TUDO SOBRE POLÍTICA II

Líder do governo confirma criação de novo imposto sobre transações de 0,2%

Publicados

TUDO SOBRE POLÍTICA II

Mas ainda não há consenso sobre reforma tributária. Senador Eduardo Gomes assegura que não haverá aumento de carga de tributos e, sim, substituição

BRASÍLIA – O líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), confirmou pela manhã que a reforma tributária do governo prevê a criação de um imposto sobre transações com alíquota de 0,2%. Após o almoço, porém, líderes do Legislativo e do governo disseram que não chegaram a um acordo sobre a próxima fase da reforma.

— (Sobre a) reforma tributária, ainda não houve um acordo com os líderes sobre um texto possível e continuaremos trabalhando — disse o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR) em evento no Palácio da Alvorada.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a proposta técnica já está pronta, mas ainda é preciso aguardar o timing político para avançar nas discussões.

Mais cedo, Gomes chegou a fazer cálculos sobre como o novo imposto deve incidir sobre operações. Em uma transação de R$ 1 milhão, o contribuinte passaria a pagar R$ 2 mil.

Leia Também:  Bolsonaro foi citado por suspeito de matar Marielle Franco, revelam investigações

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o senador destacou que não haverá aumento de carga tributária porque o novo tributo não será discutido de forma “solta”, mas atrelado à desoneração da folha de salários de todos os setores da economia.

Hoje, as empresas pagam 20% de contribuição previdenciária sobre os salários dos empregados. A ideia é que essa contribuição seja menor. Com isso, os empregadores deixariam de recolher R$ 100 bilhões por ano.

Gomes assegurou também que a proposta apresentada nesta segunda-feira vai respeitar o teto de gastos, que limita o crescimento das despesas públicas.

Além da proposta de reforma tributária, também está sendo apresentado aos líderes do Congresso o Renda Cidadã,  novo programa social que vai substituir o Bolsa Família, que o governo quer que seja mantido com recursos destinados a precatórios e do Fundeb.

— Se aprovada essa possibilidade de imposto, será apresentada no momento com a seguinte regra: não se pode aumentar carga tributária, a população não pode pagar mais impostos e precisa apresentar para a sociedade o que o governo do presidente Jair Bolsonaro vai fazer com relação à desoneração para retirar impostos de setores estratégicos, diminuindo a carga tributária e garantindo mais geração de emprego — disse Gomes. 

Leia Também:  Vídeo: Por falta de organização do governo Cameli as escolas estão pedindo açúcar emprestado na taberna do bairro”, diz Edvaldo sobre falta de merenda no retorno das aulas

— A  forma como o presidente Rodrigo Maia dirige a Câmara dos Deputados, no sentido de amparar reformas de modernização do Estado, fará com que a gente tenha um acordo do bem para que a gente possa construir essas medidas todas que precisam ser tomadas, já que nós passamos seis meses numa economia de guerra por conta da pandemia do coronavírus.

G1

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

TUDO SOBRE POLÍTICA II

Prefeito de Assis Brasil, Jerry Correia, recebe prefeito da região Sul para troca de experiências

Publicados

em

O prefeito de Assis Brasil, Jerry Correia, recebeu nesta quinta-feira, 3, uma comitiva formada pelos prefeitos Rafael Caleff do município de São Lourenço do Oeste, Kiko Mantelle do município de Palma Sola, além de vereadores e empresários, do estado de Santa Catarina.

O objetivo do encontro foi compartilhar experiências de desenvolvimento entre os municípios e geração de emprego e renda para a população.

O prefeito Rafael Caleff falou da alegria de estar no Acre. “Quero agradecer a receptividade de Assis Brasil, ao prefeito Jerry Correia que cuida tão bem da cidade e com essa troca de conhecimentos podemos desenvolver melhor nossas cidades, vocês aprendendo com a gente e nós com certeza aprendemos muito com vocês. Foi ótimo conhecer o Acre e Assis Brasil”, destacou.

A Associação Comercial de Assis Brasil foi a responsável pela organizou de todo o encontro entre os municípios com apoio do SEBRAE.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: A vereadora do município de Brasileia, Neiva Badotti, afirma que o mensalinho, agora na atual gestão o feito é praticado via pix, o que antes era mensalinho por meio de folhinha agora, na gestão de Fernanda Hassem foi informatizado, ou seja, modernizaram a possível prática de lavagem de dinheiro.

Leia Também:  Supremo destina R$ 1,6 bi do fundo da Lava-Jato para combate ao coronavírus

Acompanhe nossas Redes Sociais

Veja-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na Página do Instagram 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA