Política

Vereadores denunciam descaso caótica do governador Gladson Cameli com a situação da saúde pública de Cruzeiro do Sul

Publicados

Política

Guajará Multimídia – Durante sessão, vereadores de Cruzeiro do Sul usam a tribuna da câmara municipal para denunciar descaso do governador Gladson Cameli com a rede pública de saúde da cidade. O Hospital do Juruá está há mais de seis meses esperando para montar um tomógrafo, equipamento que poderia auxiliar no diagnóstico e ajudar a salvar vidas. Mais de 400 mulheres esperam por cirurgias ginecológicas, além do atraso nos pagamentos dos funcionários terceirizados.

Segundo o vereador Antônio Cosmo, pessoas esperam há mais de dois anos por uma cirurgia de hérnia. “O governador se gaba que construiu um hospital em 30 dias, mas não consegue montar um equipamento em seis meses. Faço um apelo ao governador para cuidar melhor da saúde das pessoas, que estão morrendo pela ausência do Estado. É preciso dar um jeito o quanto antes para retornar as cirurgias eletivas, em Cruzeiro do Sul. Isso é inaceitável. Precisamos da presença do Estado, principalmente, para cuidar das pessoas” destacou, indignado, o vereador.

Leia Também:  Na mira do TCE: Ex-prefeitos de Assis Brasil, Brasiléia, Epitaciolândia e o vereador de Brasileia Mario Jorge são multados

O vereador Betão da BR, em seu discurso, demonstrou preocupação com a situação crítica da saúde na maior cidade do interior do Acre. “O governador tem sido ausente quanto a saúde do estado. Servidores mal remunerados, quadro insuficiente para atender a população. Falta humanização no atendimento, TFD insuficiente”, destacou o vereador.

Além de Cruzeiro do Sul, o Hospital do Juruá é referência no atendimento à população de Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo e ainda Guajará, no Amazonas, o que compreende mais de 174 mil pessoas. Dado a relevância da regional, o Governo do Estado deveria olhar com prioridade para segunda região mais habitada do estado, o que não vem acontecendo desde o início da gestão de Gladson Cameli.

E veja também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Um dos maiores críticos da gestão do Governador Gladson Cameli, Candiru, gravou um vídeo onde fez duras críticas a respeito do abandono por parte do governo do estado à principal via do bairro Joafra que é de responsabilidade do Departamento Estadual de Água e Saneamento (DEPASA).

Leia Também:  Prefeito Betinho e os descaso dos barcos em Assis Brasil

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo:

Inscreva-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Política

Vereadora do mesmo partido de Gladson Cameli é presa em Feijó por estelionato, furto e exploração de trabalhadores rurais

Publicados

em

Vereadora Aurelinda Portela de Feijó – Foto: Reprodução

Nas primeiras horas desta segunda-feira, 8, Polícia Civil em ação conjunto com o Ministério Público do Acre MP/AC por meio da Promotoria Criminal de Feijó, resultou no cumprimento do mandado de prisão da vereadora Aurelinda da Silva Portela (PP), de 51 anos de idade.

Além da prisão da investigada, a justiça determinou o sequestro de 251 animais bovinos das propriedades da filha e do marido dela.

A mulher é investigada pelo cometimento dos crimes de estelionato e furto mediante fraude, praticados contra indivíduos integrantes dos grupos vulneráveis de trabalhadores rurais, indígenas e idosos, geralmente pessoas analfabetas.

No dia 28 de junho de 2021, a vereadora foi presa em flagrante, juntamente com sua filha e seu esposo, pela Polícia Federal, por ter cometido os crimes de estelionato e apropriação indébita e, durante a audiência de custódia, na sede da Primeira Vara Federal de Cruzeiro do Sul, todos foram liberados sob pagamento de fiança e com cautelares judiciais consistente em não poderem ter contato com indivíduos dos grupos indígenas e de trabalhadores rurais.

Leia Também:  Carlos Rêgo, vulgo Bode, é entubado no Hospital de Brasileia supostamente por Covid-19 e espera por vaga na UTI para ser transferido para Rio Branco

De acordo com as investigações da Polícia Civil, a investigada continuou praticando os crimes sem qualquer receio de ser presa. “A agente agia de forma articulada, permanente e coordenada com seus parentes, fazendo novas vítimas a todo momento, se prevalecendo da vulnerabilidade dos povos indígenas e rurais, os quais, geralmente não sabem sequer contar dinheiro”. Destaca Railson Ferreira, Delegado de Polícia.

A investigação demorou mais de ano e estar alicerçada por provas que demonstram que a agente continuou aplicando golpes em novas vítimas, a exemplo de transferências bancárias, financiamentos e empréstimos bancários, chegando a casa de centenas de milhares de prejuízo às vitimas.

A presa foi conduzida a delegacia e colocada à disposição da justiça. Veja mais no portal Seringal

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA