RIO BRANCO

Política

Prefeito de Acrelândia, Ederaldo Caetano, abandona Ramal do Bigode e moradores clamam por socorro

Publicados

Política

O inverno começa a assombrar produtores rurais e moradores dos mais diversos ramais de todo Acre, que já sentem na pele o que este período trará de prejuízos na zona rural do estado. Em Acrelândia, moradores do Ramal do Bigode denunciam péssimas condições de escoamento do leite e de outros produtos.
Um morador e produtor rural que não quis se identificar, entrou em contato com a redação do site 3 de Julho, denunciando o descaso do prefeito recém filiado no Progressista Ederaldo Caetano.

Segundo o mesmo a situação é de preocupação e revolta, pois este ramal dar acesso a diversas propriedades rurais do município de Acrelêndia. “Estamos em risco de perder produção inteira, pois tem todo tipo de criação e plantações nessa região”, destaca.

De acordo com o que foi repassada, a prefeitura fez uma melhoria de qualquer jeito e com as chuvas a situação ficou pior do que em outros anos.

O prefeito ordenou o fechamento da escola que tinha aqui, com os alunos estão matriculados na ALTINA, uma escola mais distante, ramal do no Granada, desabafa. Nossos filhos ficam dias do ano sem aula, pois tem época que o ônibus escolar não vem, uma verdadeira lástima, finaliza o produtor rural.

Leia Também:  Prefeitura de Brasileia realiza melhorias sanitárias no bairro Eldorado

No início do ano, o governo do estado anunciou parcerias com os prefeitos, afirmando ter repassado recursos para melhoria de ramais, que mostra através da denúncia, que não chegou em muitos lugares, ao menos este ano.

Ederaldo Caetano filiou se recentemente ao PROGRESSISTA, a convite do governador Gladson Cameli e a expectativa era de que as parcerias pudessem melhorar a qualidade dos serviços prestados aos moradores da cidade.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Política

Deputado Leo de Brito, diz que vale-gás começa a ser pago e deve beneficiar 51 mil famílias no Acre

Publicados

em

A partir desta terça-feira, 18, começa a ser pago o “vale-gás”, auxílio que garante aos beneficiados o recebimento de 50% do valor de uma botija de gás de 13 quilos.

A lei do vale-gás se tornou possível depois que o deputado federal Leo de Brito (PT-AC) e os demais parlamentares que compõem a bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara dos Deputados apresentaram o Projeto de Lei 1374/21 para que se instituísse o benefício para famílias de baixa renda, tendo em vista que o país registra no último ano altas consecutivas no valor da botija de gás, levando milhões de pessoas a buscar meios alternativos e em muitos casos, que colocam suas vidas em risco, para cozinhar alimentos.

“Estou muito feliz que o auxílio gás, que foi criado por meio de um projeto de lei de minha autoria, esteja chegando agora na casa de cinco milhões e meio de brasileiros. Só no Acre, são 51 mil famílias atendidas por esse auxílio. São famílias que precisam dessa ajuda diante da grave situação de insegurança alimentar registrada no Estado atualmente. Dados apontam que cerca de 60% das famílias acreanas enfrentam a insegurança alimentar atualmente”, afirma Leo de Brito.

Leia Também:  Presidente Rogério Pontes recebe deputado Eber Machado na Câmara de Brasiléia

Como ter acesso ao vale-gás

O deputado federal acreano destaca que para ter acesso ao auxílio para compra do gás de cozinha, as famílias devem procurar a unidade de Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) mais próximo de sua residência e realizar o cadastro.

Têm direito ao benefício às famílias inscritas no CadÚnico com renda familiar mensal, por pessoa da família, menor ou igual a meio salário mínimo. Também têm direito as famílias com integrantes do Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Mulheres chefes de família têm prioridade para receber o benefício, assim como as mulheres vítimas de violência. Para isso, foi feito convênio com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

“Esse meu projeto é uma ação no combate à fome que assola nosso país e, principalmente, milhares de famílias do Acre. As pessoas estão sofrendo com a alta inflação que eleva todos os dias os preços do alimentos, dos combustíveis, na conta de luz e eu, pelo nosso mandato, sigo trabalhando para buscar alternativas para ajudar quem mais precisa, que sofre com a falta de emprego, de oportunidades”, acrescenta Leo de Brito.

Leia Também:  Um verdadeiro caus em Brasléia pela Secretaria de OBRAS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA