RIO BRANCO

Política

Vereador Joelso Pontes entra com pedido de revogação, da medida cautelar, para ter o direito de sair de casa a noite

Publicados

Política

O vereador Joelso Pontes (PP), acusado de integrar uma organização criminosa que fraudou licitações e contratos administrativos da prefeitura de Brasileia, no período de março de 2013 a junho de 2016, na gestão do ex-prefeito Everaldo Gomes, entrou com pedido de revogação da medida cautelar que o obriga a recolher-se todos os dias, a partir das 19 horas, à sua residência. Esse pedido deve ser analisado pelo juiz Clóvis Lodi, da Vara Criminal do município, antes do recesso forense que começará no dia 20 de dezembro.

Pontes, único vereador de Brasileia preso no exercício do mandato até então, foi encarcerado, preventivamente por mais de 60 dias em Rio Branco. Quando ganhou a liberdade provisória, a justiça determinou que fosse imposta as medidas cautelares de comparecimento mensal em juízo para informar e justificar suas atividades; de proibição de frequentar bares e estabelecimentos similares; de recolhimento domiciliar a partir das 19h; de proibição de manter contato pessoalmente ou através de terceiros com os demais acusados e com as testemunhas; de proibição de ausentar-se do município por mais de 15 dias sem autorização judicial; e de suspensão da função de vereador, sem ônus para a Câmara de Vereadores.”

Leia Também:  Prefeitura de Brasiléia ainda não fez o pagamento dos funcionário permanente

A época da prisão preventiva, a justiça afastou o vereador do mandato, por compreender que não era razoável permitir que ele continuasse a se utilizar do das prerrogativas da função enquanto se encontrava recolhido ao sistema prisional.

O caso

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ofereceu denúncia contra dezesseis pessoas no município de Brasileia, dentre elas o vereador Joelso Pontes. Os denunciados são acusados de desvio de dinheiro público, fraude a licitação, corrupção ativa e passiva e organização criminosa.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Política

Deputado Leo de Brito, diz que vale-gás começa a ser pago e deve beneficiar 51 mil famílias no Acre

Publicados

em

A partir desta terça-feira, 18, começa a ser pago o “vale-gás”, auxílio que garante aos beneficiados o recebimento de 50% do valor de uma botija de gás de 13 quilos.

A lei do vale-gás se tornou possível depois que o deputado federal Leo de Brito (PT-AC) e os demais parlamentares que compõem a bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara dos Deputados apresentaram o Projeto de Lei 1374/21 para que se instituísse o benefício para famílias de baixa renda, tendo em vista que o país registra no último ano altas consecutivas no valor da botija de gás, levando milhões de pessoas a buscar meios alternativos e em muitos casos, que colocam suas vidas em risco, para cozinhar alimentos.

“Estou muito feliz que o auxílio gás, que foi criado por meio de um projeto de lei de minha autoria, esteja chegando agora na casa de cinco milhões e meio de brasileiros. Só no Acre, são 51 mil famílias atendidas por esse auxílio. São famílias que precisam dessa ajuda diante da grave situação de insegurança alimentar registrada no Estado atualmente. Dados apontam que cerca de 60% das famílias acreanas enfrentam a insegurança alimentar atualmente”, afirma Leo de Brito.

Leia Também:  Prefeita Fernanda Hassem da início a operação verão que avança com obras na área urbana e rural

Como ter acesso ao vale-gás

O deputado federal acreano destaca que para ter acesso ao auxílio para compra do gás de cozinha, as famílias devem procurar a unidade de Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) mais próximo de sua residência e realizar o cadastro.

Têm direito ao benefício às famílias inscritas no CadÚnico com renda familiar mensal, por pessoa da família, menor ou igual a meio salário mínimo. Também têm direito as famílias com integrantes do Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Mulheres chefes de família têm prioridade para receber o benefício, assim como as mulheres vítimas de violência. Para isso, foi feito convênio com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

“Esse meu projeto é uma ação no combate à fome que assola nosso país e, principalmente, milhares de famílias do Acre. As pessoas estão sofrendo com a alta inflação que eleva todos os dias os preços do alimentos, dos combustíveis, na conta de luz e eu, pelo nosso mandato, sigo trabalhando para buscar alternativas para ajudar quem mais precisa, que sofre com a falta de emprego, de oportunidades”, acrescenta Leo de Brito.

Leia Também:  Por cinco a um, TRE do Amazonas mantém a cassação do governador José Melo

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA