Política

Prefeitura não paga os funcionário da saúde e alguns passam a virada comento farofa de ovo

Caso de Polícia: Quem sabe a onda azul não tenha levado consigo a chave ou o cofre da prefeitura para não pagar os funcionários permanentes da saúde municipal.

Publicados

Política

Caso de Polícia: Quem sabe a onda azul não tenha levado consigo a chave ou o cofre da prefeitura para não pagar os funcionários permanentes da saúde municipal. 

Por Alemão Monteiro 3 De Julho Noticias

dindim

O que mais se temia da atual gestão de Brasiléia acaba de acontecer na secretaria de saúde em 2014 para 2015, o atraso no pagamento dos funcionários permanentes, fato esse que só existiu na saudosa administração Peemedebista de Aldemir Lopes há cerca de 14 anos, passado um pouco distante.

Um funcionário da saúde que não podemos divulgar seu nome já foi no banco por várias vezes e nada de pagamento, já puxou vários extratos de sua conta, o último foi na tarde desta quinta-feira ás 4 horas da tarde e tinha apena dois reais, o mesmo fala que é a primeira vez em alguns anos que passou a virada do ano sem nem um real no bolso junto de sua família.

Veja o que um funcionaria da saúde de Brasiléia postou na sua pagina do Facebook revoltado com o seu pagamento do mês de dezembro de 2014.

561437_345953235481646_671993950_nRaimundo Moreira de Oliveira

Pura bucha, trabalhei ontem 31.12.2014 até as 15:30 horas e hoje 01.01.2015 ainda não recebi o meu salário referente ao mês de dezembro! Sei que ainda vai ter gente que vai se incomodar com a minha postagem, só que não tô nem ai quem paga minha contas sou eu…ooppsss queria pagar só que ainda não recebi, e o pior que agora já é de práxis esses atrasos, acabou o tempo que o final do mês significava dinheiro no bolso. Essa prefeitura de Brasileia sei não. . .

Leia Também:  Enquanto Gladson não sai de dentro de avião, funcionários do Hospital do Jordão precisam fazer vaquinha para comprar alimentos

Farofa de ovo!

O funcionário conta  a nossa redação que para não passar em branco preparou uma farofa de ovo com tomate e farinha puba e fez um refeição com a sua família e pediu que 2015 seja de paz, saúde e pagamento em dia, revoltado com essa administração o mesmo conta que pelo menos está com saúde e espera que até o dia cinco possa receber o seu dindim já que em sua casa não tem mais nem ovos. Diz o funcionário da saúde

A gestão de Everaldo Gomes entra 2015 com o pé esquerdo jogando o pagamento da saúde na lama, já que a secretaria teve um desvio de mais de 400 mil reais será que foi isso que os funcionários permanentes não receberão o seu dindim no dia certo.

Não fez o pagamento dos funcionários permanentes da Saúde de Brasiléia e cai diante da opinião pública, pois são inúmeros os casos de falta de comando, mal administração do dinheiro público, escândalos de corrupção e desvio de dinheiro, atraso de pagamento de prestadores de serviços terceirizados e por fim, o fantasma do pagamento atrasado dos servidores efetivos da saúde.

Leia Também:  O PMDB virou pó: Com a prisão do Mestre Guru, quem será o grande cacique da sigla do PMDB

Os Funcionários mesmo não tendo seus pagamentos em dia ainda temem em denunciar  o caso por medo de represália, se é que existe repressão maior que essa de trabalhar e não ver a cor do dinheiro no final do mês de dezembro de 2014 que agora é em Janeiro de 2015, alguns deles ainda alimentam a esperança de que na próxima segunda-feira dia 05, irão receber o dindim.

O ano Novo de Gomes com sheste ao som do cantor falcão e tiririca

Everaldo passou o fim do ano de 2014 para 2015 em sua residência com sua família degustando um bom sheste, ao som do cantor falcão e tiririca já que são uns bom cantor para Gomes. Enquanto Gomes se divertia, alguns funcionários não tinha nem farofa de ovo na virada do ano para comer já que a prefeitura não fez o pagamento dos funcionários da saúde.

Sem ser pessimista, é importante lembrar que os repasses constitucionais caem na conta da prefeitura sempre nos dias 10, 20 e 30 de cada mês.

Outro ato que é importante levar em consideração é que o infeliz atraso de pagamento está acontecendo justamente por falta de gestão de Gomes, e por ter um péssimo gestor é que os funcionários passam por dificuldades. 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Política

Fernanda Hassem só pensava no carnaval: imagens mostram enormes filas nos corredores do hospital de Brasileia. ”O surto é gripe ou Covid?”

Publicados

em

Prefeita de Brasileia Fernanda Hassem – Foto: Assessoria PMB / Foto: Cedida

As consequências da aglomeração no carnaval fora de época de Brasileia começam a aparecer, como é o caso das grandes filas no Hospital Regional do Alto Acre de pacientes em busca de atendimento médico, o uso de máscaras em todos significa uma única coisa, sintomas gripais ou covid-19, era de se esperar que a procura por atendimento aumentasse após tamanha folia.

Mesmo após os alertas feitos por médicos, a prefeitura de Brasileia sob o comando de Fernanda Hassem não tomou nenhuma providência para que o contato entre as pessoas fossem evitado, muito pelo contrário, Fernanda Hassem enquanto prefeita foi a responsável por arrastar uma multidão para o tal do carnaval, consequentemente a prefeita é uma das responsáveis pelo crescimento do vírus em Brasileia. 

A gestora e sua equipe da prefeitura chegaram inclusive negar o surto de Covid-19 que Brasileia vinha enfrentando, para que a aglomeração do carnaval acontecesse. Fizeram a festa e agora agem como se estivesse tudo na normalidade.

Leia Também:  Presidente Nicolau Júnior cede prédio da Aleac para vacinação de gestantes contra a Covid-19

A prefeitura não só negou o surto, como também vem omitindo os casos positivos de covid-19, de acordo com o Portal Covid-19 do site da prefeitura de Brasileia, desde 2021 que a prefeitura deixou de informar a quantidade de casos, impedindo qualquer transparência no quantitativo de casos confirmados. Se antes já não estavam alimentando com informações, imagina após a festança.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA