Política

Senador boliviano Roger Pinto está no Brasil, diz advogado

Ele estava asilado na embaixada brasileira em La Paz há mais de 1 ano.
Roger foi condenado por danos econômicos e alega ‘perseguição política’.

Publicados

Política

Ele estava asilado na embaixada brasileira em La Paz há mais de 1 ano.
Roger foi condenado por danos econômicos e alega ‘perseguição política’.

Roger Pinto, senador boliviano da oposição, em foto de abril de 2010 (Foto: Reuters

Roger Pinto, senador boliviano da oposição, em foto de abril de 2010 (Foto: Reuters

O senador boliviano Roger Pinto, que estava asilado há mais de um ano na embaixada brasileira em La Paz, está no Brasil. A informação foi confirmada pelo advogado do político, Fernando Tibúrcio, à Globo News. Ele falou ao “Jornal das Dez” por telefone, do Peru.

Ele chegou à embaixada brasileira em La Paz em 28 de maio de 2012, e dez dias depois recebeu asilo político do governo brasileiro. Porém, ele não tinha autorização do governo boliviano de viajar ao Brasil.

O advogado Fernando Tibúrcio não informou em que cidade brasileira está Fernando Tibúrcio. Procurado pelo G1, o Itamaraty não quis comentar o assunto.

Roger Pinto pediu refúgio alegando “perseguição política” – temia ser detido por algum dos mais de 20 processos que o governo boliviano move contra ele. Ele foi condenado a um ano de prisão na Bolívia por danos econômicos ao Estado.

Já o governo boliviano alegava que Pinto deveria responder à Justiça e lembrava que, apesar do asilo dado pelo Brasil, o país não seria obrigado a conceder um salvo-conduto ao senador.

Da redação, com G1 e Globo News

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Ex-prefeito Altanízio Sá e vereador são presos por porte ilegal de arma de fogo e pesca em unidade ambiental

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Política

Os irmãos Hassem deram um chá de cadeira em Márcia Bittar e não compareceram em reunião na câmara de Brasileia

Publicados

em

A pré-candidata ao Senado, Márcia Bittar, esteve no município de Brasileia com o intuito de se reunir na Câmara de Brasileia, com os novos filiados do grupo do casal Bittar, os pré-candidatos Tadeu Hassem e Israel Milani, acompanhado da esposa, prefeita Fernanda Hassem, mas o problema é que na hora da reunião, os irmãos Hassem e o Primeiro Damo deram um chá de cadeira em Márcia e não apareceram.

Segundo informações repassadas a redação do site 3 de Julho Notícias com exclusividade, a reunião contou apenas com a presença de Márcia Bittar e poucos apoiadores, dentre eles a presidente da Câmara, Arlete Amaral; o ex-vereador Vagner Galli; Blandina; Zemar e outros. Já a turma dos irmãos Hassem não apareceu, comportamento este, tido com ingratidão, haja vista que, quando foi para Tadeu e Israel se filiarem aos partidos políticos sob comando de Márcio Bittar, o casal juntamente com um dos filhos se fizeram presentes no ato como forma de dar boas vindas.

Dentre as muitas especulações, a que apresenta mais força é de que o grupo não quer aparecer publicamente com os Bittar, pois isso colocaria os irmão Hassem em maus lenços pelo fato de estares iludindo outros políticos com o argumento de apoio.

Leia Também:  Com quase quatro meses de aluguel atrasado, caminhoneiros protestam em frente à garagem da Prefeitura de Epitaciolândia

Atualmente, o Casal Bittar encontra-se em situações estreitas com o governador Gladson Cameli, precisamente ambos os grupos estão rompidos, por ventura tem políticos tirando proveito desta situação e fazendo jogo triplo. As relações entre os irmão Hassem estão cada vez mais comprometedora, isto porquê a prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem e Cia, prometeu apoiar, o senador Petecão, grupo no qual a sogra está acomodada; prometeu apoiar o grupo do senador Márcio Bittar, onde o irmão Tadeu Hassem e o esposo Israel estão filiados e por último após fazer as pazes com o Governador Gladson prometeu apoio, inclusive, Fernanda já colocou boa parte da família e amidos mais próximos no governo com cargos de chefia e altas CECs.

Dentre os nomeados está a esposa de Tadeu, Higia, e uma sobrinha dos irmão Hassem esse seria um dos motivos para que os Hassem não apareçam na foto com os Bittar, para não correr o risco os altos cargos da família.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA