Saúde

Clínica do Rim: Profissionais de saúde da Regional do Alto Acre recebem qualificação em doença renal

Publicados

Saúde

Assessoria – Desde março deste ano, os pacientes renais crônicos da Regional do Alto Acre dispõem da hemodiálise (procedimento por meio do qual uma máquina filtra e limpa o sangue) mais perto de suas residências, na Clínica do Rim de Brasileia. Com o objetivo de qualificar esse atendimento, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) realizou nesta quinta-feira, 21, uma capacitação para aproximadamente 150 profissionais de saúde dos municípios da região.

Com o envolvimento da Divisão de Promoção à Saúde, do Núcleo de Prevenção a Doenças Crônicas, do Departamento de Atenção Primária à Saúde, da Rede de Atenção à Pessoa com Doença Crônica e da Diretoria de Redes de Atenção à Saúde da Sesacre, a qualificação ocorreu nas dependências do Serviço de Nacional Aprendizagem Comercial (Senac) de Brasileia.

“A proposta é atualizar os profissionais na regional, com o intuito de organizar os processos de trabalho na Rede de Atenção à Pessoa com Doença Crônica para definição e melhorias nos fluxos entre Atenção Básica e Atenção Especializada, em cumprimento às normativas e diretrizes do SUS [Sistema Único de Saúde]”, explicou a coordenadora estadual da Rede de Atenção à Pessoa com Doença Crônica, Liliane Alves.

Leia Também:  Procon realiza ação de conscientização sobre continuidade das medidas de prevenção à Covid-19

Doença Renal Crônica (DRC)

A Doença Renal Crônica (DRC) é um termo geral para alterações heterogêneas que afetam tanto a estrutura, quanto a função renal (glomerular, tubular e endócrina), com múltiplas causas e fatores de prognóstico. Trata-se de uma doença de curso prolongado, insidioso e que, na maior parte do tempo de sua evolução, é assintomática.

No Brasil, segundo dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), o número de pacientes com DRC avançada é crescente, sendo que, atualmente, mais de 140 mil pacientes realizam diálise no país. No Acre, há 373 em tratamento dialítico (Clínicas diálise/SUS 2022) e 1331 pessoas cadastradas com insuficiência renal na Atenção Primária (e-gestor SUS/2022).

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Hospital Regional do Alto Acre, em Brasileia receberá R$ 884,7 mil para melhorias na Rede de Atenção Materna e Infantil

Publicados

em

O Hospital Regional do Alto Acre, que atende os município de Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri vai receber a quantia de R$ 884.700,00 (oitocentos e oitenta e quatro mil e setecentos reais), esses recursos são para melhorias na Rede de Atenção Materna e Infantil (Rede Cegonha).

No total, foram destinados para o estado do Acre mais de R$ 13 milhões para melhorais nos serviços de saúde oferecidos pela Rede de Atenção Materna e Infantil nas mais diversas Unidades Hospitalares, onde 12 hospitais serão contemplados com este recurso federal.

A Comissão Intergestores Bipartite (CIB-AC) divulgou a liberação do recurso no Diário Oficial do Estado (DOE) dessa sexta-feira (5). Conforme a publicação, o recurso corresponde a portaria do Ministério da Saúde de 2012 para as ações de promoção, proteção e recuperação à saúde nas Unidades Assistenciais do estado que compõem a Rede Cegonha, os valores variam de cada Unidade.

Veja baixo os Hospitais que irão receber:

Hospital Abel Pinheiro (Mâncio Lima) – R$ 306,7 mil;

Hospital João Câncio Fernandes (Sena Madureira) – R$ 933,9 mil;

Leia Também:  Defesa Agropecuária promove capacitação de vigilância em doenças de aves

Hospital Epaminondas Jácome (Xapuri) – R$ 471,8 mil;

Hospital Ary Rodrigues (Senador Guiomard) R$ 117,9 mil;

Hospital Geral de Feijó – R$ 365,7 mil;

Hospital Raimundo Chaar (Brasileia) – R$ 884,7 mil;

Maternidade Ethel Muriel Gueddes (Tarauacá) – R$ 684,2 mil;

Hospital da Mulher e da Criança do Juruá (Cruzeiro do Sul) R$ 4,4 milhões;

Hospital Manoel Marinho Monte (Plácido de Castro) – R$ 171,3 mil;

Huerb (Rio Branco) – R$ 601,6 mil;

Fundhacre (Rio Branco) – R$ 522 mil;

Maternidade Bárbara Heliodora (Rio Branco) – R$ 3,7 milhões.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA