RIO BRANCO

Saúde

Idoso e amarrado e fica o dia inteiro sem higienização na UPA em Rio Branco

“Ele mora no Lar dos Vicentinos e não tem familiares na capital”, disse um funcionário da UPA.

Publicados

Saúde

“Ele mora no Lar dos Vicentinos e não tem familiares na capital”, disse um funcionário da UPA.

idoso_upaUma postagem feita por um internauta na noite desta sexta feira (2) mostra a realidade vivida por pacientes que buscam tratamento na UPA do Segundo Distrito da capital do estado do Acre.

A foto mostra um senhor idoso e indefeso amarrado pelos pés, e uma das mãos, na cabeceira da cama onde se encontra internado.

Na publicação feita pelo internauta Ogirley Rocha ele relata: “Cheguei agora na Upa do Segundo Distrito para passar a noite com meu avô, e no leito de frente, olha o que fizeram com este senhor.

A informações é que ele esta sem tomar banho desde ontem e todo urinado. Fui pedir para aos funcionários de plantão fazerem algo, isso não pode acontecer com nossos idosos. Respeito é bom”, disse o internauta.

Os amigos que fazem parte da rede de amigos de Ogirley ficaram indignados com tamanho absurdo e por se tratar de um senhor indefeso.

Segundo informações colhidas pela reportagem do Portal ContilNet, de fontes que trabalham no local, o idoso que aparece na foto chama-se Verissimo Castelo Branco, 68 anos de idade. Ele está internado há três dias naquela unidade de saúde sem acompanhante.

“Ele mora no Lar dos Vicentinos e não tem familiares na capital”, disse um funcionário da UPA.

De acordo com este servidor, que pediu para não ter seu nome revelado, Veríssimo não recebeu higienização, durante todo o dia, por falta de técnicos de enfermagem no período diurno na unidade hospitalar.

Quanto aos pés e mãos amarradas, segundo a equipe plantonista, o mesmo sofre de transtornos mentais e para a sua segurança, resolveram amarrá-lo para que o medicamento seja aplicado de forma correta, sem ocasionar danos à integridade física do paciente.

Leia Também:  Acrelândia e Bujari recebem novas ambulâncias do Samu

“O idoso passou todo o dia com a frauda suja porque não tínhamos técnicos no local no período da manhã para realizar a limpeza do mesmo”, revela uma das fontes da ContilNet Notícias.

A equipe que trabalha no período noturno, ao ver um senhor reclamando da situação por qual estava passando o idoso, a limpeza do mesmo foi realizada por técnicos e enfermeiros.

De acordo com normas do hospital, o paciente que se encontra internado tem que receber higienização por conta de seus acompanhantes, porém se o interno não tem familiares e nem amigos para cuidar dele, cabe à equipe plantonista realizar a limpeza e os cuidados necessários do paciente.

idoso amarrado

Estatuto do Idoso

Nos seus 118 artigos, o Estatuto do Idoso assegura uma série de direitos aos maiores de 60 anos. Conheça alguns deles:

– atendimento preferencial, imediato e individualizado junto aos órgãos públicos e privados prestadores de serviços à população;

– fornecimento gratuito de medicamentos pelo Poder Público, especialmente os de uso contínuo, assim como próteses, órteses e outros recursos relativos ao tratamento, habilitação ou reabilitação;

– proibição de discriminação do idoso nos planos de saúde pela cobrança de valores diferenciados em razão da idade;

– criação de cursos especiais para idosos, com inclusão de conteúdo relativo às técnicas de comunicação, computação e demais avanços tecnológicos, para sua integração à vida moderna;

– descontos de 50% em atividades culturais, de lazer e esporte;
– proibição de discriminação do idoso em qualquer trabalho ou emprego, por meio de fixação de limite de idade, inclusive para concursos, ressalvados os casos específicos devido à natureza do cargo;

– fixação da idade mais elevada como primeiro critério de desempate em concurso público;

– estímulo à contratação de idosos por empresas privadas;

Leia Também:  Saúde pública no Brasil dias atuais : Como pode uma das maiores economias ter seu sistema de saúde pública defasado?

– reajuste dos benefícios da aposentadoria na mesma data do reajuste do salário mínimo;

– concessão de um salário mínimo mensal para os idosos acima de 65 anos que não possuam meios para prover sua subsistência, nem de tê-la provida por sua família;

– prioridade na aquisição de imóvel para moradia própria, em programas habitacionais públicos ou subsidiados com recursos públicos;

– gratuidade nos transportes coletivos públicos aos maiores de 65 anos, com reserva de 10% dos assentos para os idosos;

– reserva de duas vagas no sistema de transporte coletivo interestadual para idosos com renda mensal de até dois salários mínimos, com desconto de 50%, no mínimo, no valor das passagens, para os idosos que excederem as vagas gratuitas;

– reserva de 5% das vagas nos estacionamentos públicos e privados. 

O Estatuto prevê ainda punição para quem:

– discriminar pessoa idosa, impedindo ou dificultando seu acesso a operações bancárias ou aos meios de transporte, por motivo de idade;

– deixar de prestar assistência ao idoso, ou recusar, retardar ou dificultar que outros o façam;

– abandonar idosos em hospitais, casas de saúde, entidades de longa permanência ou congêneres;

– expor em perigo a integridade e a saúde, física ou psíquica, do idoso, submetendo-o a condições desumanas ou degradantes, privando-o de alimentos e cuidados indispensáveis, quando obrigado a fazê-lo, ou sujeitando-o a trabalho excessivo e inadequado;

– apropriar-se ou desviar bens, proventos, pensão ou qualquer outro tipo de rendimento do idoso;

– induzir pessoa idosa sem discernimento de seus atos a outorgar procuração para fins de administração de bens ou deles dispor livremente;

– coagir, de qualquer modo, o idoso a doar, contratar, testar ou outorgar procuração. (Agência Senado)

Willimans França, Para ContilNet Notícias

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Saúde

Vacina contra a Covid é aplicada em 9 unidades de saúde e na Vigilância Epidemiológica de Rio Branco

Publicados

em

Vacinação contra a Covid é feita em uraps e no prédio da Vigilância Epidemiológica de Rio Branco — Foto: Paulo Eduardo Campos / Prefeitura de Bauru

A 1ª, 2ª e dose de reforço contra a Covid-19 são aplicadas em Rio Branco em oito Uraps e na Vigilância Epidemiológica, na Avenida Ceára, nesta segunda-feira (17). O atendimento é feito das 8h às 16h com a 1ª, 2ª e dose de reforço na capital. (Veja pontos abaixo).

Quem tomou a primeira dose da Janssen há 2 meses ou mais deve comparecer à Urap Vila Ivonete e tomar a dose de reforço. É necessário apresentar a carteirinha de vacinação comprovando que tomou a 1ª dose da Janssen há mais de 60 dias.

A segunda dose do imunizante da CoronaVac é aplicada no prédio da Vigilância Epidemiológica Municipal, que fica na Avenida Ceará. A aplicação é feita por agendamento pelo telefone (68) 3227-3165.

A 1ª e 2ª dose são disponibilizadas para pessoas com mais de 12 anos. Adolescentes precisam comparecer acompanhados dos pais ou responsáveis e apresentarem RG e CPF ou o RG e o cartão do SUS na hora da vacinação.

Já a dose de reforço de outros laboratórios é aplicada em adultos acima dos 18 anos que tenham completado 4 meses desde a última dose e pessoas com baixa imunidade (imunossuprimidos).

Vacinação infantil

A vacinação contra a Covid-19 em crianças de 11 anos começa nesta segunda-feira (17) no Acre. Na capital do estado, Rio Branco, cinco unidades de saúde vão estar abertas com atendimento exclusivo para esse público. O atendimento é feito das 8h às 12h e das 14h às 16h. (Veja locais abaixo)

Leia Também:  Saúde pública no Brasil dias atuais : Como pode uma das maiores economias ter seu sistema de saúde pública defasado?

Segundo a Saúde municipal, a vacinação deve começar com crianças de 11 anos e seguir de forma decrescente, conforme a chegada de mais lotes.

As crianças precisam estar acompanhadas do pai ou da mãe ou de outro responsável legal na hora da imunização. Essa pessoa precisa assinar um Termo de Autorização e receber as informações referente a possíveis reações da vacina, como por exemplo: inchaço, vermelhidão no local da injeção, febre, fadiga, dor de cabeça e outros

A vacinação em crianças vai ser feita nas seguintes unidades de saúde:

USF Maria Áurea Vilela Santos – bairro Cadeia Velha;

USF Dr. Mario Maia – bairro Cidade Nova;

USF Gentil Perdomo da Rocha – Conjunto Esperança;

USF Vitória – bairro Vitória;

USF Manoel Alves Bezerra – Conjunto habitacional Cidade do Povo.

Vacinação em adultos e adolescentes

Reforço para pessoas que tomaram a 1ª dose da Janssen há 2 meses ou mais

Urap Vila Ivonete

12 anos ou mais 1ª e 2ª dose da Pfizer (antecipação 21 dias) e dose de reforço

Urap Eduardo Assmar

Urap Rozangela Pimentel

Urap São Francisco

Urap Vila Ivonete

Urap Hidalgo de Lima

Urap Ary Rodrigues

Urap Valdeisa Valdez

Urap Bacurau

Policlínica Barral Y Barral

Segunda dose Astrazeneca com 60 dias ou +

Urap São Francisco

Urap Bacurau

Urap Valdeisa Valdez

Urap Vila Ivonete

Policlínica Barral Y Barral

Segunda dose Coronavac

Vigilância Epidemiológica – por agendamento pelo número 3227-3165

Atendimento exclusivo síndrome gripal

Urap Maria Barroso

Urap Cláudia Vitorino

Vacinação no Acre

De acordo com informações do portal de transparência do governo, o Acre já recebeu 1.015.363 doses de vacinas e foram aplicadas 1.021.379 doses na população até o dia 9 de dezembro, data da última atualização. Das doses, 566.240 pessoas tomaram a primeira dose, 420.673 a segunda, 12.193 a dose única e 18.411 a de reforço.

Leia Também:  Associados Da Saúde Em Brasiléia Movem Ação Contra Sindicato

No último domingo (9) completou um mês desde que os dados do painel de vacinação do Acre estão sem ser atualizados após falha no ConectSUS.

O aplicativo e o site do ConecteSUS ficaram indisponíveis para a emissão do Certificado Nacional de Vacinação Covid-19, que é exigido para acessar órgãos públicos e outros estabelecimentos entre os dias 10 a 23 de dezembro quando voltou, mas com instabilidade, após 13 dias fora do ar.

Ministério da Saúde rebate

O Ministério da Saúde informou que a integração entre os sistemas locais e a rede nacional de dados foi restabelecida na última sexta-feira (7). Destacou ainda que isso não deveria ter interferido nos dados da vigilância epidemiológica de síndromes agudas respiratórias, incluindo a Covid-19.

“Desde então, as informações inseridas pelos estados e municípios nos sistemas estão retornando gradualmente às plataformas nacionais, possibilitando que os dados de saúde possam ser acessados por todos os usuários. A pasta esclarece que a instabilidade nos sistemas não interferiu na vigilância epidemiológica de síndromes agudas respiratórias, incluindo a Covid-19. O Ministério da Saúde continua realizando o monitoramento no Brasil para tomada de decisões frente ao atual cenário”, destaca. Veja mais no G1 Acre

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA