RIO BRANCO

Polícia

Vítima reage a assalto, toma arma de bandido e leva mordida no braço

Arma usada no crime era de brinquedo. Criminoso fugiu após a tentativa de assalto e é procurado.

Publicados

Polícia

Arma usada no crime era de brinquedo. Criminoso fugiu após a tentativa de assalto e é procurado.

O comerciante José Maria da Silva, de 44 anos, mostra no braço a marca deixada por um criminoso após um assalto. Após reagir, tomar a arma do assaltante e entrar em luta corporal com ele, a vítima recebeu uma mordida. Outra surpresa para o comerciante foi descobrir que a arma do criminoso era de brinquedo. O caso ocorreu nesta sexta-feira (17), na Rua Yaco, em Cruzeiro do Sul, interior do Acre.

"Ele entrou e foi direto para a gaveta [onde estava o dinheiro], colocou a arma na minha cabeça, pediu que abrisse a gaveta e não falasse nada ou ele atirava. Entreguei o dinheiro que estava no caixa e meu celular. Depois ele me pediu pão. Coloquei o pão na sacola e entreguei. Ele colocou a arma na cintura. Nesse momento reagi, pulei em cima dele e consegui tomar a arma. Quando percebi que era de brinquedo joguei para longe e tentei segurar ele até a chegada de alguém”, conta.

Leia Também:  Suspeito de matar garoto de 13 anos pede perdão ao pai da vítima.

A vítima disse que só soltou o bandido porque foi mordido no braço. "Troquei muros com ele no chão, consegui segurar, mas ele me mordeu. Não sei se foi ele ou eu que tive sorte, nunca pensei em tirar a vida de ninguém. Mas estava no meu trabalho e se soubesse que a arma era de mentira teria pego uma faca que guardo em caixa do caixa e a coisa teria sido diferente", desabafa.   

O bandido conseguiu levar ainda R$ 60 que estavam no caixa, mas deixou cair o celular da vítima. Após o susto, Silva foi à delegacia registrar o caso e pedir providências. "Fui à delegacia, registrei um boletim e entreguei a arma. Eles me pediram para fazer exame de corpo de delito. Nunca tinha visto esse cidadão. As câmaras de segurança de meu vizinho filmaram parte da situação. Espero que a polícia possa identificar e prender esse rapaz", comenta.

O caso está sendo investigado pelo delegado Alexnaldo Batista. "A vítima deu sorte e saiu ilesa. Ainda bem que a arma era de brinquedo. Esta não é a orientação da polícia. As vítimas devem tentar de todas as maneiras não reagir. As vítimas têm que deixar esse tipo de situação ser revolvida pelos profissionais de segurança. Vamos investigar e tentar identificar o autor", salienta.

Leia Também:  Avião que seguia para Rondônia cai à 3 mil km da Capital catarinense

Vítima mostra marca da mordida deixada por criminoso

Do G1 Acre

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Polícia

Homem conhecido por Sombra é preso enquanto carregava corpo com pernas decepadas em barco pelo Rio Môa

Publicados

em

Homem é flagrado enquanto carregava corpo de vítima torturada em barco na zona rural do AC – Foto: Arquivo

Claudinei Sombra dos Santos, de 19 anos, foi flagrado enquanto carregava o corpo de um homem dentro de um barco pelo Rio Môa, na zona rural do município de Mâncio Lima. A vítima, que ainda não foi identificada, foi morta com tiros e teve as pernas decepadas. O corpo segue no Instituto Médico Legal (IML) em Cruzeiro do Sul.

Segundo o portal G1 Acre, o suspeito descia de barco pelo rio saindo da comunidade Timbaúba em direção a Mâncio Lima, quando passou pela base do Exército na comunidade São Salvador. Foi então que os militares fizeram uma abordagem e perceberam que ele estava muito nervoso e, ao verificarem o barco, encontraram o corpo da vítima.

A polícia foi acionada e foram enviadas duas equipes – uma da Polícia Civil e outra da Polícia Militar – para fazer o translado do corpo e a condução do preso. O local onde o suspeito foi flagrado fica a cerca de 10 horas de barco da cidade de Mâncio Lima e ele foi preso nesse domingo (16).

Leia Também:  Jovem de 23 anos é morto em frente de casa a tiros, em Rio Branco

Conforme o delegado responsável pelas investigações, José Obetaneo do Santos, a motivação do crime ainda está sendo apurada.

“Vamos concluir o flagrante e verificar qual foi a verdadeira motivação desse crime. Na conversa preliminar com o acusado, ele apenas disse que se desentendeu com esse homem e que não o conhecia e que por conta desse desentendimento veio o dolo de matar e ele matou. O médico legista disse que ele foi alvejado por disparo arma de fogo e teve as pernas decepadas. A vítima foi torturada”, disse o delegado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA