RIO BRANCO

Política Destaque

Declarações de diretor não convence sobre fura-filas, e deputados vão ouvir secretário a pedido do deputado Edvaldo Magalhães

Publicados

Política Destaque

Na manhã desta quinta-feira (25), em audiência pública da Comissão Especial de Acompanhamento das Ações de Enfretamento à Pandemia de Covid-19, o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) questionou o diretor-geral da Policlínica de Saúde da Polícia Militar, Wagner Austregesilo Stanislau de Araújo, a respeito dos critérios utilizados para a vacinação contra a covid-19 na unidade de Saúde.

Em resposta, o diretor informou que vieram 80 doses da vacina anticovid, sendo que 70 delas foram aplicadas. Ele pontuou que a aplicação ficou por conta da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). Stanislau Araújo explicou também que encaminhou dias antes uma lista com nomes e funções de cada servidor que deveria tomar a dose da vacina anticovid. A lista foi enviada à Semsa e à Sesacre.

Diante disso, Edvaldo Magalhães apresentou requerimento solicitando uma cópia da lista com os nomes das pessoas imunizadas e, além disso, pediu que o secretário Municipal de Saúde, Frank Lima, também se explique junto à Comissão, uma vez que foi a equipe da Semsa que fez a aplicação das doses.

Leia Também:  Deputado Roberto Duarte denuncia o desleixo da segurança pública com a polícia civil de Mâncio Lima

Os dois requerimentos de Edvaldo Magalhães foram aprovados pelos membros da Comissão Especial.

E veja também no Plantão 3 de julho noticias:

Veja o Vídeo Abaixo: Alagação, coronavírus e dengue: Prefeito de Cruzeiro do Sul, Zequinha Lima, vai a Brasília em busca de recursos. O prefeito Zequinha leva em mãos um planejamento, com indicações de emendas para cada parlamentar, com toda organização, baseado nas principais necessidades do município, mostrando os graves desafios enfrentados pela gestão e a solução que podem ser dadas com a ajuda da emenda de cada deputado federal e senador.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo:

Inscreva-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Política Destaque

Ele não tem palavra! Cadê as máquinas do Deracre que o governador Gladson Cameli disse que iriam fazer os ramais no estado??

Publicados

em

Gladson já disse em programa de TV no Juruá que tem amnesia e não se lembra das promessa de campanha – Foto: Secom / Agência

As máquinas apresentadas como solução para melhorar a vida do homem do campo, parece ter sido mais uma das muitas promessas do governo Gladson Cameli (Progressista) que está deixando a população a ver navios. Gladson é conhecido pela maioria dos prefeitos do estado como governo sem palavra (tudo que ele fala não cumpre).

Um vídeo que foi mostrado no programa Café com Notícias, chamou atenção pela indignação dos moradores, da região do Barro Alto que resgatam um senhor doente em uma rede, porque o ramal não tem condições de acesso.

Um dos homens que carrega o colega, mostra sua indignação e revolta com a triste realidade, prometendo uma recepção merecida para os gestores que andaram lá somente na campanha eleitoral.

Essa é a realidade do Estado, onde o governador está mais preocupado em se defender das acusações de corrupção e desvios milionários, do que fazer aquilo que se propôs a fazer na campanha.

Quase 90% da maiorias do maquinário foram adquiridos com recursos oriundos de emenda da bancada federal, dos parlamentares Acreanos que fizeram parte da legislatura passada, são 4 escavadeiras hidráulicas, 18 motoniveladoras, 18 pás carregadeiras, 18 retroescavadeiras, 8 tratores de esteira, 18 caminhões basculantes, 2 cavalos mecânicos, 2 semirreboques basculantes e 2 semirreboques com dois eixos, mas a pergunta é onde estão essas máquinas?

Leia Também:  Foi um desastre: Conheça os piores prefeitos acreanos dos últimos 4 anos, Veja os que tiveram as gestões mais desastradas

Muita mídia e pouco trabalho

O governador fez anuncio midiático da entrega de quase 100 máquinas, afirmando que faria uma revolução na recuperação de ramais, coisa que na prática não se viu. Muitas dessas máquinas mostradas no pátio, voltaram para os galpões do Deracre e lá ficaram, pois sequer contrataram manobristas para garantir o funcionamento de parte delas.

Os Produtores rurais são os que saem perdendo e diante da situação caótica clamam por socorro, os mesmos denunciam a difícil situação e fazem prenúncio de mais um inverno de caos nos ramais da capital acreana e no Alto Acre, Baixo Acre, Purus, Tarauacá/Envira e Juruá.

Produtores das comunidades mais distantes e consequentemente as que tem maior volume de produção agrícola, dizem ao 3 de Julho que o trabalho realizado pelo governo de Gladson Cameli, foi menor que as propagandas anunciadas na imprensa paga com dinheiro do povo.

No Projeto de Assentamento Moreno Maia na capital acreana, produtores lamentam o pouco serviço executado na localidade e afirmam que já sofrem com as primeiras chuvas. No Barro Alto, Ramal Belo Jardim e outros, a situação não é diferente está um verdadeiro caos.

“Gladson Cameli é mentiroso”

“O governador mentindo e o povo aplaudindo”, disse o vereador Márcio da Farinha (foto abaixo), que assim como a maioria dos parlamentares cobram melhorias em diversos ramais em Cruzeiro do Sul. Uma coisa é certa, Gladson não pode reclamar que não sabe dos problemas, pois tem se reversado em estar na capital Rio Branco e em Cruzeiro do Sul, o que falta é atitude para resolver os problemas de ramais na população do Juruá que prometeu e não cumpriu.

Leia Também:  Acre alcança o segundo lugar como um dos estados mais transparentes sobre o Coronavírus

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Em meio a maior crise do sistema de transporte coletivo dos últimos tempos, a população de Rio Branco vive um dilema e acorda todo dia sem saber se terá ônibus passando em sua região. O prefeito Tião Bocalom tentou amenizar o problema repassando R$ 2 milhões e quatrocentos mil para as empresas quitar os débitos com empregados, acordo não cumprido e que foi um dos motivos para a intervenção no setor.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA