Política

Médicos estrangeiros chegam ao Acre

Médicos estrangeiros chegam ao Acre e são recepcionados por aplausos no aeroporto

Publicados

Política

Médicos estrangeiros chegam ao Acre e são recepcionados por aplausos no aeroporto

Os profissionais desembarcaram pontualmente às 14horas

Os profissionais desembarcaram pontualmente às 14horas

Ana Paula Batalha, Do Site Agazeta.Net

Os primeiros profissionais estrangeiros enviados pelo programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde, chegaram ao Acre neste sábado (14), em voo da Força Aérea Brasileira (FAB).

Os profissionais desembarcaram pontualmente às 14horas no Aeroporto de Rio Branco. Eles foram recepcionados por aplausos por autoridades da Saúde e passageiros que estavam no local. Nenhum protesto foi registrado durante a chegada.

Na primeira leva de estrangeiros seriam dez médicos, mas chegaram apenas nove. O décimo, segundo informado, perdeu o voo e deve chegar nos próximos dias. Do total dos profissionais, cinco serão lotadas nas unidades básicas de Saúde na capital Rio Branco, três no interior e dois nos Distrito de Saúde Indígena. Dos dez, dois são brasileiros formados no exterior.

“É um grande esforço. Rio Branco já recebeu cinco médicos brasileiros e agora recebe mais cinco. Temos um percentual baixo demais em relação a população. Estaremos oferecendo todo o processo para dar condições de trabalho”, disse o prefeito de Rio Branco Marcus Alexandre.

A Medida Provisória que criou o programa estabelece que os estrangeiros selecionados trabalhem no Brasil por três anos. Neste período, terão registro profissional provisório, que lhes dará o direito de atuar exclusivamente na Atenção Básica e apenas nas cidades a que forem designados pelo Ministério da Saúde, com acompanhamento de tutores e supervisores. Cada médico será lotado em uma equipe de Atenção Básica.

“Vou trabalhar, ajudar as pessoas carentes, mas primeiro vou conhecer Rio Branco para saber como é a saúde pública”, disse o médico espanhol Diego Galvez que também chegou a trabalhar na Itália e nos Estados Unidos.

Como o registro é restrito à atuação no programa, não será permitido que estes profissionais atendam na rede privada ou em outros serviços de saúde, como hospitais e UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), por exemplo.

Aeroporto de Rio Branco.

Aeroporto de Rio Branco.

A Secretária de Saúde do Estado, Suely Melo, disse que a quantidade de médicos no está abaixo do ideal. Segundo ela, são necessários 500 profissionais. A partir de segunda-feira (16), os médicos serão apresentados ao funcionamento da Secretaria de Estado de Saúde e equipe, situação de saúde no estado, além de aspectos, caracterização do processo de regionalização e regulação de saúde.

O coordenador do Distrito Indígena do Alto Purus, Raimundo Costa, disse que a chegada dos médicos ajuda na situação que se encontra os indígenas, mas ainda não atende as expectativas.

Para a região será enviado apenas um profissional, enquanto o necessário seriam mais três para deixar o quadro ideal com sete médicos. Segundo ele, ficam descobertos ainda as cidades de Assis Brasil, Sena Madureira, Manuel Urbano e Pauini – município localizado no interior do estado do Amazonas.

O programa Mais Médicos, que tem a finalidade de levar médicos para atender a população em unidades básicas de saúde do interior dos estados e em periferias de grandes cidades, onde há carência de profissionais de saúde sem passar pelo Revalida, causou polêmica em todo o país, especialmente entre a classe médica.

“A primeira impressão causa dúvidas e preconceitos. Nós, médicos do exterior, queremos apenas ajudar na Atenção Básica de Saúde”, disse a médica brasileira formada na Espanha, Michele Melo.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Responsabilidade e transparência: Rio Branco é a terceira capital no ranking nacional de Transparência no Combate à Coronavírus

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Política

Os irmãos Hassem deram um chá de cadeira em Márcia Bittar e não compareceram em reunião na câmara de Brasileia

Publicados

em

A pré-candidata ao Senado, Márcia Bittar, esteve no município de Brasileia com o intuito de se reunir na Câmara de Brasileia, com os novos filiados do grupo do casal Bittar, os pré-candidatos Tadeu Hassem e Israel Milani, acompanhado da esposa, prefeita Fernanda Hassem, mas o problema é que na hora da reunião, os irmãos Hassem e o Primeiro Damo deram um chá de cadeira em Márcia e não apareceram.

Segundo informações repassadas a redação do site 3 de Julho Notícias com exclusividade, a reunião contou apenas com a presença de Márcia Bittar e poucos apoiadores, dentre eles a presidente da Câmara, Arlete Amaral; o ex-vereador Vagner Galli; Blandina; Zemar e outros. Já a turma dos irmãos Hassem não apareceu, comportamento este, tido com ingratidão, haja vista que, quando foi para Tadeu e Israel se filiarem aos partidos políticos sob comando de Márcio Bittar, o casal juntamente com um dos filhos se fizeram presentes no ato como forma de dar boas vindas.

Dentre as muitas especulações, a que apresenta mais força é de que o grupo não quer aparecer publicamente com os Bittar, pois isso colocaria os irmão Hassem em maus lenços pelo fato de estares iludindo outros políticos com o argumento de apoio.

Leia Também:  Artigo: A Vontade De Votar Na Oposição Ah! Vontade dá e passa.

Atualmente, o Casal Bittar encontra-se em situações estreitas com o governador Gladson Cameli, precisamente ambos os grupos estão rompidos, por ventura tem políticos tirando proveito desta situação e fazendo jogo triplo. As relações entre os irmão Hassem estão cada vez mais comprometedora, isto porquê a prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem e Cia, prometeu apoiar, o senador Petecão, grupo no qual a sogra está acomodada; prometeu apoiar o grupo do senador Márcio Bittar, onde o irmão Tadeu Hassem e o esposo Israel estão filiados e por último após fazer as pazes com o Governador Gladson prometeu apoio, inclusive, Fernanda já colocou boa parte da família e amidos mais próximos no governo com cargos de chefia e altas CECs.

Dentre os nomeados está a esposa de Tadeu, Higia, e uma sobrinha dos irmão Hassem esse seria um dos motivos para que os Hassem não apareçam na foto com os Bittar, para não correr o risco os altos cargos da família.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA