Política

Vereadora Marinete afirma que mandato de Fernanda Hassem é sem gestão, incompetente, incapaz e ineficiente

Publicados

Política

Prefeita de Brasileia Fernanda Hassem e a vereadora Marinete Mesquita – Foto: Secom PMB / CMB / Arte Alemão Monteiro

A vereadora Marinete Mesquita tornou público mais uma despesa de quase R$ 1 milhão de reais em precatórios, esse valor trata-se de uma dívida consolidada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 14ª região que enviou um ofício para o Poder Legislativo determinando que seja incluído no Orçamento de 2023 o valor exato de R$ 830.800,13 (oitocentos e trinta mil, oitocentos reais e treze centavos) para pagamento dos servidores.

Vale destacar que além desta nova dívida em precatórios de quase R$ 1 milhão de reais, o município de Brasileia tem que pagar a dívida anterior de quase R$ 4 milhões de reais correspondente aos anos de 2021 e 2022, que inclusive já foi incluído nos orçamentos dos dois anos anteriores e até o momento a gestão de Fernanda Hassem não pagou esta conta e o questionamento que fica é: Por que não foi pago?

Juntando essas duas dívidas consolidadas, hoje o município de Brasileia já encontra-se com o compromisso de pagar quase R$ 5 milhões em dívida de precatórios, isso porque a gestão de Fernanda Hassem, mesmo com dinheiro em caixa não pagou a dívida já existente.

Leia Também:  Ex-prefeito de Brasiléia Aldemir Lopes preso na operação "Metástase" é transferido para o presídio de Rio Branco

A respeito deste assunto, a vereadora Marinete afirma que essa situação só mostra que a “gestão” da prefeita Fernanda Hassem, está se destacando por sua ingestão, ingerência, incompetência, incapacidade e ineficiência são muitas características para uma única gestão. A parlamentar ainda cita como exemplo que teve gestores que não foi necessário pagar mídia de milhões, quando assumiram o mandato trataram de sanar logo as dívidas de precatórios. Mas isso só acontece quando a gestão é comprometida com o que é correto.

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

“Governador Gladson está cancelando cirurgias na Fundação Hospitalar por falta de material esterilizado”, denúncia Jenilson

Publicados

em

O deputado estadual Jenilson Leite (PSB), que é médico infectologista, usou a tribuna da Aleac para cobrar providências sobre a situação da saúde pública do Acre, especialmente, na Fundação Hospitalar, onde o tem sido cancelado cirurgias dos pacientes por falta de material esterilizado.

Segundo Jenilson, o governo anunciou tardiamente um mutirão de cirurgias, mas na Fundhacre, têm pacientes que por duas vezes teve a cirurgia remarcada devido a falta de material esterilizado. “Deixo minha crítica e cobro providências urgentes do governo, porque foi feito o anúncio de um grande mutirão de cirurgias, inclusive fora de tempo. E é o mesmo governo que está remacarcando as cirurgias na Fundação Hospitalar. Isso ocorre diariamente na Fundação Hospitalar. Tem pacientes que são internados e depois quando chegam no centro cirúrgico não tem material estilizado, aí voltam para a casa “, afirma o deputado.

” Isso não pode acontecer. Para além de ser um problema para a saúde do paciente, é um desrespeito com o cidadão, com a saúde mental e física. São muitos problemas e tenho certeza que no pese nossas divergências entre os deputados da base, nós estamos percebendo que o Acre precisa de novos rumos”, disse Leite.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Avião da Polícia Federal pousa em Rio Branco e deixa aliados de Gladson Cameli assombrados
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA