Política

Deputado não devia ser preso nem ser cassado

Injustiça contra deputado não devia ser preso nem ser cassado

Publicados

Política

Injustiça contra deputado não devia ser preso nem ser cassado

Outro caso é o de Sérgio Petecão que foi acusado, com fartas provas, de sonegação fiscal ao esconder patrimônios como fazendas

Outro caso é o de Sérgio Petecão que foi acusado, com fartas provas, de sonegação fiscal ao esconder patrimônios como fazendas

O caso do deputado Natan Donadon, de Rondônia, é exemplo claro de que o problema no Brasil não é os políticos e sim os eleitores. Esse deputado foi eleito em 2010 mesmo respondendo a diversos processos por crimes variados. Em alguns teria, inclusive, sido condenado.

Seus eleitores sabiam dessas denúncias e também das condenações. Mesmo assim votaram nele. Não tenho dúvida de que grande parte desses eleitores foi para as ruas, em junho e julho, participar das manifestações que levaram milhares às ruas em todo o Pais.

No Acre, muita gente também foi às ruas durante os protestos daquela época. Da mesma forma, grande parte votou em políticos notadamente não-merecedores de confiança. Querem exemplos? Flaviano Melo é um deles. Esse político é conhecido de todos pelas falcatruas da famigerada “Conta Flávio Nogueira”. Agora vão querer dizer que essa pessoas não sabiam desses detalhes?

Outro caso é o de Sérgio Petecão que foi acusado, com fartas provas, de sonegação fiscal ao esconder patrimônios como fazendas, lotéricas e mansões em Rio Branco. Mesmo tudo isso vindo a público, ele foi eleito e representa o Acre no Congresso Nacional. Dizem que ninguém conta piadas melhor do que ele nos corredores do Senado.

Diante disso tudo, quem são os errados: eles, os políticos corruptos, ou nós, os eleitores despreparados? Não tenho dúvidas de que somos nós.

O Congresso é uma representação do povo brasileiro e, portanto, retrata a vontade popular. Lá estão todos aqueles que escolhemos para deputados, senadores e demais autoridades. É bom que se repita, grife e negrite em caixa-alta: ESCOLHEMOS!.

Outro dia eu escrevi algo assim no Facebook e algumas pessoas vieram contestar, afirmando que “ninguém tem estrela na testa dizendo que é corrupto”. Pura desculpa de amarelo. Não tem estrela, mas tem antecedentes, tem passado, tem atuação e tem referências, coisa que devíamos levar em conta na hora de votar.

Mas, convenhamos, quantos eleitores levam em conta os critérios acima? Poucos, eu diria. O eleitor sabe quem é bom e quem não é. Sabe, sim, pois lhes é dito e redito, seja pelo próprio político que mostra suas unhas ao longo de sua vida pública, seja pelas denúncias que são apresentadas contra eles na mídia. O eleitor sabe, mas vota! Vota porque, nós, os eleitores, também temos nossa parcela de corrupção impregnada no nosso cerne. Nos vendemos por pouco. Também queremos levar vantagem sempre em alguma coisa e o voto é a nossa moeda de troca. Com ele podemos negociar alguns cobres no dia das eleições – as vezes uns R$ 50 ou R$ 100, quando muito -, ou uma telha para a cobertura da casa, quem sabe uma dentadura para um sorriso amarelo mais bonito. Mas, na maioria das vezes, nos contentamos com as falsas promessas de um emprego depois que o político for eleito.

Fazemos tudo isso e não nos apercebemos que estamos dando autorização para que o político nos represente corrupto em Brasília. Daí, quando vemos que o que eles fazem é prejudicial para a nossa vida de cidadão, para a dos nossos filhos e dos entes próximos, para nossa cidade e para tudo mais que nos rodeia, nos revoltamos e dizemos que eles não nos representam, quebramos tudo e exigimos ética na política. Isso é hipocrisia da mais pura possível.

Vamos adiante para falar um pouco mais da nossa culpa como agentes promotores do que de pior existe na nação. Todos nós, de uma forma ou de outra, damos nossa farta parcela de contribuição para azedar a moral da política nacional. O famoso “jeitinho brasileiro” é o suprassumo do nosso ego-corrupto. Nos orgulhamos dele, mas nele está a justificativa para os nosso erros e para a feia educação que damos aos nossos jovens.

Reclamamos da saúde, do péssimo atendimento e das falcatruas que frequentemente são alardeadas nessa área, mas não nos importamos quando temos um amigo “lá dentro” que, por “baixo dos panos”, nos adianta uma consulta ou um exame, passando à frente de muita gente que há meses espera pelo serviço que nunca chega.

Na segurança, nos calamos quando somos extorquidos por um policial que exigem uma propina para investigar aquele caso do roubo do seu carro ou da sua casa e batemos palmas quando esses mesmos policiais quebram um bandidinho pé-de-chinelo de porrada e estampa a cara dele no telejornal, mas protege o corrupto deputado/autoridade dos infernais repórteres. No interior da delegacia, enquanto o policial aplica tabefes para o bandidinho confessar o roubo da galinha, chama de excelência o bandidão que roubou milhões do erário.

E os jovens, esse mesmos que saíram às ruas exigindo mudanças e dizendo que não são representados por ninguém? A maioria desses também não está isenta. Desde cedo acha bonito passar colando na escola. Na faculdade, do mesmo jeito. Muitos, ao se formar, gabam-se do 10 na monografia ou TCC que pagou para um “profissional” fazer. Pois é… já tem até gente especializada em fazer monografia, TCC e teses diversas, inclusive de doutorado.

Formados, outro tanto de ex-alunos dá sempre um jeitinho de conseguir aquela “carteirinha” de estudante que lhe garante o direito de pagar meias no cinema, teatro e shows.

Para finalizar, quero agora reafirma o título desse texto: Natan Donadon não devia estar preso e muito menos deve ser cassado, pois, se ele é bandido, seus eleitores tinham conhecimento e, mesmo assim, o quiseram deputado. Defendo sua soltura imediata e sua recondução ao cargo que exerce representando seu povo.

Da mesma forma, defendo que Flaviano seja eleito novamente governador do Acre, bem como que Petecão seja reeleito senador por mais um, dois ou três mandatos para que possa continuar contando suas piadas e fazendo suas gracinhas lá em Brasília. Se o povo acreano assim quiser, assim será!

Escrito por Tião Vitor

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Marcio Bittar tenta tomar o Partido Liberal para inviabilizar possível candidatura da deputada Mara Rocha

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Política

Fake News, Nandinha?! Betinho grava vídeo afirmando que a nota da prefeitura é mentirosa e que Fernanda nunca o ajudou

Publicados

em

Veja o Vídeo:

Após a Prefeitura de Brasileia emitir uma nota de esclarecimentos para dar a sua versão dos fatos sobre o caso do acidente do Sr. Hermes Alberto de Souza, mais conhecido como Betinho, o mesmo procurou a redação do site 3 de Julho Notícias para se manifestar e trazer ao conhecimento de todos a verdade dos fatos.

Betinho gravou um vídeo onde afirma que a referida nota elaborada pela prefeitura é mentirosa e não condiz com a verdade do que realmente aconteceu. Betinho conta que após o acidente nunca recebeu apoio ou ajuda da prefeitura mesmo estando impedido de trabalhar e tendo que lutar pela vida e pelo sustento de sua família (pois as proporções do acidente foram graves e o mesmo não tinha uma renda de apoio).

Costa inúmeros aspectos distorcidos da verdade e que vamos listar abaixo:

1 – Na nota emitida pela prefeitura, diz que “foram adotados todos os procedimentos para elucidação do sinistro”, esta informação trata-se de uma fake news, haja vista que, o veículo de seu Betinho foi removido do local por uma equipe da prefeitura de Brasileia antes da realização da perícia e sem a autorização devida do proprietário, o que dificulta o caso pois todos são conhecedores de que a perícia é fundamental para a elucidação do caso e essa.

“O rapaz que removeu meu caminhão do local, perguntou ao vice-prefeito no momento do acidente se já tinham feito a perícia, e o vice-prefeito disse que não e que não precisava porque eles iam acertar comigo porque eu estava certo. Naquele momento eu estava certo e agora, para eles, eu tô errado”, disse Betinho.

2 – Conta ainda que, “o município, através de seus agentes, especialmente, do Vice-prefeito, Carlinho do Pelado e do Secretário de Obras, Francisco Lima, acompanharam os deslindes da situação fática, colaborando para que o atendimento em saúde fosse realizado, ou seja, até o encaminhamento do Senhor Hermes Alberto de Souza para a capital, onde realizou uma série de procedimentos cirúrgicos via Sistema Único de Saúde”. Betinho questiona essa afirmação ao afirmar que não recebeu nenhuma ajuda da prefeitura.

Betinho nos informou que quem presenciou o acidente foi que ligaram para os socorristas e para a Policia Militar e o vice-prefeito chegou no local depois, quando o socorro já estava a caminho. “Eu passei 57 dias no Pronto Socorro de Rio Branco esperando por ajuda e após esse período aconteceu a primeira cirurgia, não apareceu ninguém; 4 dias eu passei no corredor perto de uma lixeira, a minha esposa dormindo debaixo da maca, igual uma cachorra, onde eu estava amarrado, ninguém apareceu; quebrei as duas pernas, já fiz 6 cirurgias; no próximo domingo vou fazer mais uma cirurgia que estou esperando há 1 ano”, disse Betinho.

Leia Também:  Prof. de Assis Brasil em greve e secretária curte praias catarinenses

3 – Consta ainda que, “em relação aos elementos de culpabilidade, referentes ao ocasionamento do acidente, considerando não haverem indícios suficientes quanto a eventual responsável, o ente público municipal, através de sua Procuradoria- Geral, realizou a abertura de processo administrativo para averiguação das condições em que este ocorrera e suas possíveis consequências de natureza pecuniária ou disciplinar, procedimento este que fora suspenso em razão da propositura de Ação Indenizatória pelo Senhor Hermes Alberto, protocolizadas no TJ/AC, atualmente sob relatoria da Procuradoria Especializada Judicial, órgão da Procuradoria-Geral do município”.

A Prefeitura esqueceu de acrescentar na nota que não houve indícios suficientes quanto a eventual responsável porque claramente a prefeitura adotou práticas para ocultar provas, quando decidiu remover os veículos antes da realização da perícia, pois certamente se tivesse havido perícia teria indícios suficiente de culpabilidade do responsável e a Procuradoria- Geral da Prefeitura não iria precisar se dar ao trabalho de abrir um processo administrativo para averiguação das condições em que este ocorrera e suas possíveis consequências de natureza pecuniária ou disciplinar. Seria correto afirmar que a própria prefeitura é a responsável por não haver indícios suficientes.

4 – Consta para finalizar que, “A administração se coloca à disposição da Justiça e da família do Sr. Hermes para realizar tudo o que estiver ao seu alcance para o esclarecimento do feito, assim como, para eventual reparação e/ou punição dos envolvidos”.

Mas a realidade e as atitudes da gestão provam o contrário, onde o causador do acidente continua sua vida como se nada tivesse acontecido; O Betinho vai fazer uma nova cirurgia e está precisando de ajuda, mas até hoje não foi procurado para receber ajuda. Então, se a prefeitura, na pessoa da prefeita Fernanda quer reparar alguma coisa, talvez seja a hora de prestar assistência a vítima.

Claramente, esses apontamentos que constam na Nota de Esclarecimento feitas pela assessoria de comunicação da prefeitura têm o objetivo claro de trazer uma outra realidade fantasiosa para conhecimento da população em geral. Desde já a equipe dessa redação faz um alerta pois nem tudo que se diz é verdade.

Leia Também:  Prefeito Tião Flores abandona ramal do Mato Grosso e deixa vários moradores isolados, em Epitaciolândia

 

ESTADO DO ACRE

PREFEITURA MUNICIPAL DE BRASILEIA

SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Prefeitura Municipal de Brasiléia vem a público, diante de informações irresponsáveis que circulam em Redes sociais, acerca de acidente ocorrido em maio de 2021, envolvendo veículo municipal, esclarecer que, na ocasião dos fatos, foram adotados todos os procedimentos para elucidação do sinistro e encaminhamento das vítimas para atendimento médico, o que pode ser amplamente confirmado através das reportagens realizadas à época e relatório da Secretaria Municipal de Obras, que ilustram a presença, no local do fato, das autoridades competentes, dentre as quais citamos: Corpo de Bombeiros, SAMU, Polícia Militar e Detran, que efetuaram, inclusive, a lavratura de BAT ( Boletim de Acidente de Trânsito).

O município, através de seus agentes, especialmente, do Vice-prefeito, Carlinho do Pelado e do Secretário de Obras, Francisco Lima, acompanharam os deslindes da situação fática, colaborando para que o atendimento em saúde fosse realizado, ou seja, até o encaminhamento do Senhor Hermes Alberto de Souza para a capital, onde realizou uma série de procedimentos cirúrgicos via Sistema Único de Saúde.

Em relação aos elementos de culpabilidade, referentes ao ocasionamento do acidente, considerando não haverem indícios suficientes quanto a eventual responsável, o ente público municipal, através de sua Procuradoria- Geral, realizou a abertura de processo administrativo para averiguação das condições em que este ocorrera e suas possíveis consequências de natureza pecuniária ou disciplinar, procedimento este que fora suspenso em razão da propositura de Ação Indenizatória pelo Senhor Hermes Alberto, protocolizadas no TJ/AC, atualmente sob relatoria da Procuradoria Especializada Judicial, órgão da Procuradoria-Geral do município.

Feitos esses apontamentos, a administração se coloca à disposição da Justiça e da família do Sr. Hermes para realizar tudo o que estiver ao seu alcance para o esclarecimento do feito, assim como, para eventual reparação e/ou punição dos envolvidos, em conformidade com as decisões prolatadas pela Justiça Estadual

Quanto à divulgação de notícias em descompasso com a verdade, ilações, ameaças e campanhas de difamação promovidas contra a Chefe do Executivo, Senhora Fernanda Hassem, Administração e Servidores, intoleráveis no Estado Democrático de Direito, informamos que serão, em tempo, encaminhadas para análise das pessoas físicas e jurídicas envolvidas, para que, a seu critério, promovam as medidas judiciais cabíveis, em esfera cível ou criminal.

Brasiléia- Acre, 24 de maio de 2022.

Secretaria Municipal de Comunicação

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA