Saúde

Descaso: Ao chegar para realizar exames, pacientes vindos de Cruzeiro do Sul só ficam sabendo do cancelamento na hora

Um internauta usou sua página de rede social, para denunciar o descaso por parte da equipe de acolhimento da Fundação Hospitalar do Acre.

Publicados

Saúde

Um internauta usou sua página de rede social, para denunciar o descaso por parte da equipe de acolhimento da Fundação Hospitalar do Acre.

Nos últimos dias, a Fundação Hospitalar do Acre – FUNDHACRE, tem sido alvo de inúmeras críticas, tanto por parte de políticos, como pelos pacientes que dependem dos serviços oferecidos pela unidade.

A secretaria de saúde do estado, alterou a rotina de alguns profissionais de saúde lotados na Fundação, ao transferir vários deles para prestar serviços no Pronto Socorro e também em algumas UPAS – Unidades de Pronto Atendimento de Rio Branco.

A medida revoltou e desagradou muita gente, que simplesmente tiveram seus agendamentos cancelados e o pior, a secretaria de saúde sequer, apresentou um calendário para atender centenas de pacientes.

São cirurgias, consultas e exames que simplesmente estão sendo desmarcado, sem aviso prévio ou esclarecimento público, haja vista que muitos destes pacientes são do interior do estado. Alguns se deslocam por conta própria, fazem gastos e sacrifícios, na eminência de garantir um exame ou a esperada cirurgia, daí só ficam sabendo do cancelamento quando chegam no local e horário marcado.

Leia Também:  Calendário de vacinação 2016 terá mudanças em todo o país

O internauta Cosmo Maia, lamenta e repudia atitude da equipe de saúde do governo e pede providências, pois segundo ele, pessoas fizeram gastos de até R$ 1 mil para se deslocar por conta própria até Rio Branco e quando chegaram, tiveram a triste notícia de que não mais fariam tais procedimentos.

Até o fechamento da matéria, tentamos contato com assessoria da Sesacre, mais não obtivemos resposta.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Saúde

Fundação Oswaldo Cruz indica possível aumento do Síndrome Respiratória Aguda Grave no Acre

Publicados

em

Análise é feita com base nos dados inseridos no Sivep-gripe até o dia 9 de maio e faz parte da semana epidemiológica número 18, entre os dias 1º a 5 de maio – Foto: Reprodução

O novo Boletim do InfoGripe, divulgado nessa quinta-feira (12) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), aponta para um possível início de crescimento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) na população adulta em diversos estados, incluindo o Acre.

A análise é feita com base nos dados inseridos no Sivep-gripe até o dia 9 de maio e faz parte da semana epidemiológica número 18, entre os dias 1º a 5 de maio.

O estado acreano está entre os 17 com tendência de crescimento dos casos entre adultos, o que mostra uma diferença do que ocorreu no mês de abril, quando o levantamento apontava essa tendência de crescimento entre crianças.

De acordo com o boletim, os casos de Covid-19 ainda são a principal causa de SRAG entre os casos com identificação laboratorial na população adulta.

Das 27 unidades da federação, 17 apresentam indicação de crescimento dos casos. Entre as capitais, o número também é de com sinais de crescimento, incluindo Rio Branco. Veja estados com tendência de aumento:

Leia Também:  Governo do Estado encaminha ações para dar celeridade a obras no Município de Jordão
  1. Acre
  2. Alagoas
  3. Amazonas
  4. Amapá
  5. Ceará
  6. Maranhão
  7. Mato Grosso
  8. Mato Grosso do Sul
  9. Pará
  10. Paraná
  11. Rio Grande do Norte
  12. Rio de Janeiro
  13. Rondônia
  14. Roraima
  15. Rio Grande do Sul
  16. Santa Catarina
  17. Tocantins

Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG)

A Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) abrange casos de síndrome gripal (SG) que evoluem com comprometimento da função respiratória que, na maioria dos casos, leva à hospitalização, sem outra causa específica. As causas podem ser vírus respiratórios, dentre os quais predominam os da Influenza do tipo A e B, Vírus Sincicial Respiratório, SARS-COV-2, bactérias, fungos e outros agentes.

Síndrome Gripal (SG) – Indivíduo com quadro respiratório agudo, caracterizado por, pelo menos, dois (2) dos seguintes sinais e sintomas: febre (mesmo que referida), calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza, distúrbios olfativos ou gustativos.

Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) – Indivíduo com SG que apresente: dispneia/desconforto respiratório OU pressão ou dor persistente no tórax OU saturação de O2 menor que 95% em ar ambiente OU coloração azulada (cianose) dos lábios ou rosto.

Leia Também:  Ocorrência de síndromes gripais: Saúde alerta para superlotação de unidades de alta complexidade

Fiocruz indica possível aumento de SRAG em adultos no Acre – Foto: Reprodução

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA