RIO BRANCO

Política Destaque

Veja o Vídeo: Líder do Movimento Pró Ponte de Rodrigues Alves afirma que governador Gladson Cameli não fez o dever de casa

Publicados

Política Destaque

No inverno o sofrimento aumenta, são veículos atolados e constrangimento para centenas de pessoas todos os dias – Foto e arte Alemão Monteiro

O líder do Movimento Social Pró Ponte de Rodrigues Alves, Ralf Luiz, aproveitou a Audiência pública com os deputados estaduais em Cruzeiro do Sul para alertar que o governador Gladson Cameli sequer fez o dever de casa.

Em seu pronunciamento, Ralf, destacou a importância da Estrada de Pucallpa no tacante ao aquecimento da economia e cultural para a região do Juruá, porém frisou que primeiro o governo deve ligar o Acre ao Brasil, ou seja, primeiro deve ser feito o dever de casa, antes de fazer conexões para outros países, referindo-se aos município isolados que compões o Acre.

O Líder do movimento afirmou que tem os moradores de Marechal Thaumaturgo, Porto Walter (que inclusive já iniciou o processo de interligação com Rodrigues Alves), Rodrigues Alves (que necessita urgentemente de uma ponte e até o momento tem sido ignorado pelo governo do Estado) e são lugares que precisam ser ligados de fato ao Acre e deixar o isolamento de lado.

Leia Também:  Senador de 4 milhões durante a pandemia: De 2011 a 2020, senador Petecão custou aos cofres públicos mais de 4 milhões de reais

Ralf afirmou que as autoridades no Estado tem priorizado outras regiões, pois a mesma necessidade que Xapuri tem da Ponte do Sibéria tem Rodrigues Alves e os demais município citados, Mas ao contrário desses município, Xapuri já está com o projeto sendo concluído, temos também o anel viário e a segunda ponte de Brasileia e Epitaciolândia as obras já foram iniciadas, a ponte de Sena Madureira já foi reafirmada pelo governo, mas Rodrigues Alves sequer tiveram os projetos técnicos concluídos.

Ralf Luiz frisou que a obra é salutar mas, que o governo do Acre precisa fazer o ‘dever de casa’ primeiro.

“Essa Interligação é importante mas, o debate precisa ser mais bem amadurecida pelos dois países. O governador não fez nem o dever de casa. Rodrigues Alves por exemplo, está precisando de uma ponte há anos. A nossa BR 364 até hoje não foi concluída. Portanto, discutir sobre a Interligação de Cruzeiro do Sul com Pucallpa é uma discrepância sem fim”, Concluiu.

Veja o Vídeo:

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Major Rocha fez um discurso voltado para a defesa da construção da estrada de Pucallpa. Em seu pronunciamento, Rocha destacou que desde o início do governo no qual ele é vice-governador buscou entendimento com as autoridades de Ucayali para fomentar acordos comerciais e amadurecer ainda mais esta estrada de Pucallpa que é um sonho de muitos. “Vejo hoje essa pseudopreocupação de muita gente que não mora na nossa região. Eu não vejo dessas pessoas nenhum movimento para ajudar as milhares de pessoas que moram na Amazônia brasileira”, concluiu o vice-governador.

Leia Também:  Vereador Laércio e Hedislandes Gadelha gravam vídeo denunciando o desleixo do governo com o hospital do câncer

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Página do Instagram 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Política Destaque

Os Bittar sufocaram Gladson: Mailza Gomes, Alan Rick, Vanda Milane e Jéssica Sales, apenas se conformem em ter que pedir votos para Márcia Bittar

Publicados

em

Por

Márcia Bittar e Gladson Cameli, em um dos muitos eventos que andam juntos. Imagem/Arquivo pessoal de Márcia Bittar

Quem acha que a vaga de candidatura ao senado na chapa do governador Gladson Cameli não está definida, precisa sair da bolha da esperança. Márcia Bittar e seu ex-esposo Márcio, fizeram articulação que os bambambãs do palácio deixaram de fazer.

O debate mais acirrado dentre os aliados do governo de Gladson Cameli (PP), acontece que como Gladson já afirmou que o vice não entrará na guerra de partidos e que ele próprio irá escolher, as atenções se voltam para a guerra para ver quem indicaria a vaga de senado na chapa; esta já praticamente definida que será de Márcia Bittar.

A sorte de Márcia, não foi somente ser Bolsonarista , mas ter como defensora de sua candidatura, o senador e ex-esposo Márcio Bittar. Márcio é o relator do Orçamento Geral da União de 2021 e aproveitou para render Gladson.

Com estado cheio de necessidades financeiras, Bittar sufocou o governo e vários prefeitos, os deixando refém de muitos recursos a ser indicados pelo relator do orçamento, isso serviu de moeda de troca. Márcio mexeu bem os pausinhos e deixou os demais pretendentes; Alan Rick-DEM, Vanda Milane – PROS, Jessica Sales – MDB e a presidente do PP, senadora Mailza Gomes, que sequer consegue achar uma articulação que garanta sua tentativa de disputar o mandato em 2022.

Leia Também:  Cuidado com a rasteira, Flaviano!! MDB está ficando pequeno para o senador Márcio Bittar e o deputado federal Flaviano Melo

Nenhum esforço e montagem do desenho foi feito por Gladson e seu fraco time de assessores, isso resultou em uma lambada dos Bittar. Márcia só não será a candidata ao senado de Gladson se acontecer algo muito fora do normal, o que dificilmente ocorrerá.

Ao restante dos derrotados, cabe se organizar e disputarem reeleição para federal, isso em um ambiente difícil e acirrado.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Vereadora Neiva Badotti solicita do secretário de Ação Social providências sobre as crianças Haitianos que fica na ponte todo os dias pedindo dinheiro, e que o Poder Público proporcione dignidade para essas crianças. Neiva solicita também que seja encaminhado um oficio para a gerente do hospital para saber se chegou algum saco funerário doado pela prefeitura, comprado com o dinheiro do covid, e que solicita que seja agendado novamente a reunião com a secretaria de segurança pública do estado, para se tratar sobre o IML, pois a mais de 20 anos o problema se arrasta e até o momento nada foi resolvido.

Leia Também:  Após pressão de servidores da saúde, Secretário Alysson Bestene revoga determinação de retirada adicional de isalubridade dos servidores

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Página do Instagram 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA