Ninguém está acima da Lei, nem a senhora prefeita, nem o Governo do Estado e nem o presidente da República interfere na PF, não me mande mais recado!!”, concluiu a parlamentar.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Página do Instagram 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA