Política

Gladson joga com o tempo dia 2 de abril é o último dia para aumento salarial de acordo com a Lei Eleitoral, diz Jenilson

Publicados

Política

O deputado Jenilson Leite (PSB), um dos mediadores das categorias que reivindicam melhores condições salariais e de trabalho, entende que um acordo com o governo do estado sé será possível se o governo for transparente e provar com números irrefutáveis suas condições.

O governo do estado propôs um aumento de 5,42%: “que não dá nem para comprar Captopril, remédio para hipertensão”, disse Jenilson.

Na reunião realizada nesta quarta-feira (30), com o Secretário de Administração, Ricardo Brandão e com o assessor especial Alysson Bestene, este último disse que o aumento é de 5,42% e que quem não gostar que entre na justiça.

Os servidores estaduais ocuparam o prédio do Legislativo nesta quinta-feira (31) para acompanhar as discussões e a votação.

Os Policiais, Civis, Militares e Bombeiros, chegaram antes e ocuparam todos os andares do prédio. Os trabalhadores da Educação e Saúde, continuaram a ocupando a frente da sede do Legislativo.

Os coronéis da ativa aderiram ao movimento e foram para a Assembleia Legislativa, juntamente com integrantes do Bope (Batalhão de Operações Especiais). A Escola de Formação de Soldados foi fechada e os alunos soldados também aderiram ao movimento por negociação salarial justa.

Leia Também:  Ver. Portela denuncia má qualidade em obras realizada pela prefeitura de Epitaciolândia

O temor do funcionalismo público é o prazo para derrubar o veto, caso Gladson Cameli (PP) vete um aumento maior. Os deputados de oposição apresentaram uma emenda modificativa ao texto-base da lei, passando de 5,42% para 10,06% o percentual do aumento. A proposta é assinada pelos deputados Edvaldo Magalhães (PCdoB), Jenilson Leite (PSB), Daniel Zen (PT), Jonas Lima (PT), Neném Almeida (Podemos) e Roberto Duarte (Republicanos).

A proposta deve ser votada ainda hoje, juntamente com um pacote de matérias (14 no total), enviadas pelo Executivo.

Mesmo que esse bloco de deputados consiga aprovar o aumento de 10%, não existe garantia que o governador não vá vetar a matéria e se isso acontecer não haverá possibilidade de modificação, uma vez que pela Lei Eleitoral 02 de abril é o último dia para aumento salarial. Caso os deputados aprovem o aumento maior que os 5,42% proposto pelo governo nesta quinta-feira (31) e Gladson o vete na sexta-feira (01 de abril), não haverá tempo hábil para a Assembleia Legislativa reagir, tendo em vista que o dia 02 de abril, último dia do prazo, cai num sábado, dia em que não há sessão.

Leia Também:  "Bolsonaro vai para SC vagabundar, Sérgio Moro é ladrão e Gladson tem nas sua contas R$ 5 milhões roubados", diz Sibá

Se houvesse o entendimento e a intenção dos 24 deputados, uma sessão extraordinária poderia derrubar o veto, mas isso é impensável numa composição política em que a base de sustentação do governo equivale a 3/4 do plenário.

“Não há mais tempo para a postergação. Gladson cozinhou o funcionalismo público durante meses prometendo anunciar o aumento no dia seguinte… na próxima semana… e levou todo mundo na conversa enquanto esticava o prazo. O governo jogou com o tempo a seu favor. Foi malicioso. Infelizmente esta é a realidade”, analisa o graduado da PM.

“Nosso bloco está analisando todas as questões e vamos fazer tudo o que for possível. A luta dos servidores públicos do estado é a nossa luta. Falo por mim e pelos deputados Edvaldo, Neném, Roberto, Zen e Jonas”, disse Jenilson.

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

“Cadê os R$ 1 milhão da creche e onde está os mais de R$ 900 mil do Ginásio? Cadê a ordem de serviço?”, cobra vereadora Marinete Mesquita

Publicados

em

A vereadora do Município de Brasileia, Marinete Mesquita trouxe alguns questionamentos importantes a serem esclarecidos pela prefeitura de Brasileia, durante a sessão desta terça-feira (24). Dentre esses questionamentos estão a situação da construção de uma creche para atender a demando do município.

De acordo com a parlamentar, em 2019, o deputado federal Leo de Brito destinou uma emenda parlamentar no valor de R$ 800.000,00 (oitocentos mil reais) para a realização da obra, passado o período extremo de pandemia a gestão da prefeita Fernanda Hassem afirmou que a emenda destinada não era mais suficiente para a construção da creche.

Diante da situação, a vereadora Marinete afirmou que o deputado Leo de Brito complementou a emenda com mais R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) totalizando assim o valor de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) para a concretização das obras da creche. As emenda já estão disponíveis para a execução e até o momento nem a ordem de serviço foi dada, e a pergunta que fica é: Por que?

O deputado Leo de Brito também destinou uma emenda no valor de R$ 965.000,00 (novecentos e sessenta e cinco mil reais) para a ampliação do Ginásio Poliesportivo de Brasileia, mas até agora essa ampliação não aconteceu e nem se tem previsão para acontecer.

Leia Também:  Com um governo atrapalhando de Gladson Cameli, hospitais do Alto Acre aderem à greve

Marinete falou também sobre dois pedido que ela encaminhou para a secretaria municipal de saúde. Ao secretário Francélio, Marinete solicitou que analisassem “gentilmente” a possibilidade de estender o horário de atendimento nas Unidades. Na oportunidade Mesquita justificou a problemática com o Hospital Regional, mas até o momento a parlamentar afirma que não recebeu nenhuma resposta.

Já na sessão anterior, Marinete reforçou o pedido e usou como exemplo os mutirões que estão acontecendo no município de Epitaciolândia. Para a sua surpresa a vereadora Marinete descobriu que há um programa que está disponível para os municípios. O referido programa busca ampliar o acesso aos serviços de atenção primária à saúde por meio do funcionamento da Unidades Básicas ou Unidade de Saúde da Família com horário estendido e para facilitar ainda mais há recursos disponíveis bastando apenas o município aderir, basta somente querer.

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA