Política Destaque

Beechcraft Bonanza: Governo do Estado recebe mais um avião e aumenta frota para quatro aeronaves

Publicados

Política Destaque

Beechcraft Bonanza é uma das mais conhecidas aeronaves civis da história da aviação – Foto: Neto Lucena

Assessoria – O governo do Estado do Acre consolida cada vez mais o suporte aéreo para as comunidades mais distantes, no interior da floresta, e para as operações policiais de combate ao narcotráfico, com a incorporação de mais uma aeronave à Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), neste sábado, 23.

Um monomotor Beechcraft Bonanza A-36, prefixo PT-KIP, com seis lugares, passa a integrar a frota do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), com base no Aeroporto Internacional de Rio Branco.

Bimotor EMB-810 Sêneca III no aeroporto de Cruzeiro do Sul: aeronave foi doada ao Governo do Estado do Acre pela Polícia Rodoviária Federal – Foto: Marcos Vicentti

A partir de agora, o Ciopaer vai contar com quatro aeronaves, sendo dois helicópteros Esquilo e dois aviões, um bimotor EMB-810 Sêneca III e o Bonanza A-36. Segundo informa o secretário titular da Sejusp, Paulo Cézar dos Santos, a aeronave pertencia ao Gabinete Militar do Governo do Mato Grosso do Sul e foi doada ao Estado do Acre para uso em ações de combate ao narcotráfico nas regiões fronteiriças com a Bolívia e o Peru, e no transporte de doentes e de fornecimento de suprimentos diversos a comunidades isoladas no interior da Floresta Amazônica.

Os esforços do governador Gladson Cameli, ele próprio um grande entusiasta da aviação, vem permitindo reequipar a frota do Ciopaer, numa verdadeira demonstração de zelo pela população interiorana.

Beechcraft Bonanza é uma das mais conhecidas aeronaves civis da história da aviação – Foto: Neto Lucena

“Seja para o transporte de policiais, seja para uso como plataforma de observação, resgate aeromédico ou nas operações de combate a crimes transfronteiriços, essas aeronaves, sem dúvida, auxiliam de forma excelente as mais diversas missões confiadas ao governo do Estado”, ressalta Cézar dos Santos, que é coronel da Polícia Militar do Estado do Acre (PMAC) e especialista em segurança pública.

Atualmente, o Ciopaer conta com 12 comandantes e co-pilotos, além de uma equipe de mecânicos e técnicos em terra, todos os aeronautas pertencentes ao quadro de servidores da Segurança Pública, e que vão de policiais civis a praças e oficiais da PMAC.

Leia Também:  Governador Gladson participa do encontro na AMAC e externa a situação da segurança no estado em virtude da presença do General Ubiratan Poty

Aeronave será utilizada em missões nas áreas de saúde e segurança – Foto: Neto Lucena

Já o Beechcraft Bonanza é uma das mais conhecidas aeronaves civis da história da aviação, e um dos mais respeitados projetos de monomotores a pistão para uso executivo, com manutenção simples e fácil de pilotar. Pode transportar com relativo conforto o piloto e cinco passageiros.

A aeronave foi lançada na década de 1970, nos Estados Unidos, pela então Beech Aircraft Company, atualmente Beechcraft Corporation. Desde então, é um sucesso entre os aeronautas por sua robustez, conforto e docilidade de comandos.

Parte da tripulação do Centro Integrado de Operações Aéreas, o Ciopaer, com o governador Gladson Cameli – Foto: Odair Leal

Garantia de socorro médico e economia de R$ 2 milhões mensais

Considerando o valor do frete de uma aeronave de táxi aéreo, algo em torno de R$ 25 mil para passageiros que precisam ser removidos com urgência do interior para a capital, Rio Branco, esses mesmos custos podem cair para R$ 5 mil com o Estado utilizando uma de suas aeronaves para esse tipo de missão, os gastos com manutenção por hora voada e combustível, segundo o Ciopaer.

Por isso, há uma estimativa de que o governo do Acre economize pelo menos R$ 2 milhões por mês, com o uso de suas aeronaves para operações em favor da saúde das populações do interior.

Governador Gladson Cameli: valorização do serviço aéreo público – Foto: Odair Leal

“Além do caráter multimissão, permitindo que as polícias utilizem as aeronaves em suas operações, queremos sempre garantir a oportunidade daquelas pessoas que estão lá dentro da floresta de serem trazidos para os grandes hospitais a um custo quase zero e com muita rapidez. Isso me deixa feliz porque tenho a certeza que estamos cooperando para o bem daqueles que mais precisam da mão amiga do Estado nos momentos de aflição”, afirmou o governador Gladson Cameli, em outra oportunidade, quando o Estado recebeu o Sêneca III da Polícia Rodoviária Federal, no dia 31 de setembro de 2019.

Leia Também:  Vídeo: Governo Gladson banaliza a cultura e manda apagar gravuras de Vando Cunha no muro da escola Getúlio Vargas, em Brasileia

Número de aeronaves deve aumentar para 6 ainda em 2021

Um novo helicóptero biturbina, também Esquilo, e um bimotor turboélice Beechcraft King Air, de médio porte, poderão ser as mais novas estrelas da frota do Ciopaer nos próximos meses, subindo de quatro para seis o número de aeronaves estatais. O governo trabalha na viabilidade de uso destas outras duas aeronaves que pertenceriam ao Ministério da Justiça.

Helicóptero Esquilo do Ciopaer, um dos equipamentos que fazem parte da frota do Governo do Estado do Acre – Foto: Odair Leal

Desse modo, ao se concretizar o trâmite, o Acre passa a ter uma das maiores frotas de aeronaves estatais da Amazônia, seis no total, proporcionando ainda mais garantia de socorro aos moradores dos municípios mais isolados, cuja ligação com o restante do estado, muitas vezes, só se dá por via fluvial ou aérea. É o caso, por exemplo, de Marechal Thaumaturgo e de Porto Walter, ambos no Vale do Juruá, ou de Jordão, no Vale do Purus.

Sobre isso, atualmente, um helicóptero Esquilo do Ciopaer trabalha no Juruá, transportando pacientes graves com Covid-19 que precisam ser internados em Cruzeiro do Sul (640 quilômetros de Rio Branco), a segunda maior cidade do estado.

Helicóptero Esquilo do Ciopaer, um dos equipamentos que fazem parte da frota do Governo do Estado do Acre – Foto: Odair Leal

E veja também no Plantão 3 de Julho Notícias:

Veja o Vídeo Abaixo: Governador Gladson Cameli gravou vídeo para esclarecer a forma com ocorrerá a imunização no estado, quem é prioridade, quem são os próximos a receber a vacina e quem não deve tomar agora no primeiro momento. O Governador Gladson Cameli fala ainda sobre a segunda remeça de vacina que chegou no Acre e pede que a população se cuide. Lave bem as mãos e use álcool em gel.

Acompanhe nossas redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Política Destaque

Vereador Ronaldo Reis denuncia trabalho mal feito pelo governador Gladson Cameli realizado na escola Dom Pedro, na BR-364, em Feijó

Publicados

em

A Escola Dom Pedro I localizada no quilômetro cinquenta e sete da BR-364 no município de Feijó, está abandonada pelo governo do estado, diz vereador Ronaldo Reis.

Segundo informações as reformas que foram realizadas foram apenas pra camuflar, já que o trabalho realizado foi mal feito.

“As salas são pequenas e não comporta de maneira adequada a quantidade de alunos. Desde 2020 que encaminhamos ofícios informando que a escola não tem condição de receber alunos, um mês após as reformas, alguns lugares estão caindo, quebrando”. Informou o denunciante ao blog.

Em 2021 uma empresa foi fazer a reforma, mas antes de concluir, fizeram uma pausa para voltar depois, e não voltaram, segundo informações.

“Vem sempre pessoas da secretaria, mas apenas tiraram fotos e vão embora e não resolve nada”. Lamenta uma moradora.

“O ano letivo já deveria ter começado, mas o descaso do poder público com a situação é tão grande, que depois de dois anos e meio sem aula. A evasão, desistência e transferência são vivenciadas todos os dias”. Relata a comunidade escolar.

Leia Também:  Vídeo: Governo Gladson banaliza a cultura e manda apagar gravuras de Vando Cunha no muro da escola Getúlio Vargas, em Brasileia

“Tenho vergonha, como gestor escolar de participar desse descompromisso do poder público molha dentro da escola porque a cobertura foi iniciada, mas não foi terminada, os banheiros não funcionam,  não tem banheiros para cadeirante, precisa-se de vigias porque já houve roubo e é perigoso deixar os computadores,  impressoras e etc., porteiro,  secretaria (o), auxiliar escolar,  mais um servente”. Destacou os profissionais em educação da escola.

Desde 2018 que a gestão da escola solicita a organização da energia, pois o transformador é pra escola e outras casas, e até agora nada foi feito.

A própria comunidade começou um abaixo assinado para ver se muda a situação da escola, mais até o momento continuam desamparados pelo governo do estado.

“Esse é o retrato do governo de Gladson Cameli em Feijó, juntamente com o deputado Marcus Cavalcante, já que o núcleo de educação foi entregue a ele para acomodar seus pares, um descaso com a educação.” Destacou o vereador Ronaldo Reis.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA