Política Destaque

Governador Gladson paga R$ 360 mil por ano para site atacar aqueles que fazem oposição ao seu governo

Publicados

Política Destaque

Governador Gladson Cameli gasta quase 2 milhões por mês, para formar um exército de jornalistas militantes – Foto: Reprodução

Não é novidade para ninguém que o Governador do Acre, Gladson Cameli, está disposto a pagar o que for usando verba pública para tentar abafar os escândalos de corrupção envolvendo seu governo e para isso deixa de empregar recursos no que realmente importa para promover a sua imagem e financiar pessoas que se dedicam a bajular, promover baixaria e mostrar que não tem preparo intelectual para exercer a função de comunicador, como é o caso do pseudo jornalista Assem Neto que em outro momento agrediu uma mulher.

Os ataques contra quem denuncia os muitos escândalos no governo de Gladson Cameli (PP), serão encarados pela defesa do exército de mídia do Palácio Rio Branco, os “mamadores do dinheiro público.”

Hoje a redação do 3 de Julho fomos vítima de baixaria por parte de um site sem a menor condição de ser considerado jornal, onde o proprietário (um ser desprezível) afirmou que somos financiados pelo senador Sérgio Petecao (PSD) para atacar o governo. Hora, “site do vira lata recebe R$ 30.000,00 (trinta mil reais) por mês de verba pública, com valor líquido de R$ 24.000,00 (vinte e quatro mil reais) para deixar de informar a população e também para servir de cão de guarda, deixando de cumprir a função daquilo que ele disse que é.

Assem (o encubando do armário) está disposto a atacar e tentar manchar a imagem de quem se opor ao atual governo de Gladson, afinal, é para isso que ele está sendo pago. Além de ficar caladinho sem expor que seu chefe é considerado pela Polícia Federal, o chefe da quadrilha que desviou quase R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) da saúde e da educação, mas Assem com o seu egoísmo não está preocupado com quem vai morrer por falta de uma saúde de qualidade ou dos alunos que serão prejudicados por falta de uma educação digna. Assem está interessado em causar baixaria para no final do mês receber a sua quantia que ele não derrama uma gota de suor para conquistar.

Leia Também:  O pior governo que já passou no Palácio Rio Branco enfrenta o maior protesto de funcionários da história

Se usarmos os recursos da matemática, perceberemos que por ano, Assem recebe por ano R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais) e se formos levar em consideração os quatro anos do Governo Gladson, Assem é beneficiado com R$ 1.440.000,00 (um milhão quatrocentos e quarenta mil reais). Um recursos que seria muito bem empregado para ajudar famílias carentes, ou para fazer aquisição de insumos hospitalares, ser empregado na merenda escolar e outros, isso mostraria que o dinheiro público estaria sendo empregado de forma correta e não jogar no esgoto da corrupção para calar o pseudo do armário.

Fazer jornalismo virou algo para os que tem coragem e por isso, nós do 3 de Julho Notícias – Acre 24 Horas estamos de cabeça erguida, por não ceder as tentações da milionária verba de mídia que o governo Cameli tem nos oferecidos. São 17 milhões anualmente, dá para comprar matérias, tentar abafar escândalos e cooptar muita gente. Inclusive alguns emissários do governo continuam achando que nossas denúncias é chantagem, mas vão ficar achando.

Trabalhamos com transparência, nunca, em nenhum momento a Polícia esteve na porta do Jornal 3 de Julho  realizando busca e apreensão, graças a forma de trabalharmos com seriedade e respeito e se prestamos serviços para qualquer político, é um direito nosso receber pelo serviço oferecido, e ao contrário do que dizem o 3 de Julho Notícias não se contenta com migalhas, nós temos a  valor do nosso trabalho e diferentemente de uns e outros não extorquimos ninguém.

Agora estranha o governo do Acre gastar tanto com mídia, isso para empregar gente na Secom, calar jornalistas, enquanto poderia estar fazendo trabalho educativo do povo acreano diante da terceira onda da Covid-19.

Leia Também:  A bajulação rendeu: Gladson promove esposa de Luiz Calixto a CEC 6 para chefia de departamento no Depasa

Nos orgulhamos de ter a credibilidade e o respeito de quem não tem voz, são inúmeras ligações, mensagens de denuncias e apoio das mais diversas. Isso nos faz acreditar que estamos no caminho certo e atuando para mostrar os desmandos desse governo, que tem dado muito trabalho para a polícia federal e aos órgãos de controle.

Fizemos questão de mostrar apenas uma nota de quem nos atacou, e como esta tem muitas outras. Diante de tal situação, seria importante o Ministério Público solicitar da empresa Thera Publicidade, a relação de quem e quanto cada um recebe da verba de mídia pública do Acre, empresa esta que como a maioria das que presta serviço para o governo já foi investigada por desvio de recursos públicos.

E Veja Também no 3 de Julho Brasil 24 Horas

Veja o Vídeo Abaixo: A leseira dessa turma da potoca parece não ter limites e também falta a eles conhecimento da minha história no Amapá. No contra-ataque de hoje, vai uma aula sobre minha vida no Amapá. Do Santina Rioli, passando pelo CCA e pela UNIFAP até os dias como professor e parlamentar. Criei raízes no antigo bairro da Favela, hoje Santa Rita, onde moro até hoje. Mas essas e tantas outras coisas são ignoradas pelos que vivem da mentira. Já a gente, compartilha a verdade.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Destaque

Enquanto a diária do servidor público custa R$ 150 reais (diária miserável), a do Governador custa mais de R$ 1.700 reais, denuncia Daniel Zem

Publicados

em

“Gladson despreza a nossa história mas se apega às suas diárias”, afirma Daniel Zen

Acreinfoco – O deputado estadual Daniel Zen (PT-AC) comentou, em sessão ocorrida nesta terça-feira (05), na ALEAC, sobre o vandalismo praticado contra a estátua de Chico Mendes, localizada na Praça Povos da Floresta, no centro de Rio Branco, capital do Acre.

“Chico não é só Patrono do Meio Ambiente Brasileiro e Herói Nacional, com o nome inscrito no Livro dos Heróis da Pátria. Ele é um dos fundadores da Aliança dos Povos da Floresta, criador do conceito de sócio-ambientalismo. Seu legado transborda o Acre e o Brasil, pois sua luta teve, tem e terá importância mundial: ontem, hoje e sempre. O ataque à sua estátua – e o descaso do governo em reparar os respectivos danos – são ataques a tudo o que ele representa. Chico merece muito mais respeito!” afirmou o deputado de oposição ao governo bolsonarista de Gladson Cameli (PP-AC).

Zen ainda prosseguiu: “Enquanto o governo permite que a memória de um de nossos mártires seja violada, desprezando nossa cultura em uma tentativa insistente de reescrever a nossa história, o governador publica um decreto aumentando o valor de suas diárias para deslocamentos para fora do Estado para mais de R$ 1.400,00.”

Leia Também:  Na administração Cameli, MP instaura procedimento para investigar possível fraude no concurso dos Bombeiros

Entendendo se tratar de uma situação absurda e vexatória, o Líder do Partido dos Trabalhadores na ALEAC complementou: “Enquanto o trabalhador assalariado tem que escolher entre pagar a talão de luz, comprar a botija de gás ou adquirir uma cesta básica para dar de comer à sua família, uma única diária do governador equivale a mais de um salário mínimo. Com esse valor, dava pra consertar a estátua do Chico, devolvê-la para o seu lugar e, assim, demonstrar algum respeito pela memória dos acreanos”, concluiu o parlamentar

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA