RIO BRANCO

Política Destaque

Rocha diz que sofre perseguição por denunciar Avancard e dispara: ‘Negar que o governo virou uma cópia genérica da Frente Popular é tentar tapar o sol com a peneira’

Publicados

Política Destaque

Rocha escancarou a crise que rodeia o palácio Rio Branco e a cada dia faz um desabafo mais contundente, alegando que sofre perseguição de pessoas de dentro do governo. O vice-governador denunciou recentemente a empresa Fênix/Avancard, que veio de Manaus para gerir as margens de empréstimos consignados dos servidores do estado. Rocha disse ser muito suspeito os juros que a empresa cobra e que a mesma estaria aliciando os servidores a se endividar com juros fora da realidade, afirmando que formularia uma denúncia aos órgãos judiciais.

O governador Gladson Cameli rebateu as críticas e disse que AVANCARD venceu um processo de licitação e que não tem nada de errado na prestação de serviços. Gladson ainda questionou a postura do PSDB diante do governo, sendo que parte de seus quadros ocupam espaços na gestão.

Na tarde desta segunda-feira (05) vice-governador voltou a soltar sua artilharia na direção do Palácio Rio Branco, afirmando que sofre perseguição de aliados e que o governo se transformou emmum genérico da Frente Popular do Acre, veja;

Leia Também:  No governo Gladson Cameli, empresa importada de Brasília ameaça suspender fornecimento de alimentos para o presídio por falta de pagamento

Será que é efeito Fênis/Avancard?

Não entendo os motivos dos ataques contra a minha pessoa, só nos últimos dias somam mais de cinco e todos patrocinados pela comunicação oficial e outros órgãos.

Outra coisa, negar que o governo virou uma cópia genérica da Frente Popular é tentar tapar o sol com a peneira. Basta uma rápida olhada para os quadros da saúde, segurança, educação, meio ambiente e outras áreas do governo para ver velhas figurinhas que mandavam na gestão anterior e continuam dando as cartas. Pior ainda é ver repetidas as práticas que foram reprovadas na eleição de 2018.

“Chega a ser risível a tentativa de confundir partido político com governo. Isso era típico do PT, que tinha o governo como uma extensão do partido. Tentar justificar a esquerdização do governo sob o frágil argumento de que os partidos foram buscar candidatos na FPA é uma forma pouco inteligente de explicar o abandono daqueles que nos ajudaram a chegar ao governo. Como explicar Izanelda e outros tantas figuras que estavam na FPA durante a companha passada e hoje continuam mandando’? Indagou o vice-governador.

Leia Também:  Cidade Limpa povo sadio: Prefeitura de Guajará realiza limpeza e retirada de entulhos na cidade

No final Rocha defendeu a candidatura de Minoru, justificando que o Tucano deixou o PT em 2001, ano em que a maioria dos que hoje o criticam, se deliciavam em espaços e poder oferecido pela FPA.

“Quanto ao Minoru, ele largou a militância da FPA em 2001, enquanto muitos ainda se lambuzaram nos favores dos governos petistas do Acre até 2014 é só largaram o PT nacional quando Dilma foi cassada no final de 2016. Seriam esses ataques a mim seriam efeito das críticas que realizei sobre a Fênix/Avancard”? Finalizou Rocha.

Veja a postagem de Rocha completa aqui

Matéria relacionada

Vice-governador Major Rocha será investigado pelo Ministério Público por praticar abuso de poder ao inocentar policial

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Política Destaque

Haja gastrite!! Enquanto falta insumos hospitalares e medicamentos básicos, Governo Gladson irá adquirir 100 mil omeprazol

Publicados

em

Governo resolveu fazer a aquisição de 100 mil cápsulas de omeprazol pelo período de dois meses – Foto: Reprodução / Arte alemão Monteiro

Seria irônico se não fosse trágico o que vem acontecendo com a saúde do Estado Acre no governo de Gladson Cameli, isso porque nos hospitais do Estado e Unidade de Pronto Atendimento falta desde insumos hospitalares até produtos de limpeza, sobretudo medicamentos básicos para tratar as mais diversas enfermidades, principalmente nos hospitais do interior, como no Alto Acre e no Juruá.

Diante destas dificuldades, o Governo por meio do Departamento de Assistência Farmacêutica, resolveu que comprando uma grande quantidade de omeprazol resolveria o problema, com isso, o Governo de Cameli resolveu fazer a aquisição de 100 mil cápsulas deste medicamento pelo período previsto de novembro e dezembro, deixando de suprir de fato as necessidades da saúde pública.

Em conversa com uma servidora da saúde que não quis se identificar por motivo de represália, a mesma informou que é um absurdo o que o governo vem fazendo, onde muitos procedimentos tem deixado de ser realizado por falta de material hospitalar e medicamentos da atenção básica que são os mais necessitados e esta situação sempre é levado ao conhecimento dos responsáveis, mas até o momento ninguém fez nada para resolver.

Leia Também:  Deputado Leo de Brito denuncia abandono e descaso na escola estadual Esperança do Povo no Seringal Cachoeira

“Com essa compra exagerada de omeprazol para usar em dois meses é provável que acreditem que na saúde pública só há pessoas com problemas no estomago ou no trato digestivo e os pacientes com outros problemas de saúde talvez fiquem sem ter aquilo que realmente precisam, por conta desse tipo de situação. Quando se trata de qualquer problema que requer um atendimento mais específico nós mandamos para Rio Branco porque nos hospital do interior falta muita coisa, é um absurdo o que eles estão fazendo”, concluiu a servidora.

Para buscar mais informações a respeito do assunto, tentamos contato com com a Secretaria de Estado de Saúde através do número de telefone “(68) 3215-27XX” com o intuito de obter respostas, mas até a publicação desta matéria não obtivemos sucesso.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Não vou munda meu voto, tenho costume de orar com minha palavra, diz vereador Jurandir. O clima na Câmara de Vereadores esquentou, após parte dos servidores da prefeitura de Brasileia tumultuar a sessão e descumprirem o Regimento Interno, por esse motivo, os vereadores chamou a atenção da Presidente da Casa, Arlete Amaral, por conta da sua inércia diante da situação vexatória. 

Leia Também:  No governo Gladson Cameli, empresa importada de Brasília ameaça suspender fornecimento de alimentos para o presídio por falta de pagamento

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA