Política

Com um governo atrapalhando de Gladson Cameli, hospitais do Alto Acre aderem à greve

Hospitais Wildy Viana na fronteira aderem à greve e somente atendimentos de urgência e emergência são mantidos

Publicados

Política

Hospitais Wildy Viana na fronteira aderem à greve e somente atendimentos de urgência e emergência são mantidos

Funcionários dos hospitais da regional do Alto Acre, como Wildy Viana localizado na cidade de Brasiléia e que também atende Epitaciolândia, os funcionários de carreira cruzaram os braços, aderindo ao movimento deflagrado pelo Sindicato, anunciado desde a semana passada.

Uma reunião que durou mais de quatro horas não chegou a um consenso com representantes do governo e os funcionários da saúde decidiram deflagrar a greve por tempo indeterminado.

No município de Xapuri, distante 75km da fronteira, também foi parado os serviços ambulatoriais. Segundo Ana Claudia, a representante do Sinteac na fronteira, esse movimento é pacífico e esperam que o governo possa atender as reivindicações da categoria, que são a regulamentação do Pró-Saúde, melhoria nas condições de trabalho, concurso público, revisão do plano de carreiras e salários e definição da etapa alimentação.

Sobre a tentativa de negociação, a representante acredita que o Estado tentou desmotivar a Categoria com propostas e que não passou de ‘balela’ por parte do governador Gladson Cameli e sua equipe.

Leia Também:  Deputada Maria Antônia é uma das homenageadas na sessão ordinária pelo Dia Internacional da Mulher

Os hospitais dos municípios de Xapuri e Assis BraisIl, também aderiram à greve. Na Capital, servidores que estariam acampados em frente ao prédio da Sesacre, chegaram a ocupar a entrada e representantes da Saúde do Estado pediu que fosse formada uma comissão para iniciar uma rodada de negociação. Com informações oaltoacre

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

“Cadê os R$ 1 milhão da creche e onde está os mais de R$ 900 mil do Ginásio? Cadê a ordem de serviço?”, cobra vereadora Marinete Mesquita

Publicados

em

A vereadora do Município de Brasileia, Marinete Mesquita trouxe alguns questionamentos importantes a serem esclarecidos pela prefeitura de Brasileia, durante a sessão desta terça-feira (24). Dentre esses questionamentos estão a situação da construção de uma creche para atender a demando do município.

De acordo com a parlamentar, em 2019, o deputado federal Leo de Brito destinou uma emenda parlamentar no valor de R$ 800.000,00 (oitocentos mil reais) para a realização da obra, passado o período extremo de pandemia a gestão da prefeita Fernanda Hassem afirmou que a emenda destinada não era mais suficiente para a construção da creche.

Diante da situação, a vereadora Marinete afirmou que o deputado Leo de Brito complementou a emenda com mais R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) totalizando assim o valor de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) para a concretização das obras da creche. As emenda já estão disponíveis para a execução e até o momento nem a ordem de serviço foi dada, e a pergunta que fica é: Por que?

O deputado Leo de Brito também destinou uma emenda no valor de R$ 965.000,00 (novecentos e sessenta e cinco mil reais) para a ampliação do Ginásio Poliesportivo de Brasileia, mas até agora essa ampliação não aconteceu e nem se tem previsão para acontecer.

Leia Também:  Major Rocha prestigia a troca de Comandos e critica Gladson pelas promessas que não cumpriu com a categoria

Marinete falou também sobre dois pedido que ela encaminhou para a secretaria municipal de saúde. Ao secretário Francélio, Marinete solicitou que analisassem “gentilmente” a possibilidade de estender o horário de atendimento nas Unidades. Na oportunidade Mesquita justificou a problemática com o Hospital Regional, mas até o momento a parlamentar afirma que não recebeu nenhuma resposta.

Já na sessão anterior, Marinete reforçou o pedido e usou como exemplo os mutirões que estão acontecendo no município de Epitaciolândia. Para a sua surpresa a vereadora Marinete descobriu que há um programa que está disponível para os municípios. O referido programa busca ampliar o acesso aos serviços de atenção primária à saúde por meio do funcionamento da Unidades Básicas ou Unidade de Saúde da Família com horário estendido e para facilitar ainda mais há recursos disponíveis bastando apenas o município aderir, basta somente querer.

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA