TUDO SOBRE POLÍTICA II

Dallagnol perguntava, em conversas na Lava Jato sobre rachadinha de Flávio: “O pai vai deixar?”

Publicados

TUDO SOBRE POLÍTICA II

O pai vai deixar? Ou pior, e se o pai estiver implicado, o que pode indicar o rolo dos empréstimos? Isso tudo acontecer antes de aparecer vaga no supremo? Foto: ABr

Brasil 247 – O aparelhamento da Procuradoria Geral da República (PGR) por Jair Bolsonaro foi a principal consequência prevista pelos procuradores da Lava Jato quando estourou o escândalo das “rachadinhas” do agora senador Flávio Bolsonaro. O assunto foi tratado com ironias entre eles. “O problema é: o pai vai deixar?”, escreveu Dallagno.  Os diálogos foram obtidos pela CNN e aconteceram em dezembro de 2018, depois da eleição, mas antes da posse de Jair Bolsonaro.

O título de notícia publicada à época foi: “Bolsonaro diz que ex-assessor tinha dívida com ele e pagou a primeira-dama”. E Dallagnol comenta, segundo o jornalista Caio Junqueira, da CNN: “Coaf com Moro. Aiaiai”. Na época, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que produziu o relatório que embasou a acusação de rachadinha contra Flavio, seria subordinado, no novo governo, ao Ministério da Justiça de Moro. 

Januário Paludo então lhe pergunta: “Lembra de algo Deltan? Aiaiai.” A procuradora Jerusa Viecili fala na sequência: “Falo nada … Só observo ??”. E Deltan ri: Kkk. É óbvio o q aconteceu… E agora, José?” 

Leia Também:  Executivo, Legislativo, Judiciário e Ministério Público unem forças no combate à violência

Ele passa, então, a elucubrar sobre o caso: “Moro deve aguardar a apuração e ver quem será implicado. Filho certamente. O problema é: o pai vai deixar? Ou pior, e se o pai estiver implicado, o que pode indicar o rolo dos empréstimos? Seja como for, presidente não vai afastar o filho. E se isso tudo acontecer antes de aparecer vaga no supremo? Agora, Bolso terá algum interesse em aparelhar a PGR, embora o Flávio tenha foro no TJRJ. Última saída seria dar um ministério e blindar ele na PGR. Pra isso, teria que achar um colega bem trampa. Acho que Moro já devia contar com a possibilidade de que algo do gênero acontecesse”.

Veja Abaixo Matéria Relacionada:

Trio de assessores de Bolsonaro causa desconforto em ministros do governo

E veja também no Plantão 3 de julho noticias:

Veja o Vídeo: Padre Adauto Tavares da cidade de Guaramira fez um desabafo durante uma missa, onde afirmou que o presidente Bolsonaro era um imoral, irresponsável e genocida que tem prazer em matar. ” Em Israel, o 1º Ministro sai nas ruas com um megafone pedindo para o povo ficar em casa, e esse irresponsável sai nas ruas sem máscaras, aglomerando, faltando o respeito com as leis do Brasil, é um homem que não tem moral nenhuma”, disse Padre Adauto. Já o Padre Edson Adélio Tagliaferro da paróquia Nossa Senhora das Dores, em Artur Nogueira – SP, chegou a chamar o presidente de ‘bandido’ e orientou que eleitores dele deviam se confessar. O Padre Edson recebeu apoio nas redes sociais após sofrer ataques de apoiadores de Bolsonaro e ter sido ‘enquadrado’ pelo bispo responsável pela região. O vídeo viralizou nas redes sociais. 

Leia Também:  Vice-presidente da Câmara quer que Lira entregue a ele os pedidos de impeachment contra Bolsonaro

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo:

Inscreva-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

TUDO SOBRE POLÍTICA II

Prefeitura de Rodrigues Alves realiza a II Conferência municipal de igualdade racial do município

Publicados

em

A Prefeitura de Rodrigues Alves, através da Secretaria Municipal de Assistência Social e a Coordenação de Igualdade Racial, realizaram a II Conferência municipal de igualdade racial do município.

O tema deste ano é o enfrentamento ao racismo e outras formas correlatas de discriminação étnicos racial e intolerância religiosa: política de estado e responsabilidade de todos nós.

O evento teve como palestrante o promotor de Justiça, Dr.Ildon Maximiano Peres Neto, da Vara Criminal de Cruzeiro do Sul e menbro do grupo de combate ao crime organizado do Ministério Público/AC – GAECO.

O ato contou com a presença do prefeito Jailson Amorim, do vereador Tiago Matos, da secretária de Assistência Social Rosimeire Teixeira, da coordenadora de promoção da igualdade racial Francisca Costa Amaral, da chefe da divisão de promoção de igualdade racial do município de Rio Branco, Goreth da Silva Pinto, e da presidente do conselho municipal de promoção da igualdade racial Rosa Maria.

A conferência contou ainda com participação e apresentação da Guarda Mirim , sob o comando do Sargento PM Raimundo Sampaio e da cantora Suiane Magalhães na execução dos hinos nacional e municipal.

Leia Também:  Estado intensifica fiscalização e combate ao desmatamento e queimadas

O prefeito Jailson Amorim destacou que a II Conferência da igualdade racial foi organizada graças à adesão do município ao SENAPIR , para que o Rodrigues Alves tenha mecanismos de combate ao racismo. ” Queremos que o nosso município viva em harmonia com as raças, com as cores, e a Coordenação de Igualdade Racial por meio da conferência trabalha no sentido de a gente minimizar cada vez mais essa discriminação e esse racismo que existe no mundo”, ponderou.

No final da conferência, foram eleitos 03 delegados, sendo dois da sociedade civil e um representante governamental, além de ter sido escolhido três suplentes. Que irão participar do 5° CONAPIR, em Rio Branco , nos dias 14 e 15 de junho de 2022.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA