RIO BRANCO

Política

Naufrágio De Um Tucano. Marcio Bittar, A Falta Que Um Vice Não Faz

“No Brasil, ninguém vota no vice”, disse, com muita razão, o ministro àquela altura.

Publicados

Política

“No Brasil, ninguém vota no vice”, disse, com muita razão, o ministro àquela altura.

Archibaldo Antunes–Jornalista

politica_010614_3

Marcio Bittar tem apostado todas as fichas na sua pré-candidata a vice, a deputada estadual Antônia Sales, do PMDB. Sobre a adesão dela à chapa tucana, Bittar afirmou que com Antônia Sales “qualquer um é capaz de vencer uma eleição”. Faltou apenas dizer “inclusive eu”. O advérbio é necessário para ressalvar a desdita de quem já sofreu consecutivas derrotas nas eleições majoritárias contra a Frente Popular: para o Senado Federal, em 2002; para a prefeitura de Rio Branco, em 2004; e para o governo do Estado, em 2006.

Até agora, o que se desenha no horizonte do deputado federal tucano é um novo naufrágio nas urnas. Rodeado por onze partidos, ele segue na lanterna das intenções de voto. É o que revelam as pesquisas, uma delas feita pela aliança que capitaneia. Nada demais em se tratando da trajetória de quem, a cada eleição, deixa atrás de si uma horda de insatisfeitos.

Ao que parece, a definição do nome de Antônia Sales para parceira de chapa encheu Bittar de esperanças. Mas seu otimismo não encontra eco na realidade. E é a história quem diz.

A adesão de Marina Silva à candidatura de Eduardo Campos, por exemplo, não somou votos ao ex-governador de Pernambuco. Os dados são do instituto Datafolha, em um levantamento feito no início do mês passado, segundo o qual Campos aparecia com 11% dos votos. Na primeira pesquisa do mesmo instituto após a filiação de Marina ao PSB, o socialista tinha 15%. Em fevereiro, 9%. Em abril, 10%.

Leia Também:  Ofendida por aliado, Eliane Sinhasique tenta culpar Marcus Alexandre e partidários

Apesar dos dois programas partidários do PSB em que Marina apareceu ao eleitor como vice de Campos, nada mudou. (E por isso arrisco dizer aqui que Antônia Sales, no programa do PSDB, também nada mudará).

Se o exemplo de Marina Silva não basta, vamos a todas as outras eleições presidenciais após a abertura política. Alguém lembra quem era o vice de Fernando Collor? Era Itamar Franco. E quantos votaram em Fernando Henrique Cardoso por causa de Marco Maciel? Quem ousará dizer que as duas eleições de Lula se deveram a José Alencar? E quantos votaram em Dilma Rousseff por que o vice dela é Michel Temer?

Em outubro do ano passado, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, comentou que a aliança entre a Marina Silva e Eduardo Campos não renderia votos. O Datafolha comprova agora a verdade por trás da tese de Bernardo.

“No Brasil, ninguém vota no vice”, disse, com muita razão, o ministro àquela altura.

Muito provavelmente, nem todos os acreanos sabem quem é o vice de Tião Viana. E menor ainda será o contingente dos que votarão nele nestas eleições por causa de Nazaré Araújo. O mesmo vai valer para Tião Bocalom, cujo vice é o deputado Henrique Afonso, do PV. E por que então não valeria para Bittar?

Leia Também:  Vereadores afirmam que foram esquecidos pela direção do PSDB

A repentina humildade do deputado tucano, ao creditar à sua vice uma desejada vitória nas eleições deste ano, apenas reflete a sua ânsia de também dividir com ela uma possível derrota.

Num país em que prefeitos, governadores e presidentes da República não são eleitos por causa dos seus vices – nem senadores devido a seus suplentes – Antônia Sales não haverá de tirar do atoleiro a candidatura tucana. E a razão é muito simples.

Em fevereiro do ano passado escrevi que Marcio Bittar havia malbaratado sua reputação política em promessas nunca cumpridas, em dívidas de campanha não pagas e acordos desfeitos tão logo se viu investido no cargo de deputado federal. Já naquela época sustentei que ele não seria eleito governador do Acre.

O que falta a Bittar para vencer uma eleição majoritária é credibilidade – algo que nenhum vice será capaz de lhe emprestar.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Política

Vereado Chico Batista, contesta em nota a versão de seu ex-funcionário que atribui à politicagem

Publicados

em

O presidente da Câmara de Vereadores de Tarauacá, Chico Batista, PDT, enviou nota com seus esclarecimentos a respeito das acusações imputadas pelo ex-funcionário dele, Francisco da Silva. Veja matéria completa no 3 de Julho Notícias

Leia a íntegra da nota:

Em resposta aos Ataques sofridos pelo Presidente da Câmara Municipal de Tarauacá

Infelizmente, em meio a nossa população, composta em quase sua totalidade por pessoas íntegras e de bons princípios, surgem pessoas do mal para disseminar injúrias, calúnias e ódio e principalmente para atacar a minha reputação perante a sociedade.

Durante esta semana, fui surpreendido mais uma vez, por notícias inverídicas publicadas em redes sociais e na imprensa contra minha pessoa numa tentativa desesperada de um grupo de adversários politiqueiros..

Vamos aos fatos:

Francisco da Silva Gomes tratava-se de um cidadão desempregado, que através de indicação se tornou meu caseiro, trabalhou comigo por anos demonstrando ser confiável e conquistando meu ambiente familiar, até ser induzido por adversários políticos gananciosos pelo poder a tomar pra si o que não lhe pertencia, ou seja, minha propriedade, que foi adquirida por minha pessoa através do meu suor e trabalho. Por este motivo, procurei meus direitos de forma legal, o que desencadeou algumas ações judiciais que tem percorrido seus trâmites e já condenou o Sr. Francisco em 2 destes processos por seus feitos ilegais, inclusive a justiça determinou a retirada do vídeo publicado e pagamento de indenização por danos morais.

Leia Também:  Governador assina ordem de serviço para reforma do prédio do Palácio das Secretarias

Em relação ao financiamento citado, foi adquirido em nome da minha propriedade que foi dada como garantia e eu era o avalista que arquei com o pagamento total do débito, comprovado e julgado perante a Justiça. Portanto, não é verdadeira a versão apresentada pelo réu.

Essa falácia repetida e defasada vem sendo manipulada por irresponsáveis desde 2015. Mais uma vez quero conscientizar e deixar claro que os autores que tem promovido esse alvoroço irão responder pelos seus atos irresponsáveis perante a justiça, assim como alguns deles já estão respondendo judicialmente. Aconselho que procurem antes, saber a veracidade dos fatos e não compartilhem mentiras que comadres e compadres, talvez por necessidade ou insuficiência intelectual, propagam inconsequentemente, ou talvez submetidas a fazer pelo mando de seu pagador que são, invariavelmente, covardes que se escondem sob o manto da ignorância cultural de leitura e interpretação de texto, que na verdade são lobos escondidos sob a pele de cordeiro”.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: O ex-deputado federal, Sibá Machado, gravou um vídeo polêmico onde fez um desabafo contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, o Juiz Sérgio Moro e o governador do Acre, Gladson Cameli. Sibá não perdeu a oportunidade de alfinetar o gestor em se tratando do escândalo de corrupção no qual para a Polícia Federal, Cameli é tido como o chefe de uma organização Criminosa que desviou quase R$ 1 bilhão de reais dos cofres públicos do Estado.

Leia Também:  Multidão participa de bandeiraço em apoio a candidatura de Jailson e Pr. Nilson em Rodrigues Alves

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA