Polícia

Três assassinatos de indígenas foram registrados no Acre, segundo levantamento do Cimi

Publicados

Polícia

O estado do Acre registrou três assassinatos de indígenas, segundo levantamento do Conselho Indigenista Missionário (Cimi). Os dados foram publicados nesta terça-feira (24).

Conforme o relatório “Violência contra os Povos Indígenas no Brasil”, o estado acreano registrou dois casos de ameaça de morte de indígenas e duas de tentativas de homicídio.

O levantamento também registrou sete casos de “violência contra a pessoa” que podem ser abuso de poder, racismo, violência sexual e ameaças de morte no estado.

O Cimi apontou os casos de invasões possessórias, exploração ilegal de recursos naturais e danos ao patrimônio de terras indígenas no ano passado. Segundo o conselho, foram registrados sete casos dessa natureza no Acre.

O relatório apontou também para os dados da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai). Em 2018, foram registrados dois casos de suicídio entre esta população no estado acreano.

Outro índice que o relatório destacou foi a mortalidade infantil entre a população indígena. Apenas em 2018 foram 31 casos de morte de crianças de entre 0 e 5 anos no Acre.

Leia Também:  Em Capixaba, jovem é morto a tiros por dupla de moto em campo de futebol

Dados nacionais

Aumentou em 20% o número de assassinatos de indígenas no Brasil em comparação com o último levantamento do Conselho Indigenista Missionário (Cimi). Os dados mais recentes são de 2018, quando foram registradas 135 mortes. No ano anterior, foram 110 casos de assassinato.

Segundo o relatório, em três décadas foram 1.119 casos de assassinatos de indígenas no país. Em 2018, o estado com o maior número deste tipo de morte foi Roraima (RR), com 62 casos, seguido de Mato Grosso do Sul (MS), com 38.

O relatório destacou que, apenas no ano passado, 53 indígenas foram vítimas de tentativas de assassinato em todo o Brasil.

O relatório destaca para o número de atropelamentos que vitimam indígenas e a omissão de motoristas que fogem sem prestar socorro. No ano passado, 18 casos de atropelamentos fatais mataram indígenas que caminhavam ou se locomoviam de bicicleta na beira das estradas.

Em 2018, foram registrados 101 casos de suicídio entre esta população em todo país, com um aumento de casos no estado do Mato Grosso do Sul que foi de 31, em 2017, para 44, em 2018. No ano passado, foram contabilizados 591 casos de morte de crianças de entre 0 e 5 anos. O Amazonas é responsável por quase metade deste número, com 219 casos. Do G1 Acre

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Polícia

Operação Narco Brasil 2022, deflagrada em Feijó, Tarauacá e Rio Branco, prende investigados por tráfico de drogas

Publicados

em

Operação Narco Brasil 2022 cumpriu mandado judiciais em Rio Branco, Tarauacá e Feijó — Foto: Arquivo/Polícia Civil

Duas pessoas foram presas nesta quarta-feira (29) durante a Operação Narco Brasil 2022 deflagrada em Feijó e Tarauacá, cidades do interior do Acre, e na capital acreana, Rio Branco. Os presos, de 20 e 25 anos, são investigados por terem envolvimento com uma carga de 25 quilos de maconha apreendida em janeiro na Rodoviária Internacional de Rio Branco.

Na ação, policiais da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (Denarc) e das delegacias locais, cumpriram oito mandados judiciais, sendo: dois de busca em Rio Branco, três de busca em Feijó, um em Tarauacá e dois mandados de prisão.

O investigado de 20 anos foi preso em Tarauacá e o de 25 anos em Feijó. O nome da operação é em alusão ao Dia Internacional Contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas, celebrado o último dia 26.

Apreensão de maconha

No dia 14 de janeiro deste ano, um jovem de 23 anos foi preso na Rodoviária de Rio Branco com 25 quilos de maconha que estavam escondidos dentro de uma mala.

Leia Também:  Quadrilha foi presa após fazer família refém durante um assalto em lanchonete na Nova Estação, em Rio Branco

A prisão ocorreu por meio da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (Denarc) que levantou informações de que o jovem estava no ônibus que havia saído de Rondônia. Os policiais, ao fazerem buscas com a companhia de cães, acabaram localizando a droga.

Logo em seguida, foi identificado de quem era o entorpecente e o jovem preso em flagrante. Ainda conforme as informações da polícia, a droga seria levada para a cidade de Feijó, no interior do Acre. Com informações do G1 Acre.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA