Política

Contra ordem de despejo, moradores fazem ato em frente a Casa Civil para tentar um conversa com o governo Gladson Cameli

Publicados

Política

Em relação a algumas famílias que estavam lá a mais tempo, o Estado fez um acordo para que elas fossem retiradas num prazo maior e com apoio do Estado – Foto: Arquivo / Gladson Cameli

Os moradores de uma área de invasão no Bairro Defesa Civil, na região do Irineu Serra, em Rio Branco, fazem um ato em frente a Casa Civil, na manhã desta segunda-feira (20). Eles pedem para serem recebidos pelo governo.

O representante do movimento, Vanderlei de Souza Leão, disse que nesse final de semana receberam a ordem, mas conseguiram negociar para não derrubar as casas e agora buscam uma conversa com o governo.

O governo informou que foi cumprida a decisão judicial no domingo (19) e desocupada a área. Em relação a algumas famílias que estavam lá há mais tempo, foi feito um acordo para que elas fossem retiradas num prazo maior e com apoio do Estado.

“Foram com a proposta pra nós para derrubar as casas ontem [domingo, 19], foram vários policiais e autoridades e fechamos um acordo com eles para não quebrarem as casas e tinha resolvido para virmos conversar com o governador porque ele é a pessoa mais competente conceder aquele local pra nós porque lá, acredito que é impróprio para os fins deles que era para ser feito um centro administrativo”, disse Leão.

Leia Também:  Dois detentos fazem buraco em cela do presídio de Rio Branco para tentar fugir mas são descobertos

De acordo com Leão, são pelo menos 109 famílias que moram na região que foi ocupada há cerca de dois anos.

“Vieram com a ordem de despejo e nós, como moradores e seres humanos, lutamos por uma boa causa, tem pessoas lá com filhos deficientes, mulheres com nove filhos sozinhas, vivendo com renda de R$ 400. Então, não aceitamos ser despejados sem ter uma conversa”, explicou. As Informações é do G1 Acre

Em relação a algumas famílias que estavam lá a mais tempo, o Estado fez um acordo para que elas fossem retiradas num prazo maior e com apoio do Estado. — Foto: Agatha Lima / Rede Amazônica Acre

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Com recurso de R$ 9 milhões indicados por Mara Rocha, Prefeito de Epitaciolândia assina ordem de serviço para asfaltamento

Publicados

em

A Deputada Federal Mara Rocha esteve em Epitaciolândia, acompanhando o prefeito Sérgio Lopes na assinatura da Ordem de Serviços para pavimentação asfáltica de ruas no município no valor de R$ 9 milhões.

Os recursos foram oriundos de indicação da Deputada Mara e irão pavimentar ao menos 9 ruas nos bairros Beira Rio e Liberdade melhorando a trafegabilidade dos moradores. A deputada Mara Rocha é a parlamentar que mais alocou recursos para a região do Alto Acre. Foram mais de R$ 50 milhões em um único mandato contemplando todos os municípios.

Estiveram presentes na solenidade o vice-governador Major Rocha, Primeira-dama, Alliny Saldanha, as Vereadoras Lucimar Monteiro (Preta), Seliene Lima, Secretário de Obras, Wenderson Phelipe, equipe municipal e comunidade em geral.

“Estou extremamente feliz com a assinatura dessa Ordem de Serviço. É importante ver que nosso trabalho parlamentar pode, verdadeiramente, fazer a diferença na vida da população de Epitaciolândia, que terá uma melhora na qualidade de vida e na infraestrutura”, afirmou a Deputada.

O Vice-Governador Major Rocha fez questão de lembrar do trabalho da Deputada Mara Rocha para Epitaciolândia e o Vale do Acre: “A Deputada Mara Rocha tem lutado para garantir o desenvolvimento da região. É importante lembrar que ela garantiu os recursos para a construção da nova ponte, que ligará Epitaciolândia a Brasiléia e melhorará a trafegabilidade na região”.

Leia Também:  PF cumpre mandado contra suspeito de armazenar e distribuir pornografia infantil em Rio Branco

“Tenho compromisso com o desenvolvimento do Acre e tenho trabalhado nesse objetivo a partir das prefeituras. Melhor infraestrutura, melhores obras estruturantes, tudo isso significa desenvolvimento para a população”, finalizou Mara Rocha

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA