Política

O Calcário dos Produtores Rurais de Brasiléia Quase Tomava Doril

Prefeitura De Brasiléia Se Complica A Cada Dia Com O Problema Da Doação De Calcário

Publicados

Política

Prefeitura De Brasiléia Se Complica A Cada Dia Com O Problema Da Doação De Calcário

tentando passar despercebido, Prefeitura de Brasiléia, transportou o calcário que tinha sido doado para Epitaciolândia, em sacos de 60 quilos/ Imagem Alemão Monteiro

tentando passar despercebido, Prefeitura de Brasiléia, transportou o calcário que tinha sido doado para Epitaciolândia, em sacos de 60 quilos/ Imagem Alemão Monteiro

por – Alemão Monteiro e Chiquinho Chaves

Na ultima sexta feira 27, o  Secretário Municipal de Agricultura de Brasiléia, João Rocha, e o secretário de Obras Clécio Gadelha reuniram uma equipe de funcionários   das  duas secretarias, para rever o erro cometido com a doação de seis toneladas calcário para Epitaciolândia, quando na verdade era para atender produtores rurais de Brasiléia (desvi0 de finalidade).

O município de Brasiléia foi contemplado através de emenda do ex- Deputado federal Fernando Melo, com o projeto de calcário , na ordem de 400 mil reais, e o fertilizante seria para beneficio dos produtores de Brasiléia, constando inclusive em planilha da secretaria Municipal de Agricultura.

Num ato irresponsável, o calcário foi transportado de volta para Brasiléia numa caçamba e ensacados para que não levantassem nenhuma suspeita, já que há informações que o caso foi ajuizado junto ao Ministério Público da cidade.

Leia Também:  Família Menezes política no sangue há quase 2 décadas em Assis Brasil

A devolução do calcário que se encontrava em  Epitaciolândia  onde a prefeitura de Brasileia fez a doação com o que não era seu deixou vários colonos que esperavam uma melhor produção, só na saudade.

Segundo informações, um funcionários da secretaria de agricultura foi até a usina de asfalto para conversar com o vigia pedindo permissão para guardar alguma coisa sem mencionar o que era e mesmo assim o vigia deu a permissão para guardar  algo em sacos de sessenta quilos naquele local até a poeira baixar.

O Secretário João Rocha do Município  de  Brasiléia, e os funcionários do setor de agricultura  e de obras descarregaram todos  os produtos como se nada estivesse acontecendo sobre o calcário, e dando a entender que o problema será solucionado desta maneira.  

O Jornal 3 de julho procurou o secretário para se pronuncia sobre o descaso com os produtores rurais a respeito do calcário, e segundo informações colhidas pela nossa equipe de jornalismo, o mesmo iria se pronunciar ou prestar as devidas informações num programa de rádio contratado pela Prefeitura de Brasiléia, mas que por motivos de falta de pagamento ( Três Meses em atraso com a emissora), está fora do ar. 

calcário dos produtores rurais de Brasiléia - FOTO ALEMÃO MONTEIRO

calcário dos produtores rurais de Brasiléia – FOTO ALEMÃO MONTEIRO

calcário dos produtores rurais de Brasiléia - FOTO ALEMÃO MONTEIRO

calcário dos produtores rurais de Brasiléia – FOTO ALEMÃO MONTEIRO

calcário dos produtores rurais de Brasiléia - FOTO ALEMÃO MONTEIRO

calcário dos produtores rurais de Brasiléia – FOTO ALEMÃO MONTEIRO

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Política

Veja o Vídeo: A pior gestão para o produtor rural é a da prefeita Fernanda Hassem, diz Vereador Reinaldo Gadelha

Publicados

em

O vereador Reinaldo Gadelha usou a tribuna para expressar o seu descontentamento com a gestão da prefeita Fernanda Hassem em relação ao modo como a gestão vem tratando o produtor rural, segundo ele, esta é a pior gestão que já teve para o homem do campo, pois faltam incentivos e apoio para o produtor.

Reinaldo destaca que acompanha a política de Brasileia desde o ano de 2000 e durante todo esse tempo, o produtor rural até a gestão do ex-prefeito Everaldo recebeu incentivo da prefeitura e com isso os produtores produziam e essa realidade mudou quando a prefeita Fernanda Hassem passou a ser prefeita, pois desenvolveu uma gestão que não atende as necessidades dos colonos.

O vereador relembra que na gestão do ex-prefeito Alvanir, os colonos puderam ter açude, mesmo aqueles que eram oposição a ele. Alvanir não fazia distinção de ninguém e muitos produtores foram comtemplados do açude; Na gestão da ex-prefeita Leila Galvão, havia cinco tratores trabalhando na mecanização de terras e havia calcário para doar para os produtores rurais, 25 produtores de cada associação tinha direito a calcário incorporado a custo zero; A maior produção de grãos foi na gestão do ex-prefeito Everaldo, pois pegou uma base, já tinha calcário, incorporou o solo também a custo zero e Brasileia produziu.

Leia Também:  Jenilson destaca ação do governo para ajudar famílias em Tarauacá

O parlamentar questiona o que Brasileia está produzindo agora, mesmo tendo R$ 12.000.000,00 (doze milhões de reais) a disposição no orçamento de 2022. O que chama atenção é que nas gestões passadas o recursos era bastante inferior se comparado com o atual e as gestões dava incentivo, e agora com esse montante, os produtores não tem apoio.

Quem conhece o vereador Reinaldo Gadelha, sabe que o mesmo é produtor rural e reside na Reserva Extrativista Chico Mendo, portanto a maior bandeira de seu mandato é a luta em defesa dos produtores rurais e da agricultura, por esse motivo é que o parlamentar fala com propriedade pois sente na pele o abandono que os produtores estão enfrentando.

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA