RIO BRANCO

Política

César Messias concentra luta por casas em Brasiléia, Epitaciolândia, Xapuri e Cruzeiro do Sul

César Messias concentra luta por mais casas e reforça para construção de mil unidades em Cruzeiro

Publicados

Política

César Messias concentra luta por mais casas e reforça para construção de mil unidades em Cruzeiro do Sul

Por Tião Vitor Assessoria

Cesar Messias

O deputado César Messias (PSB) está concentrando seu gabinete administrativo no Acre para dar apoio ao governo do Estado e à prefeitura enquanto durar a grave crise resultante do transbordamento do rio Acre na capital e interior.

O parlamentar busca recursos para garantir a construção de casas para as que moram em locais atingidos e espera que mil unidades sejam construídas na cidade de Cruzeiro do Sul, que também sofre com o transbordamento do rio Juruá.

Na tarde desta terça-feira, 03, César Messias apresentou ao ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, um pedido para a construção de 4 mil unidades residenciais em todo o Estado. O ministro que chegou nesta terça-feira em Rio Branco, deve permanecer no Estado por dois dias.

“Nós queremos que essas casas sejam construídas para atender a essas famílias a custo zero”, defendeu César Messias.

De acordo com o parlamentar, 500 casas devem ser construídas na cidade de Brasiléia, 200 em Epitaciolândia, 250 em Xapuri e mil em Cruzeiro do Sul e as demais distribuídas em outros municípios do interior do Acre e capital.

Leia Também:  TCE condena ex-presidente da Câmara de Epitaciolândia por irregularidades

Na tarde desta terça-feira, Cesar Messias, acompanhou o governador Tião Viana o prefeito Marcos Alexandre e o ministro Gilberto Occhi em visita aos locais que abrigam as famílias atingidas pela inundação no rio. Durante os próximos dias, comporá o comitê de crise que atua no apoio aos desabrigados e execução de ações de emergências. Quando retornar à Brasília, deve focar sua atuação na busca de recursos para o Acre e municípios atingidos pelo transbordamento dos rios.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Política

Deu rasteira no Deda, enganou Gladson e usou o PT para ter dois mandatos de prefeita. Agora vai apoiar a sogra o amor

Publicados

em

Prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem, Governador Gladson Cameli e o ex-senador Jorge Viana – Arte: Alemão Monteiro / 3 de Julho Notícias

Com a aproximação do processo eleitoral as relações começam a se intensificar e as rasteiras começam a aparecer, mas o que deu o que falar nesses últimos dias foi as declarações da prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem, já conhecida por dar rasteiras políticas e estupidamente acreditar que aqueles que lhe ajudaram merecem ser passados para trás e acreditem! Há exemplos para isso.

Em outro momento, Fernanda Hassem foi duramente criticada pelo seu comportamento reprovável em trair a confiança e ainda apunhalar pelas costa o casal Dêda e Maria Antônia, onde Fernanda Hassem com o apoio da sogra Vanda Milani, do namorado Israel Milani e o Irmão Tadeu Hassem, que enquanto se passava por baixinha amiga do casal em solo acreano, em uma manobra no Distrito Federal articulava para tomar o Partido Republicano da Ordem Social (PROS) que estava sob o Comando do Ex-prefeito Dêda.

Mas este não é o caso, recentemente a gestora que pensava-se ser uma petista de carteirinha disse em um meio de comunicação local que não irá apoiar os pré-candidatos do Partido dos Trabalhadores (PT), em especial o ex-governador Jorge Viana, pretenso candidato a governador ou ao senado, a justificativa é de que ela está em um ciclo familiar, onde para senado apoiará a sogra, para deputado federal o namorado e para deputado estadual o irmão e por ironia todos sairão pelo PROS, não restando espaço para mais ninguém.

Não sendo o bastante, Fernanda Hassem ainda colocou seu nome a disposição do PT para uma possível pré-candidatura a governo, ou seja, tudo leva a crer que Fernanda Hassem só usa a sigla em benefício próprio, quando lhe convém, fora isso, o apoio não é recíproco. As declarações dadas por Hassem chocou até mesmo o presidente do PT, Cesário Braga, que segundo o colunista Crica, Cesário não acreditou do que foi dito e que ainda iria conversar com a gestora.

Leia Também:  Vergonha instalou-se em frente a praça Hugo Poli um caminhão de tóro do tipo prancha

Mas o PT não foi o único a levar um famoso “chute no traseiro”, o atual governador Gladson Cameli também não escapou de pegar um pé na bunda da imaculada prefeita, Gladson só foi bom enquanto mantinha parte da família e amigos mais próximos de Fernanda no governo, todos sendo muito bem remunerados e com altos cargos, mas o negócio desandou e Gladson, ao perceber que não houve reciprocidade, foi exonerando um por um até não restar ninguém do grupo da baixinha.

Vivendo uma das piores crises desde que assumiu o cargo, o governador Gladson Cameli sofreu outro grande baque: Fernanda Hassem em entrevista recente, disse que não vai apoiá-lo em sua reeleição.

Até então preferida de Gladson, Fernanda disse que não tem qualquer apoio ao atual governador e, em tom de ironia, disse preservar seu CPF, (a frase é diretamente ligada ao governador que recentemente foi alvo de operação da polícia federal).

Hassem precisa encontrar uma nova vítima, ops, aliado para o governo do estado, para isso vive flertando com o pré-candidato Petecão, há rumores que essa nova aliança está bem avançada, inclusive com seu nome na mesa de discussão para uma possível vice-candidatura nessa nova aliança PSD/PROS, lembrando que o Petecão por ter uma estatura alta e olhos grandes, enxerga as manobras políticas antes de ela dobrar a esquina, é mais liso que quiabo escaldado, vai ser difícil Fernanda pedir música no fantástico dessa vez.

Leia Também:  Juruá transborda e invade Posto de Saúde do Miritizal, prefeitura disponibiliza a Unidade Fluvial para atender toda comunidade durante período de cheia

Agora só resta Fernanda Hassem se dedicar de corpo e alma para tentar eleger a família e assegurar seus interesses claramente pessoais, o resto que se vire!

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Em meio a maior crise do sistema de transporte coletivo dos últimos tempos, a população de Rio Branco vive um dilema e acorda todo dia sem saber se terá ônibus passando em sua região. O prefeito Tião Bocalom tentou amenizar o problema repassando R$ 2 milhões e quatrocentos mil para as empresas quitar os débitos com empregados, acordo não cumprido e que foi um dos motivos para a intervenção no setor.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA