Política

Tudo definido! Brasileia terá Leila Galvão, Neiva Baddoti, Arlete Amaral e a deputada Maria Antônia como pré-candidatas

Publicados

Política

A processo eleitoral de 2022 na região do Alto Acre está contando com uma grande representatividade feminina, onde a participação das mulheres se concentraram no município de Brasileia. Deste município, quatro mulheres consideradas lideranças estão em evidência e com grande preparo para a disputa de cargos eletivos, sendo elas: deputada estadual Maria Antônia, presidente da Câmara Arlete Amara, 2ª secretária Vereadora Neiva e a ex-deputada, ex-prefeita Leila Galvão.

A deputada estadual Maria Antônia que é de Brasileia (mas que ao longo do tempo adotou outras regiões como lar, mas nem assim rompeu sua relação com o município de origem), fazia parte do Partido Republicano da Ordem Social (PROS), onde seu esposo, ex-prefeito Dêda Amorim, era o presidente regional do Partido, mas após colocarem a sigla em evidência e se dedicarem ao máximo para tornar o PROS viável, levaram uma rasteira de políticos inescrupulosos e viram a necessidade de aguardar a chamada “janela partidária” para trocar de partido.

No dia 25 de março, a deputada Maria Antônia e o ex-prefeito de Rodrigues Alves, Dêda Amorim, pediram suas desfiliações do PROS. Em seu pedido de desfiliação, a deputada agradeceu ao partido por ter lhe aceitado, juntamente com o seu grupo, agora ambos seguirão caminhos diferentes, por confiarem em outros projetos, e destacou que sai com sentimento de gratidão, afinal foi no PROS e com o apoio do partido que ela obteve dois mandatos de deputada Estadual.

No dia 30 de março, o casal Dêda e Maria Antônia oficializaram suas filiações no Partido Progressistas na presença do governador Gladson Cameli, onde ela deve concorrer o pleito eleitoral, para sua possível reeleição. Maria Antônia está no seu quarto mandato de deputada estadual e segue em busca de dar continuidade na sua parcela de contribuição visando o desenvolvimento do Estado e o bem daqueles que mais precisam.

Leia Também:  Vereador Carlinho do Pelado cobra que a prefeitura realize trabalho no parque centenário

Já atual parlamento mirim do município de Brasileia deve ter muito destaque pois conta com duas participações nas eleições deste ano, onde a presidente da Câmara de Vereadores, Arlete Amaral e a 2ª secretária, vereadora Neiva Badotti já manifestaram interesse em concorrer as eleições de 2022.

No dia 30 de março, Arlete Ferreira do Amaral esteve em Rio Branco consolidado a sua filiação ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), onde segundo informações, enquanto estava no Solidariedade ela teria sofrido repreensão por parte do presidente regional da sigla, ex-deputado Moises Diniz, ela chegou a ser ameaçada de expulsão.

Com sua ida para o PSDB, Arlete Amaral deverá contar com o apoio do casal Bittar para a sua candidatura a deputada estadual, pois apesar de fazerem parte de partidos distintos, há uma união entre as siglas e os apoios deverão ser mútuos. Arlete também vai concentrar toda a sua força política e seu apoio à Márcia Bittar.

Já a vereadora Neiva Badotti, com o PSB fora da Federação, confirmou a possibilidade de lançar seu nome como candidata a deputada estadual nestas eleições. Badotti revela que o partido já sinalizou para que ela encare a disputa. “Quando se impõe uma federação de cima para baixo, você não respeita o grupo político do seu município e do seu estado”, argumenta.

Badotti é a atual 2ª secretária na câmara de Brasiléia. Sobre 2022, acredita em uma campanha difícil. Em pleitos anteriores, foi candidata a vereadora em 2016, mas não conseguiu se eleger. Em 2020, foi eleita à Câmara de Vereadores com 201 votos e acredita que pelo mandato participativo que faz em defesa da população de Brasiléia, seu nome está em potencial crescimento e poderá ser a diferença nestas eleições.

Leia Também:  Em Brasileia PF deflagra operação ‘Peaky Blinders’ de combate ao tráfico de drogas e cumpre mandados

A vereadora Neiva deve contar com o apoio do deputados estadual Jenilson Leite e do presidente regional do Partido Socialista Brasileiro (PSB), o ex-deputado César Messias, haja vista que Neiva é uma pessoa de confiança da direção Estadual onde seu esposo prof. Jacks Aroldo é o presidente municipal da sigla em Brasileia.

Por fim Brasileia conta com Leila Galvão que tem uma vasta história na política e que contribuiu diretamente para o desenvolvimento da Cidade, onde dedicou muito anos de sua vida para o serviço público. Ao longo de sua caminhada na política, Leila Galvão integrou diversas vários partidos políticos e atualmente estuda um novo partido para sua candidatura nas eleições deste ano.

Em se tratando da trajetória na política, Leila Galvão iniciou como vereadora, posteriormente foi vice-prefeita e quanto vice de Alvanir Lopes, Leila ocupou o cargo de secretária de educação do município onde desenvolveu um trabalho importante, em seguida Leila foi prefeita de Brasileia por dois mandatos e enquanto prefeita teve como secretária de comunicação a atual prefeita da Cidade.

Mas não para por aí Leila após ser prefeita foi eleita a deputada estadual onde defendeu os interesse da regional do Alto Acre, pois visava o desenvolvimento daquela região em sua totalidade. Boa parte dos brasileenses são conhecedores da atuação de Leila Galvão em defesa dos interesses da fronteira.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Os irmãos Hassem deram um chá de cadeira em Márcia Bittar e não compareceram em reunião na câmara de Brasileia

Publicados

em

A pré-candidata ao Senado, Márcia Bittar, esteve no município de Brasileia com o intuito de se reunir na Câmara de Brasileia, com os novos filiados do grupo do casal Bittar, os pré-candidatos Tadeu Hassem e Israel Milani, acompanhado da esposa, prefeita Fernanda Hassem, mas o problema é que na hora da reunião, os irmãos Hassem e o Primeiro Damo deram um chá de cadeira em Márcia e não apareceram.

Segundo informações repassadas a redação do site 3 de Julho Notícias com exclusividade, a reunião contou apenas com a presença de Márcia Bittar e poucos apoiadores, dentre eles a presidente da Câmara, Arlete Amaral; o ex-vereador Vagner Galli; Blandina; Zemar e outros. Já a turma dos irmãos Hassem não apareceu, comportamento este, tido com ingratidão, haja vista que, quando foi para Tadeu e Israel se filiarem aos partidos políticos sob comando de Márcio Bittar, o casal juntamente com um dos filhos se fizeram presentes no ato como forma de dar boas vindas.

Dentre as muitas especulações, a que apresenta mais força é de que o grupo não quer aparecer publicamente com os Bittar, pois isso colocaria os irmão Hassem em maus lenços pelo fato de estares iludindo outros políticos com o argumento de apoio.

Leia Também:  Vereadores de Brasiléia aprovam dois projetos de lei durante a 13ª Sessão Ordinária do Município

Atualmente, o Casal Bittar encontra-se em situações estreitas com o governador Gladson Cameli, precisamente ambos os grupos estão rompidos, por ventura tem políticos tirando proveito desta situação e fazendo jogo triplo. As relações entre os irmão Hassem estão cada vez mais comprometedora, isto porquê a prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem e Cia, prometeu apoiar, o senador Petecão, grupo no qual a sogra está acomodada; prometeu apoiar o grupo do senador Márcio Bittar, onde o irmão Tadeu Hassem e o esposo Israel estão filiados e por último após fazer as pazes com o Governador Gladson prometeu apoio, inclusive, Fernanda já colocou boa parte da família e amidos mais próximos no governo com cargos de chefia e altas CECs.

Dentre os nomeados está a esposa de Tadeu, Higia, e uma sobrinha dos irmão Hassem esse seria um dos motivos para que os Hassem não apareçam na foto com os Bittar, para não correr o risco os altos cargos da família.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA