RIO BRANCO

Política Destaque

Vice-governador Rocha diz que o Acre escapou por pouco de operação da Polícia Federal que apura desviou de recursos da Saúde

Publicados

Política Destaque

O Vice-governador Wherles Rocha (PSL), disse que não foi dessa vez que a operação da Polícia Federal foi desencadeada no Acre, mas lembrou que já tem investigações em curso contra obras e aquisições superfaturadas durante a pandemia

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (18) a segunda fase da ‘Operação SOS’, que investiga supostos desvios em contratos de organizações sociais para a gestão de hospitais públicos no Pará. Estão sendo cumpridos 95 mandados de busca e apreensão, 54 mandados de prisão temporária e seis de prisão preventiva no Pará e mais sete estados: São Paulo, Goiás, Ceará, Amazonas, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Mato Grosso.

No Acre, diversos serviços foram contratados com dispensa de licitações, inclusive a construção de dois hospitais de campanhas, sendo um em Rio Branco e outro em Cruzeiro do Sul, este sob investigação da Justiça federal, por suspeita de ser superfatura.

Veja o que disse o vice-governador em sua página de uma rede social;

Hoje pela manhã, em oito Estados brasileiros, cerca de 400 policiais federais, servidores da Receita Federal e da Controladoria-Geral da União cumpriram 95 mandados de busca e apreensão, 54 mandados de prisão temporária e seis mandados de prisão preventiva expedidos pela 4ª Vara Federal Criminal nos estados do Pará, São Paulo, Goiás, Ceará, Amazonas, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Mato Grosso.

Leia Também:  Em parceria com o Estado, Ufac inicia aulas do curso de pós-graduação em Gestão do Sistema Prisional e Direitos Humanos

A ação da Polícia Federal faz parte da Operação Reditus, segunda fase da Operação SOS, que combate o desvio de recursos públicos na área da saúde por meio da contratação de organizações sociais para gestão de hospitais públicos no Pará.

Aqui no Acre, com diversos indícios e suspeitas de irregularidades, como por exemplo a contratação da construção do hospital de campanha de Cruzeiro do Sul, que está sendo investigado pelo Ministério Público Federal por suposto superfaturamento, essa operação causou apreensão em muitos que temiam estar entre os alvos da investigação. Ainda não foi dessa vez, mas certamente a venda de remédios para dor de cabeça e para dormir devem aumentar muito nos próximos dias, finalizou Rocha.

Esta semana o governo anunciou a desativação dos dois hospitais de covid, tendo em vista que o estado quase zerou o número de mortes e as internações causadas por sintomas graves, diminuíram em todo estado.

E veja também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: O município de Bujari se Limita ao norte com o Amazonas, ao sul com o município de Rio Branco, a leste com o município de Porto Acre e a oeste com o município de Sena Madureira. Sua área é de 3.467,681 km², com uma densidade demográfica (hab/km²) de 3,00 , sendo que em 2010 possuía um IDHM de 0,589.

Leia Também:  Sem respiradores, Manoel Urbano tem aumento de 41% em casos de Covid-19 e preocupa autoridades

O município de Bujari originou-se no início de 1968/1969, por remanescentes indígenas que se integraram a sociedade ali instalada, com a construção da BR 364, trecho Rio Branco/Sena Madureira. Povoado elevado à categoria de Vila, em 1986. Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Bujari, pela Lei Estadual nº 1031, de 28 de abril de 1992, alterado pela Lei Estadual nº 1066, de 9 de dezembro de 1992, que o desmembrou de Rio Branco, assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo:

Inscreva-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Política Destaque

“Aos gritos de Governador tenha atitude, cumpra as promessas da saúde!” Servidores manifestam contra a inércia de Gladson

Publicados

em

A greve dos servidores da rede estadual de saúde entra na segunda semana e cada dia ganha mais força e adesão de dezenas de trabalhadores do setor. Cansados de tantas promessas não cumpridas pelo governador Gladson Cameli (PP), eles resolveram radicalizar ainda mais as ações.

Em mais um dia de paralização, muitos servidores estiveram no ato público em frente ao Palácio do governo e Assembleia Legislativa; que tinha outros movimentos de diversas categorias.

Sem proposta concreta, sindicalistas temem que a LOA – Lei Orçamentária Anual seja aprovada nas coxas e eles fiquem se uma conquista, de tantas prometidas pelo governador. As falas foram de indignação e revolta, afinal os trabalhadores em saúde foi talvez o segmento que mais apoiou a eleição de Gladson em 2018.

“Eu sinto vergonha de ter apoiado esse governo que aí estar, quase me mato de pedir votos achando que seria diferente e que nós teríamos dias melhores. Já é pior que o governo anterior, pois o Tião Viana ao menos tinha assessores que sentava e conversava com a categoria; por mais que não desse nada, já esse aqui sequer nos escuta e trata aqueles que salvaram vidas com desprezo”, desabafou uma servidora em sua fala.

Leia Também:  MDB de Flaviano Melo e Aldemir Lopes de Brasileia vai votam a favor da reforma da maldade na Aleac

Aos gritos de Governador tenha atitude, cumpra as promessas da saúde, os trabalhadores prometeram radicalizar ainda mais o movimento e ir para dentro das unidades a partir de amanhã quarta-feira (8), para pedir que colegas não tirem extras e venham apara fortalecer a luta e pressionar o governador ainda mais.

A redação do site 3 de Julho tentou contato com a Sesacre através do (68) 3215-2717, mas até a publicação da matéria não obtemos contato, desde já o espaço fica em aberto caso a gestão queira se manifestar sobre o caso. 

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Vereador diz que o prefeito Kiefer Cavalcante paga mais de 5 mil para dono de empresa que faz faculdade em Rio Branco – Vereador Ronaldo Reis de Feijó, gravou um vídeo onde fez graves denúncias contra a atual gestão do prefeito Kiefer Cavalcante a quem acusa de perseguição política e possível pagamentos irregulares em sua gestão. De acordo com o vereador, o prefeito demitiu a sua esposa só aconteceu depois que trouxe a tona um pagamento supostas irregularidades o que confirma a perseguição política que vem sofrendo por parte do gestor.

Leia Também:  Governo do Estado deve pagar R$ 78 mil para paciente que foi submetida a laqueadura sem autorização

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA