RIO BRANCO

Política

Ministério Público pede cassação de mandato de dois vereadores de Assis Brasil

Para o Promotor de Justiça é dever do Ministério Público informar à Casa Legislativa a prática de ato incompatível com o decoro parlamentar.

Publicados

Política

Para o Promotor de Justiça é dever do Ministério Público informar à Casa Legislativa a prática de ato incompatível com o decoro parlamentar.

Por Alemão Monteiro 3 de Julho Noticias

vereadores de Asssi Brasil

O Promotor de Justiça do município de Assis Brasil, Ildon Maximiano Peres Neto, encaminhou ofício à Câmara Municipal, no qual dar conhecimento aos parlamentares de prática atentatória ao decoro parlamentar, praticada pelos vereadores Manoel de Oliveira Souza (PSDB) e Gilda Almeida da Silva Damasceno (PP). No expediente o Promotor recomenda ao Poder Legislativo Municipal a cassação do mandato de ambos os vereadores por quebra de decoro.

Os vereadores Manoel de Oliveira (PSDB) e Gilda Almeida (PP) são acusados de receberem o seguro-defeso para pescadores profissionais já no exercício de seus mandatos. Segundo o processo do MP, a prática criminosa requer a cassação do mandato de ambos os parlamentares.

“Durante os trabalhos preparatórios para a propositura da ação, constatou-se que a Sra. Gilda Almeida (PP), depois de eleita vereadora, e quando já estava com seu mandato, recebeu o seguro-defeso, o qual correspondeu a três parcelas quando já estava trabalhando como vereadora. Um absurdo sem tamanho”, relata o promotor.

Leia Também:  Prefeitura de Xapuri realiza entrega de EPI´s aos profissionais da saúde

Segundo a ação do MP, o mesmo ocorreu com o vereador Manoel de Oliveira (PSDB), o qual, a exemplo de sua colega, recebeu o seguro, mesmo já no exercício de seu mandato.

O Promotor observa que o seguro-defeso é um valor assegurado ao pescador para que tenha sua subsistência ao tempo em que está proibida a pesca. A ideia é assegurar que a vedação à realização de atividade profissional não impeça a sobrevivência dos pescadores. 

“Ora, vereadores recebem seus salários, como podem precisar de tal benefício?”, questiona Ildon Maximiano.

O documento encaminhado à Câmara Municipal cita ainda o art. 13, inciso II, da Lei Orgânica do município de Assis Brasil que prevê perda do mandato ao vereador cujo procedimento for declarado incompatível com o decoro parlamentar. O parágrafo 1º do mesmo dispositivo prevê que a definição dos casos de quebra de decoro parlamentar é papel do Regimento Interno da Câmara de Vereadores. Tal parágrafo, todavia, já adianta hipóteses em que ele pode ocorrer, quais sejam: os abusos das prerrogativas asseguradas aos vereadores e a percepção de vantagens indevidas.

Leia Também:  Ex-prefeita de Tarauacá é acusada de desviar mais de R$ 200

“Ainda na Leia Orgânica do município consta que, nos casos de quebra de decoro parlamentar, o mandato será cassado por decisão da Câmara, mediante provocação da Mesa Diretora ou Partido Político nela representada, assegurada ampla defesa dos acusados”.

Para o Promotor de Justiça é dever do Ministério Público informar à Casa Legislativa a prática de ato incompatível com o decoro parlamentar.

“Espera-se, aliás, que a Câmara de Vereadores cumpra seu papel, neste aspecto, dado que não é nada salutar para a sociedade a permanência do mandato de pessoas que corrompem o Parlamento com comportamentos avessos a posição de um membro do Poder Legislativo”, defendeu Ildon Maximiano.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Política

Morador grava vídeo denunciando as péssimas condições de rua na atual gestão de Fernanda Hassem

Publicados

em

Um morador da rua Rondônia gravou um vídeo denunciando as péssimas condições da referida Via, segundo ele, os moradores que precisam trafegar pela rua não aguentam mais o abandono por parte da atual gestão de Fernanda Hassem, segundo ele há pelo menos 6 anos que a localidade não recebe manutenção da prefeitura de Brasileia.

Os moradores, revoltados com a situação resolveram tornar público essa situação para que o Poder Público tome providências quanto a esta situação específica. Vale destacar que não só a rua Rondônia encontra-se nesta condição, mas a maioria das vias do município encontra-se em péssimas condições.

Por se tratar de uma rua que dá acesso a escola infantil Menino Jesus e a uma distribuidora de gás os moradores almejam ainda mais uma melhoria, pois segundo eles, no período do inverno, os alunos enfrentam grande dificuldades para chegar a escola, onde saem de casa limpos e chegam na escolas sujos de lama por conta da falta de dignidade no tráfego.

“A cada chuva que cai o açude aumenta mais se jogar tambaqui aqui se cria porque a situação está cada vez pior, tá com mais de 6 anos que essa rua não recebe um tapa buracos, aqui quando as crianças estão indo para a escola elas sofrem”, concluiu um morador.

Leia Também:  Justiça determina indisponibilidade de bens do ex-prefeito de Acrelândia

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA