RIO BRANCO

TUDO SOBRE POLÍTICA II

Inauguração de casa de farinha automatizada incentiva cadeia produtiva da mandioca em Mâncio Lima

Publicados

TUDO SOBRE POLÍTICA II

Primeira casa de farinha automatizada do Vale do Juruá foi inaugurada em Mâncio Lima – Foto: Eyner Júnior

Assessoria – Durante mais uma edição da Caravana da Produção, foi inaugurada, em Mâncio Lima, a primeira casa de farinha automatizada do Vale do Juruá. A iniciativa vai dinamizar a cadeia produtiva da mandioca na região, e foi uma ideia encabeçada pelo técnico da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural, (Emater) e da Secretaria de Estado de Produção e Agronegócio do Acre (Sepa), Murilo Matos.

“Trouxemos essa ideia e o produtor confiou, tivemos parceiros que também acreditaram. Estou muito feliz, porque, com a nova tecnologia que estamos desenvolvendo, o produtor terá um maior lucro. Estou aqui para ajudar, desenvolver essa tecnologia inovadora, que otimiza o processo da farinha, diminuindo o tempo de trabalho e aumentando a produção”, disse Murilo.

A casa de farinha foi montada com apoio do governo do Estado, por meio da Sepa, da Emater, da Prefeitura de Mâncio Lima, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e da Cooperativa Nova Aliança.

Leia Também:  Em Manaus, fabricante afirma que vai importar oxigênio da Venezuela, devido a demanda exponencial por oxigênio na cidade

Na ocasião, o titular da Sepa, Nenê Junqueira, abordou a importância da realização: “Hoje o setor produtivo da farinha está em festa na região do Juruá. Inicia-se agora uma produção modernizada e automatizada. Nós, da Sepa, estamos aqui para dar todo o apoio possível para os produtores, é um momento de realização, de comemorar a inauguração”.

Também estiveram presentes à inauguração, o governador em exercício, Major Rocha, os deputados Roberto Duarte e Luiz Gonzaga e o prefeito de Mâncio Lima, Isaac Lima. José Oliveira do Nascimento, mais conhecido como “seu Zeca”, é o proprietário da casa de farinha automatizada.

Ele trabalha há pelo menos 25 anos no ramo, ao lado de sua família, e fala sobre o momento. “É a realização de um sonho, o resultado do trabalho de toda uma vida. A parceria que firmamos foi fundamental para conseguir estar aqui hoje, nesta inauguração”, disse.

Foram investidos aproximadamente R$ 200 mil na iniciativa. A partir de agora, os produtores terão capacidade de triplicar a produção diária, suportando produzir aproximadamente 1.100 kg de farinha ao dia, sendo que uma produção manual produz no máximo 400 kg do por dia.

Leia Também:  Governo dá posse a grupo de trabalho para monitorar impactos da Covid-19 entre povos indígenas

É o que explica Murilo Matos: “Hoje o produtor, para fazer em torno de oito sacos de farinha [400 kg], leva em média 16 horas. Com a casa de farinha automatizada, esse tempo se reduz para oito horas, e é possível produzir até 22 sacos [1.100 kg] por dia”.

E veja também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Durante depoimento da médica à CPI, o senador Otto Alencar revelou que a médica conselheira de Bolsonaro não tem apreço pela ciência: “A senhora apostou em uma droga que podia dar certo ou não. E a ciência, por mais que a senhora tenha curso, não admite isso: querer apostar no escuro”.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo:

Inscreva-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

TUDO SOBRE POLÍTICA II

Prefeitura de Cruzeiro do Sul já está vacinando crianças, abaixo de 12 anos, contra covid-19

Publicados

em

A Prefeitura de Cruzeiro do Sul, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, deu início nesta segunda-feira,17, a vacinação contra a covid-19, de crianças abaixo de doze anos.

Nesta primeira etapa a secretaria recebeu, no último sábado, 740 doses do imunizante e adotou a estratégia de começar a vacinação em escolas que estão com atividades presenciais. As escolas são: Escola São José, Hugo Carneiro, Presbiteriana e Antônio de Barros Freire. O público destinado nesta ação é o de crianças entre 10 e 11 anos, que devem comparecer acompanhadas de um responsável, levando sua carteira de vacinação. Esta etapa alcança uma parte deste público, e a vacinação terá continuidade conforme a chegada de novas doses, que serão enviadas pelo Programa Nacional de Imunização (PNI).

“Esta estratégia adotada visa direcionar as vacinas para este público de maneira mais ordenada, uma vez que ainda não dispomos das doses para todos, e assim temos maior controle sobre a vacinação. Mas já avisamos que, tão logo recebamos novas doses, faremos novas etapas de vacinação para abranger todo este público. A vacina sempre foi uma prioridade da gestão e iremos elaborar as estratégias de acordo com o total enviado a cada remessa”, explicou a secretária municipal de saúde Valéria Lima.

Leia Também:  Polícia Militar entrega roupas, brinquedos, videogames e outros materiais doados para menino de 11 anos torturada em Campinas

“Eu estava muito ansioso e nervoso também, pela vacina, mas nem doeu tanto”, disse Herbert Enes Martins, de 11 anos.

O ato de vacinação contou com a presença de muitos pais que estavam ansiosos para imunizarem seus filhos.
“Havia uma expectativa muito grande dessas crianças e dos pais, para que eles também tivessem a oportunidade de serem imunizados. Esse momento chegou. A quantidade de vacinas que recebemos não foi grande, mas a gente acredita que vamos receber essa quantidade toda semana e, de acordo com as doses que forem chegando, nós também vamos avançando para o público de nove, de oito e assim por diante”, explicou o prefeito Zequinha Lima.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA