RIO BRANCO

Saúde

Saúde: Arrastão educativo em combate a dengue é realizado na Universidade Federal do Acre

Publicados

Saúde

A Palestra educativa em combate a dengue foi realizada nesta quarta-feira, 20, para os estudantes da Universidade Federal do Acre, durante o período matutino, vespertino e noturno. A Secretaria de Saúde por meio da Prefeitura promoveu a ação com o intuito de compartilhar ideias sobre a doença que podem ser levadas também para outras pessoas.

“Um dos nossos objetivos é chamar a atenção dos alunos, porque eles são formadores de opinião que podem está conscientizando outras pessoas sobre a dengue,” destacou Nicolau Abdalah, coordenador de vigilância epidemiológica.

Um dos principais assuntos que estiveram que se destacaram durante a palestra foram os sintomas da doença – febre, dor de cabeça, dores no corpo e articulações e dor atrás dos olhos – também foi realçado a importância de procurar primeiramente as Unidades de Saúde para identificar a dengue e classificá-la.

“Nós tivemos a oportunidade de levar através da palestra informações de dados epidemiológicos e entomológicos, o evento superou nossas expectativas porque os estudantes e a universidade se colocaram a disposição para estar nos ajudando, pois precisamos da ajuda de todos,” frisou Muana Araújo, coordenadora de Endemias.  

Leia Também:  Uso de pesticida DDT registra mais três mortes no AC, aponta associação

Surto ou epidemia?

Surto: acontece quando há o aumento repentino do número de casos de uma doença em uma região específica. Para ser considerado surto, o aumento de casos deve ser maior do que o esperado pelas autoridades.                        

Epidemia: Se caracteriza quando um surto acontece em diversas regiões. Em quesito municipal é quando se tem um surto predominante em muitos bairros, ou na maioria deles. 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Saúde

Variante Ômicron: Prefeitura e instituições adotam medidas de combate à Covid-19, em Cruzeiro do Sul

Publicados

em

Decreto institui obrigatoriedade de comprovante de vacinação no âmbito municipal – Foto: Assessoria 

A fim de melhor proteger os servidores municipais e a população do município, diante do preocupante aumento do número de casos da variante Ômicron da Covid-19, o prefeito Zequinha Lima decretou na segunda, 24, a obrigatoriedade de apresentação de comprovante de vacinação no âmbito da administração pública municipal. O uso de máscara facial e álcool em gel passará a ser fiscalizado com maior rigor.

A medida abrange secretarias, escolas, postos de saúde, centro administrativo, centro de atendimento ao cidadão e demais órgãos ou instituições. O decreto regulamenta e faz cumprir em âmbito municipal aquilo que já havia sido definido também por decreto em âmbito estadual. Para que o cidadão tenha acesso aos serviços do município, tais como: escolas, postos de saúde, e órgãos de atendimento, será exigida a apresentação do comprovante de vacinação. São aceitos como comprovante de imunização a carteira entregue no momento da vacinação – cuja autenticidade será verificada – e o comprovante emitido pelo sítio eletrônico “Conect SUS” Clique aqui e veja Conec Saúde.

A medida se justifica pelo aumento exponencial da doença nos últimos dias. Entre os dias 23 e 24, esse crescimento foi de 475% com 46 novos casos registrados. O crescimento corresponde ao resultado dos novos testes.

“Devido à alta trafegabilidade área e terrestre entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul estamos vendo um aumento muito grande desse novo corona vírus. O índice de transmissão é muito grande. Até semana passada estávamos numa margem confortável, mas desde sexta-feira aumentou muito, por isso estamos providenciando medidas para que mais tarde isso não venha a prejudicar a população.”, explicou Valéria Lima, secretária municipal de saúde.

Leia Também:  Tabagismo é principal causa de mortes evitáveis

Alta cobertura vacinal

A alta transmissibilidade da variante ômicron é preocupante e merece a atenção para evitar que Cruzeiro do Sul assista a um surto como o que vem ocorrendo em outros munícipios. No entanto, o alto índice de cobertura vacinal no município confere uma proteção para que as pessoas infectadas não desenvolvam formas graves da doença.

Em Cruzeiro do Sul, mais de 65 mil pessoas receberam ao menos a primeira dose, que entre a população acima de 12 anos, corresponde a 98%, o que coloca o município entre aqueles que mais vacinou proporcionalmente à sua população. O número de pessoas vacinadas com duas doses é de pouco mais de 52 mil, correspondendo a pouco mais de 81% da população acima de 12.

Os índices fornecem uma pista de que muitas pessoas atenderam ao apelo da vacinação, mas deixaram passar o prazo para a segunda dose. A intenção da medida é também fazer com que estas pessoas busquem os serviços de vacinação para a atualização do ciclo vacinal.

“A gestão sempre teve a preocupação em relação à cobertura vacinal. Nossa cobertura vacinal é bastante alta, isso traz um pouco mais de tranquilidade para nós e reflete nos índices de internação hospital. Isso é o resultado de um trabalho de vacinação que foi feito”, explicou a secretária.

“O município vem realizando a busca ativa, ligando para cada usuário. Também estão sendo aplicadas as doses de reforço para menores de 12 anos. Os postos de saúde estão atendendo diariamente, alguns com horário estendido”, concluiu.

Para o prefeito Zequinha Lima, apesar de Cruzeiro do Sul possuir um dos mais altos índices de vacinação do país, é preciso ter atenção para evitar a propagação da doença e, sobretudo, os óbitos.

Leia Também:  Prefeitura de Assis Brasil abre concurso simplificado com 21 vagas na saúde

“Temos que tomar medidas de restrições, regras de atendimento interno na prefeitura, uso da massacra, distanciamento, álcool em gel, cobrar dos servidores para dar nossa parcela de contribuição, orientar e fiscalizar e precisamos trazer as instituições para dar sua contribuição, precisamos tomar mais cuidado”.

“Já existe um decreto do estado exigindo isso, terá de apresentar carteirinha do Covid-19 para ter acesso aos serviços da prefeitura: escola, posto de saúde e órgãos internos. Não vai entrar sem máscaras. Não vai ter acesso se não tiver acesso, não queremos que ninguém venha a perder a vida, tivemos de preservar a vida. Tivemos 191 mortes na primeira onda e não podemos ter uma estatística como essa. São medidas amargas, mas que a gente precisa tomar cuidado porque a nova onda está aí. O mundo inteiro está vendo, enchendo hospitais, esse vírus espalha muito mais rápido. Estamos em uma situação confortável ainda e por isso temos de tomar medidas enquanto estamos nessa situação”, concluiu o prefeito.

“Desde o início da pandemia temos buscado, por todos os meios possíveis, enfrentar essa doença. A vacina é a que tem apresentado os melhores resultados no combate a Covid-19, mesmo agora no caso da variante ômicron. Não podemos ser descuidados com algo que afeta a saúde de nossos servidores e de nossa população. Nosso entendimento é de que essa medida ajuda a ampliar a cobertura vacinal e protege a população como um todo”, disse o prefeito Zequinha Lima.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA