Política

Aleac Homenageia Os 43 Anos Do INCRA

IDEZIO FRANK traçou a linha do tempo do Incra explanando sobre como foi feita a sua criação.

Publicados

Política

IDEZIO FRANK traçou a linha do tempo do Incra explanando sobre como foi feita a sua criação.

Superintendente do Incra no Acre Idésio Frank (esq) ao lado do Deputado Jamil Asfury/ imagem H. Guerra

Superintendente do Incra no Acre Idésio Frank (esq) ao lado do Deputado Jamil Asfury/ imagem HELIZARDO GUERRA

A sessão desta quinta-feira 22, na Assembléia Legislativa do Acre foi marcada com grandes homenagens pelos 43 anos de relevantes trabalhos prestados pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrário (INCRA) 

A solenidade contou com a presença de várias autoridades dentre elas o senhor IDEZIO LUIZ FRANK Superintendente do INCRA no Acre, além do Deputado Jamil Asfury,  presidente da Assembléia Legislativa do Acre em exercício.

O superintendente IDEZIO FRANK deu inicio a sua fala registrando o trabalho que o INCRA vem desenvolvendo durante todo esse tempo com muita responsabilidade e a valorização sempre do homem do campo.

IDEZIO FRANK traçou a linha do tempo do Incra explanando sobre como foi feita a sua criação. O mesmo foi criado em 1970 pela junção do Instituto Brasileiro de Reforma Agrária e o Instituto Nacional de Desenvolvimento Rural. Em 1974 o INCRA era representado no estado do Acre por uma divisão estadual técnica mesmo tendo sob sua jurisdição toda a área do Acre.

Atendendo aos anseios governamentais e da política para Amazônia, foi criado pelo conselho de Diretores do INCRA, Rio branco foi á cidade sede e sua jurisdição abrangia o estado do acre e o ex Território Federal de Rondônia. No inicio de 1985 através da portaria  27 de 22.01.1985 o INCRA sofre nova mudança na estrutura organizacional de seu Órgão de atuação no estado, passou denomina-se Diretoria da Amazônia Ocidental  referente as especificações jurídicas CEAO. De onde o Órgão Regional passou denominar-se superintendência do INCRA no Estado Acre com jurisdição somente no território acreano.

A última mudança estrutural ocorreu em 27 de março de 2006 Órgão Regional permanece como superintendência Regional do INCRA do Estado Acre.

Hoje as destinadas a reforma agrária no acre chega a quase 6 milhões de hectares, o que corresponde a 30% do território do Estado, ou seja, quase um terço do território acreano que é  de 16.422.136.ha. Número que coloca o Acre como a unidade de federação com o maior percentual de terras (obtidas ou reconhecidas ) e destinadas ao  programa de reforma agrária, sendo o Estado brasileiro referencia quando a esse aspecto.

Atualmente o Acre conta com 154 projetos de assentamento entre  PADs, PADSs, PAEs, PAEs, FOLNAS, FLORESTAS, ESTADUAIS RESEX e pólos , onde estão assentados um total de aproximadamente 33 mil  famílias atingindo um publico de aproximadamente 120 mil pessoas.   

O projeto está voltado para a produção agrícola, projeto este sendo o primeiro a ser instalado no Acre. A assistência técnica também é um fator marcante para o sucesso dos novos rumos da reforma agrária, visto que garante a sua sustentabilidade, fomenta a agricultura familiar, geração de emprego e renda e autonomia dos assentamentos. No Acre o programa já atende 7.400 famílias em 62 assentamentos distribuídos em 16 municípios. Em breve irá chegar com assistência técnica nas reservas extrativistas, beneficiando quase 4 mil famílias de extrativistas.

“Sabemos da grandeza e da importância do INCRA para o Brasil quantas brasileiras e brasileiros acessaram direitos fundamentais, passaram a ter dignidade melhoraram sua auto – estima, puderam sonhar com um futuro de prosperidade e segurança, graça aos efeitos das nossas ações. Sabemos que precisamos de ajustes para que tenhamos melhores condições de trabalho para que nossas ações sejam mais efetivas e conseqüentemente cumprir com o compromisso que temos com a sociedade brasileira”, finalizou Idésio.

Sentinela da fronteira com HELIZARDO GUERRA

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Escola Cívico-Militar Madre Adelgundes Becker presta homenagens pelo Dia do Gestor Escolar

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Política

Com afastamento de Sérgio Petecão e Márcio Bittar, Acre terá dois novos representantes no senado federal

Publicados

em

Das três cadeiras do Acre no senado federal, duas estarão com gente nova no assento. Maria das Vitórias assumirá a vaga do Senador Sérgio Petecão (PSD) e Eduardo Veloso assume a vaga de Márcio Bittar (União Brasil).

Ambos são suplentes dos titulares, que ficarão em média de 4 a cinco meses fora do mandato e assim abrem espaços para as caras novas. Maria das Vitórias tem 79 anos de idade e já foi deputada estadual, secretária de Assistência social e era esposa do falecido Deputado federal João Tota.

A mesma assumirá a cadeira do seu titular Petecão, que se afasta para se dedicar exclusivamente a campanha de governo do Acre. Natural da Paraíba e vivendo a décadas em Cruzeiro do Sul, Maria das Vitórias tem uma grande credibilidade na região do Juruá e pode dar uma grande contribuição na campanha de Petecão, inclusive o o filho João Tota, será o vice na chapa de governo do PSD.

Eduardo Veloso é médico oftalmologista, um dos mais respeitados do estado e de uma família tradicional de Rio Branco. Eduardo foi cotado para ser vice de Gladson Cameli na última eleição e nos 45 do segundo tempo, foi trocado por Werles Rocha. Com tudo ele virou suplente de Márcio Bittar, que vai se afastar para fazer um tratamento de saúde e também se dedicar a campanha da esposa Márcia Bittar (PL), que disputará o senado na chapa de Gladson Cameli (PP).

Leia Também:  Em encontro com Nazaré, Messias discute crise na economia

Sobre o desempenho de ambos, só saberemos quando iniciar os trabalhos de verdade.

A posse dos novos senadores está marcada para ocorrer no final deste mês, dentro de poucos dias

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA