Política

Prefeitura de Cruzeiro do Sul não fará Carnaval por causa da dengue

Secretário diz que dinheiro será investido em ações de combate à doença. Carnaval no município será promovido pela Associação Comercial.

Publicados

Política

Secretário diz que dinheiro será investido em ações de combate à doença. Carnaval no município será promovido pela Associação Comercial.

Carnaval será custeado pela Associação Comercial de Cruzeiro do Sul

Carnaval será custeado pela Associação Comercial de Cruzeiro do Sul

Sem recursos e enfrentando uma epidemia de dengue, a prefeitura de Cruzeiro do Sul (AC), anunciou nesta quarta-feira (28) que não vai realizar o Carnaval popular este ano. A festa gratuita será promovida pela Associação Comercial do município e contará apenas com o apoio logístico da prefeitura, que deve ceder o espaço da praça central  para a realização da festa.

carnaval_em_cruzeiro.jpg_4De acordo com o secretário de Cultura, Neto Vitalino, além da epidemia de dengue, a prefeitura enfrenta dificuldades financeiras com a redução de repasses constitucionais. Segundo ele, o dinheiro que seria gasto com a festa será investido em operações de tapa-buracos, prevenção e combate à dengue e assistência às famílias atingidas pela cheia do Rio Juruá.

“O rio já atingiu a cota de transbordamento desabrigando duas famílias, além da epidemia de dengue que estamos passando. O inverno resultou em um desgaste do asfalto e estamos fazendo o trabalho de tapa-buracos. Nós vamos apenas dar apoio logístico, com o pessoal do trânsito e as tendas da saúde, como acontece todos os anos. Nossos gastos são zero”, explica.

Leia Também:  Vídeo: Após 10 meses de Governo Gladson, moradores de Xapuri aguardam pela Ponte da Sibéria

Segundo ele, nos anos anteriores a prefeitura tinha uma despesa de aproximadamente R$ 120 mil com a contratação de artistas locais e regionais, além de alimentação de 300 pessoas envolvidas no evento e aluguel de banheiros químicos.

“A Associação Comercial de Cruzeiro do Sul vai realizar a festa no Centro da cidade, e a prefeitura vai disponibilizar o espaço. O Carnaval em Cruzeiro do Sul não é caro quando fazemos comparação com outros estados e municípios, não gastamos nem R$ 120 mil com Carnaval nos outros anos, mas é uma economia para nosso município”, destaca.

Vanísia Nery Do G1 AC

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Política

Fernanda Hassem só pensava no carnaval: imagens mostram enormes filas nos corredores do hospital de Brasileia. ”O surto é gripe ou Covid?”

Publicados

em

Prefeita de Brasileia Fernanda Hassem – Foto: Assessoria PMB / Foto: Cedida

As consequências da aglomeração no carnaval fora de época de Brasileia começam a aparecer, como é o caso das grandes filas no Hospital Regional do Alto Acre de pacientes em busca de atendimento médico, o uso de máscaras em todos significa uma única coisa, sintomas gripais ou covid-19, era de se esperar que a procura por atendimento aumentasse após tamanha folia.

Mesmo após os alertas feitos por médicos, a prefeitura de Brasileia sob o comando de Fernanda Hassem não tomou nenhuma providência para que o contato entre as pessoas fossem evitado, muito pelo contrário, Fernanda Hassem enquanto prefeita foi a responsável por arrastar uma multidão para o tal do carnaval, consequentemente a prefeita é uma das responsáveis pelo crescimento do vírus em Brasileia. 

A gestora e sua equipe da prefeitura chegaram inclusive negar o surto de Covid-19 que Brasileia vinha enfrentando, para que a aglomeração do carnaval acontecesse. Fizeram a festa e agora agem como se estivesse tudo na normalidade.

Leia Também:  Prefeitura e Governo fecham parceria para Programa Quero Ler, em Epitaciolândia

A prefeitura não só negou o surto, como também vem omitindo os casos positivos de covid-19, de acordo com o Portal Covid-19 do site da prefeitura de Brasileia, desde 2021 que a prefeitura deixou de informar a quantidade de casos, impedindo qualquer transparência no quantitativo de casos confirmados. Se antes já não estavam alimentando com informações, imagina após a festança.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA