RIO BRANCO

Política Destaque

Secretário geral do MDB de Brasileia diz que governador Gladson é safado, mentiroso e tenta enganar as pessoas

Publicados

Política Destaque

O secretário geral do Movimento Democrático Brasileia (MDB) do município de Brasileia, Carlinhos Nogueira, resolveu denegrir a imagem do governador do Acre, Gladson Cameli, através de áudios nas redes sociais.

O motivo que teria levado Carlinhos a tentar ofender a moral do governador, foi o fato de Gladson anteriormente ter gravado um vídeo declarando apoio ao candidato à prefeito de Epitaciolândia, Tião Flores (PP), e meses depois ter afirmado que o seu candidato seria Everton Soares (PSL), que também concorre o processo eleitoral deste ano como candidato a prefeito de Epitaciolândia.

Por este motivo, o secretário do MDB de Brasileia, se manifestou em redes sociais e atacou o governador, dizendo que o governador Gladson está procurando sarna para se coçar, pois essa brincadeirinha dele com o Rocha só vai sobrar para o lombo do governador. “Vai chegar um ponto que Gladson não vai ter onde pedir guarita, pois em Brasileia o MDB vai fechar as portas para ele”, disse.

Carlinhos foi além em suas palavras, onde afirmou que o apoio do governador vale menos que fezes de gato: “Eu sinceramente, depois de ver a atitude deste homem, certo?!, acho que o apoio dele num vale menos que uma merda de gato seca, porque eu vou te contar viu! Um cara que não tem uma postura de governo e desde que assumiu esse governo vem fazendo patuscada uma atrás da outra, um cara que vem declarar apoio contra o próprio partido. É vou te contar, cara! É realmente um partido de pilantra, entendeu?!, um caba que não tem noção do que tá fazendo. É um imbecil mesmo!”, disse o secretário.

Leia Também:  Governador Gladson entregou de mão beijada "todos" os cargos do Núcleo de Educação de Sena Madureira para o ex-prefeito ficha suja Nilson Areal, diz Servidor

Não se contentando com o que havia dito, Carlinhos citou que nada contra o governador apoiar Everton, mas completou afirmando. “O camarada que não tem postura de governador é um safado, entendeu?! Mentiroso que vive tentando enganar as pessoas. Ah, velho, chega!!, indagou.

Em áudio, Carlinhos citou o fato de Gladson ter gravado um vídeo declarando apoio à candidata do MDB de Brasileia, Leila Galvão, mas diante do que o governador fala, Carlinhos cita que fica difícil acreditar e conclui dizendo que não deve nem favor muito pelo contrário ele é quem me deve.

Será que diante das ofensas proferidas pelo Secretário Geral do MDB de Brasileia e ciente de que o MDB vai fechar as portas para ele. Gladson vai continuar apoiando a candidata deles?

Áudio l:

Áudio ll:

Áudio lll:

Áudio lV:

Áudio V:

Áudio Vl:

Áudio Vll:

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Política Destaque

Deputados recebem áudios de servidores da Saúde que choram exaustos pelo excesso de trabalho e lamentam fim do pagamento do auxílio

Publicados

em

O deputado Neném Almeida (Podemos), cobra a volta do pagamento do auxílio – Foto: Reprodução

Acre in Foco – O governo do Acre pagou a última parcela do Auxílio Temporário de Emergência em Saúde (ATS), no mês de dezembro de 2021. Esse adicional de insalubridade destinava-se a suprir os gastos excepcionais e emergenciais decorrentes da exposição excessiva de agentes públicos aos efeitos da pandemia.

Cada funcionário da linha de frente de combate à pandemia de covid-19 recebeu um adicional de cerca de R$ 500 por mês, desde julho de 2021. Um ano e 4 meses depois do intenso trabalho contra o coronavírus. A pandemia de covid-19 se intensificou a partir de março de 2020. O mês de férias dos servidores não foi contemplado com o auxílio que também não foi pago no mês de setembro, garantem os funcionários da Saúde.

O auxílio acabou em dezembro de 2021. Em janeiro de 2022, a covid-19 associada a gripe H3N2 voltaram a lotar as unidades de saúde. O padrão de 5 pacientes para cada técnico foi alterado para 14 pacientes para cada técnico. Um número considerado impossível: “é desumano”, chora de exaustão a servidora em áudio enviado aos deputados.

Leia Também:  Pedro Valério assiste ao ato de filiação de Major Rocha no PSL referendado pela direção nacional

Isso vem acontecendo com frequência e a gestão da unidades não consegue resolver porque não tem profissional suficiente para atender a demanda”, afirma diretoria de Unidade de Saúde.

O deputado Neném Almeida (Podemos), cobra a volta do pagamento do auxílio e justifica: “muitos destes servidores após o contato com essa doença ficaram com sequelas (respiratória, ansiedade, depressão) e outros chegaram a perder a própria vida nessa guerra. Eles voltaram a ser muito exigidos no combate à doença, em 2022 e por isso é extremamente importante que todos os servidores que estejam na linha de frente, sejam contemplados com o benefício”.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA