Política

Tadeu Hassem é acusado de receber 8 mil reais de imposto (ITBI) de uma colônia e não entrega o cupom e é chamado de vagabundo, ladrão e desgraça

Publicados

Política

Após operação da Polícia Federal, Tadeu Hassem é acusado de receber 8 mil reais de imposto (ITBI) de uma colônia e não entrega o cupom ao idoso e é chamado de vagabundo, ladrão e desgraça – Foto: Reprodução Assessoria / Arte Alemão Monteiro

As acusações contra o irmão da prefeita Fernanda Hassem, o pré-candidato Tadeu Hassem, continuam sendo proferidas nas redes sociais, inclusive após a operação da Polícia Federal na prefeitura de Brasileia, Tadeu Hassem (que é um dos investigados) virou motivo de piada.

Mas em se tratando das acusações, uma internauta postou um comentário onde relata que seu tio, que reside no ramal do km 59 teria pagado os impostos da colônia mas não recebeu o cupom que comprova que os pagamento foi efetuado. A mesma relata ainda que Tadeu Hassem teria roubado o dinheiro do imposta pago pelo tio dela (imposto este que faz parte também do ITBI).

Outro internauta comenta incentivando-a a denunciar este caso em específico na Polícia Federal, pedindo para que a mesma procure o delegado responsável pelo inquérito, Dr. Valdir Celestino para que Tadeu seja preso antes mesmo de começar a campanha. O inquérito da Polícia Federal está tão bem fundamentado em provas que seus desdobramentos tem tirado o sono e a moral dos envolvidos até mesmo para pedir votos.

Leia Também:  Tadeu Hassem não tem o apoio da família; André Hassem diz que vai apoiar o presidente da Aleac, Nicolau Junior

Diante do teor da acusação, a redação do site 3 de Julho Notícias tentou contato com Tadeu Hassem para saber o que o mesmo tem a dizer sobre o assunto, mas até a publicação desta matéria não obtivemos sucesso. Desde já o espaço fica aberto caso o mesmo queira se manifestar a respeito do assunto.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: A vereadora do município de Brasileia, Neiva Badotti, afirma que o mensalinho, agora na atual gestão o feito é praticado via pix, o que antes era mensalinho por meio de folhinha agora, na gestão de Fernanda Hassem foi informatizado, ou seja, modernizaram a possível prática de lavagem de dinheiro.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Veja-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na Página do Instagram 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Vereadora Marinete “taca fogo” e fala das 500 vacas que foram compradas com dinheiro na bolsa, e estão em áreas de reserva

Publicados

em

Veja o Vídeo:

A vereadora Marinete Mesquita usou a tribuna na manhã desta terça-feira (09) para falar das denúncias que a mesma tem recebido enquanto parlamentar com relação ao assédio moral que está acontecendo no Poder executivo para que os servidores votem em determinados candidatos.

A mesma relata que foi procurada por servidores que necessitam do emprego e ouviu com atenção a humilhação que lhe fora relatada. Na oportunidade, a parlamentar não hesitou em orientar esses servidores a colherem provas para que efetivem a devida denúncia nos órgãos competentes para que essas práticas imorais e desrespeitosas sejam banidas do funcionalismo público.

Marinete falou ainda sobre a denúncia sobre mensalinho via pix que vem acontecendo na gestão da prefeita Fernanda Hassem. Mesquita destaca que essa situação é falta de esperteza, ou burrice mesmo. A nobre edil destaca que as pessoas que estão cometendo isso, deveriam aprender com a patroa: “se vão comprar alguma coisa, leva o dinheiro na mão, na bolsa, não faz pix. As 500 vacas que foram compradas com dinheiro na bolsa, isso é ser inteligente, não deixou nenhum rastro”, destacou.

Leia Também:  Vereador Portela denuncia a Academia Popular em Epitaciolândia

Dando continuidade em sua manifestação, Marinete foi bem incisiva quando solicitou a investigação por parte dos órgão competentes, para que investiguem o laranjal que tem no município de Brasileia e Epitaciolândia, e em se tratando das 500 vacas muitas delas estão em áreas de reservas e dentro de terras de colegas que são autoridades e que a falta de fiscalização tem facilitado, pois se confia porque parente é quem comanda os órgão que deveria fiscalizar.

“Fica aqui o nosso pedido também para que os órgãos competentes comecem a fiscalizar de fato e investigar o verdadeiro laranjal que existe nos municípios de Brasileia e Epitaciolândia. Um verdadeiro laranjal!!!”, concluiu a parlamentar.

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA