RIO BRANCO

Saúde

Com até 700 atendimentos por dia, UPA da Sobral tem três médicos afastados por doença em Rio Branco

Publicados

Saúde

UPA da Sobral chega a atender até 700 pessoas por dia em Rio Branco – Foto: Reprodução / Rede Amazônica Acre

Com até 700 atendimentos por dia, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Sobral, em Rio Branco, está com três médicos afastados por motivo de doença. A unidade é uma das mais superlotadas da capital e já montou uma tenda ao lado da entrada principal para conseguir atender a demanda.

A capital Rio Branco vem apresentando aumento nos casos de síndrome gripal há cerca de duas semanas. Moradores passaram a lotar as duas UPAs com dor de cabeça, febre, coriza, dor no corpo, mal estar e outros sintomas de gripe.

Até as Uraps precisaram ser abertas no feriado prolongado, segunda (27) e esta terça (28) no aniversário de 139 de Rio Branco, para dar assistência à população com atendimentos médicos, liberação de medicamentos e vacina contra a Covid-19 e Influenza.

Dados da Vigilância de Influenza e outros Vírus Respiratórios da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) mostraram que o estado acreano registrou 11.044 casos de síndrome gripal entre janeiro e o dia 11 de dezembro deste ano. A reportagem tentou atualizar esses números registrados na capital nesta terça-feira (28), mas foi informada que as equipes tentam fazer o levantamento e enfrentam dificuldades porque o sistema utilizado é federal e ainda está indisponível.

O gerente de Assistência da UPA, José Martins Júnior, conversou, nesta terça-feira (28), com uma equipe da Rede Amazônica Acre e explicou que a unidade atende com quatro médicos, mas três estão afastados e foi necessário chamar mais dois profissional para garantir o atendimento.

Leia Também:  Dois detentos fazem buraco em cela do presídio de Rio Branco para tentar fugir mas são descobertos

“Não é diferente com nossos servidores, inclusive nesta terça-feira pela manhã, recebi três atestados de médicos. Nosso quadro comporta quatro médicos e temos três de atestados. Conseguimos mais um médico para suprir a necessidade e estamos com dois atendendo. Conseguiu chamar mais um médico que vai chegar mais tarde para suprir a necessidade. Estão se ajudando. As equipes de enfermagem também estão completas devido ao grande número de atendimento”, destacou.

O gerente pediu também que a população compreenda a situação e seja paciente. Segundo ele, a prioridade é dada às crianças e idosos que chegam doentes na unidade. Porém, pacientes com febre mais intensa podem ser atendidos mais rápido também.

“Pedimos compreensão da população, estamos, realmente, fazendo o possível para fazer atendimento para todo mundo. Tendo demora no atendimento a gente pede para reclassificar o paciente para ver se febre deu uma aumentar, se sai da classificação verde para a amarela”, aconselhou.

Orientações

Júnior falou que alguns pacientes procuram a unidade com apenas uma coriza, que pode ser tratada em casa. A orientação é procurar a unidade com sintomas mais graves. “Está todo mundo ficando doente mesmo. Estamos vendo as pessoas ruins mesmo”, falou.

O gerente revelou que na segunda (27), a unidade chegou a atender até 700 pessoas durante o dia. Ele explicou que o reforço com atendimento médico nas Uraps veio para desafogar a unidade de saúde. “Mas, mesmo assim a procura é grande”, lamentou.

Leia Também:  Adolescentes privadas recebem atendimento médico na capital

Pacientes chegaram a relatar para as equipes da Rede Amazônica Acre que a UPA da Sobral atende com um médico há algum tempo. Questionado sobre a falta de profissionais, Júnior afirmou que o padrão dos médicos, que era de quatro profissionais por dia, subiu para cinco.

“Mas, você coloca dez médicos, o número de pacientes vai ser muito grande. Então, estamos buscando médicos em outras unidades , inclusive, conseguimos de Vila Campinas [interior do estado] para nos ajudar na unidade. Se tem atendimento tem que ter médico. Temos que procurar médico para atender na unidade”, justificou. Veja mais no G1 Acre

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Prefeito Jailson Amorim dará início a programação mais esperada do município de Rodrigues Alves, do ano de 2021. A prefeitura desenvolveu uma programação toda especial para a chegada do 2022 com grande atrações. O evento acontecerá na praça Antônia Guilherme e será exigido a carteira de vacinação, somente quem tomou as duas doses da vacina contra a Covid-19 é que poderá participar.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Após liberação, Acre aguarda orientação do Ministério da Saúde para aplicar CoronaVac em crianças e adolescentes

Publicados

em

Anvisa autorizou aplicação da CoronaVac em crianças — Foto: Odair Leal/Secom

Após a aprovação da CoronaVac pela Anvisa nessa quinta-feira (20) para crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos, a Secretaria Estadual de Saúde do Acre (Sesacre) informou que aguarda orientação do Ministério da Saúde sobre como adotar o protocolo com o imunizante no estado.

A gerente do núcleo do Programa Nacional de Imunização do Acre, Renata Quiles, informou que não é preciso fazer a aquisição de doses da vacina CoronaVac, uma vez que o estado ainda tem cerca de 3 mil em estoque.

“Não há necessidade de realizar aquisição de vacinas. Estamos sendo abastecidos pelo Ministério da Saúde. Ainda não recebemos nenhuma orientação do Ministério quanto à isso [uso do imunizante em crianças e adolescente], portanto, vamos aguardar”, informou Renata.

A coordenadora do Departamento de Vigilância Epidemiológica de Rio Branco, Socorro Martins, também afirmou que a capital ainda não tem uma definição sobre a imunização desse público com as doses do Instituto Butantan. Segundo ela, ainda há algumas unidades em estoque, com vencimento somente para o final deste ano.

A Anvisa autorizou, nesta quinta-feira (20), o uso da CoronaVac na faixa etária de 6 a 17 anos, com exceção dos imunossuprimidos. Apesar disso, não há contrato em vigor que preveja a compra das doses pelo Ministério da Saúde.

O Instituto Butantan pediu autorização da Anvisa para uso da CoronaVac em crianças de 3 a 11 anos, levando em consideração pesquisas feitas com 14 mil crianças, pelo laboratório chinês Sinovac, em cinco países.

Veja, abaixo, seis pontos de destaque da decisão:

CoronaVac está liberada para público entre 6 e 17 anos

Não pode ser aplicada imunossuprimidos, que são pessoas com baixa imunidade

Aplicação está liberada para público com comorbidades (doenças ou condições prévias que agravam a Covid-19)

Imunização será em duas doses aplicadas em intervalo de 28 dias

Vacina é a mesma usada em adultos, sem adaptação de versão pediátrica

Anvisa não determinou quando começa a vacinação: distribuição de doses, cronograma e alteração de planos dependem dos estados e do Ministério da Saúde.

Leia Também:  Saúde implanta rede de comunicação em 19 municípios do estado

Vacinação de crianças no Acre

A vacinação pediátrica iniciou no Acre na última segunda-feira (17) com doses da Pfizer pediátrica. E, segundo dados do Departamento de Vigilância Epidemiológica de Rio Branco, até essa quinta (20), somente 793 crianças foram imunizadas na capital.

Em todo o Acre, a meta é imunizar 120 mil crianças de 5 a 11 anos, sendo que em Rio Branco são, pelo menos, 49 mil. Após problemas no sistema, o painel da vacinação do estado segue sem atualização desde de 9 de dezembro, por isso, não é possível saber quantas crianças foram vacinadas em todo o estado.

O estado do Acre recebeu 14,4 mil doses de vacinas pediátricas Pfizer, que chegaram em dois lotes. A vacinação ocorre de forma regressiva, começando pelas crianças com idade 11 anos e desde quinta (20) passou para crianças de 10 anos e com comorbidades a partir dos 5.

Casos de Covid-19 entre crianças
Dados da Secretaria Estadual de Saúde levantados a pedido do g1 apontam que o Acre registra mais de 3,8 mil casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus e 11 óbitos de crianças de 0 a 11 anos por conta da Covid-19 desde o início da pandemia.

O levantamento mostra que seis crianças de 0 anos morreram vítimas da Covid-19 entre 2020 e 2022 no Acre, sendo duas crianças no município de Feijó. Além de três crianças de 1 ano de idade que perderam a vida para a doença. Uma das vítimas tinha quatro anos e uma de 10 anos.

A primeira criança vítima da Covid-19 no Acre foi o pequeno Douglas Emanuel Junqueira, de 4 anos. Ele morreu em maio de 2020.

Com relação aos casos positivos de infecção desde o início da pandemia, o levantamento mostra que 400 crianças tinham menos de um ano de idade e outras mais de três mil crianças tinham idade entre 1 e 10 anos. Quase 400 que tinham 11 anos também foram contaminadas pelo vírus.

A grande maioria dos casos confirmados de infecção entre crianças de 0 a 11 anos foi registrada na capital, Rio Branco, com um total de 870 casos. O segundo município com mais casos foi Sena Madureira, com 369.

Leia Também:  Com aumento de casos de gripe, Rio Branco abre Uraps para atendimento médico e distribuição de remédios

Regras para vacinação de crianças
As crianças precisam estar acompanhadas do pai ou da mãe ou de outro responsável legal na hora da imunização.

No caso das crianças que possuem comorbidades, estas devem apresentar a prescrição médica para vacinação, segundo nota técnica do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental de Rio Branco.

O documento destaca também que a 2ª dose deve ser aplicada após dois meses da aplicação da primeira dose.

Outra informação destacada é que a vacina contra a Covid-19 não pode ser administrada no mesmo período de outras vacinas do calendário de imunização infantil. O intervalo entre as vacinas de rotina e contra a Covid é de 15 dias.

Pontos de vacinação em crianças: USF Dr. Mário Maia – bairro Cidade Nova, USF Maria Áurea Vilela Santos – bairro Cadeia Velha, USF Gentil Perdomo da Rocha – Conjunto Esperança, USF Vitória – bairro Vitória, USF Manoel Alves Bezerra – Conjunto habitacional Cidade do Povo, USF Maria Verônica – bairro Preventório. Por G1 Ac.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Em meio a maior crise do sistema de transporte coletivo dos últimos tempos, a população de Rio Branco vive um dilema e acorda todo dia sem saber se terá ônibus passando em sua região. O prefeito Tião Bocalom tentou amenizar o problema repassando R$ 2 milhões e quatrocentos mil para as empresas quitar os débitos com empregados, acordo não cumprido e que foi um dos motivos para a intervenção no setor.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA