RIO BRANCO

Polícia

Pai matou o filho a pauladas e depois desovou o corpo da criança.

Polícia encontra corpo de garoto que estava desaparecido; pai o matou a pauladas.

Publicados

Polícia

Polícia encontra corpo de garoto que estava desaparecido; pai o matou a pauladas.

O pai, Felipe Rogério Pinheiro, confessou ter matado o filho e jogado o corpo em um matagal.

O pai, Felipe Rogério Pinheiro, confessou ter matado o filho e jogado o corpo em um matagal.

734419_500763030029936_1823582240_nO desaparecimento do garoto de três anos Arthur Pietro Neves da Silva foi finalmente solucionado, quando a mãe dele, Conceição de Maria Neves da Silva, intimada pela Delegacia de Homicídio finalmente confessou que o seu marido e pai do menino, Felipe Rogério Pinheiro, o matou a pauladas e depois desovou o corpo da criança próximo a confluência da Avenida Mamoré com a BR 364, numa área com matagal, na zona Leste da Capital.

IMG-20140327-WA0009O menino Arthur causou comoção na capital quando a família acusou o seu desaparecimento sem deixar vestígios, onde segundo os pais, na época informaram a polícia que ele brincava no quintal e sumiu. A mãe disse a polícia que a criança “teria aprontado” no dia fatídico e que o pai o espancou, assassinando-o a pauladas. Porém, em seu depoimento Felipe disse que a criança teria caído da rede e batido a cabeça, o que acabou ocasionando a sua morte, ele com medo de ser acusado inventou o desaparecimento e escondeu o corpo. A pericia, no entanto, descartou que a morte tenha sido causada somente pela queda a partir das verificação de diversas lesões encontradas na ossada, que a criança morreu em consequência de espancamento. 

Leia Também:  Em Porto Walter, Idoso de 61 anos é preso por comercializar explosivos e munições para armas

Conceição disse também a polícia que só não entregou o marido porque foi ameaçada de morte por ele. Os dois acabaram confessando o crime e Felipe estava na tarde desta quinta-feira no local, junto com policiais civis e soldados do Corpo de Bombeiros fazendo uma revista pela área onde ele disse ter jogado o corpo, que já foi encontrado e conduzido ao Instituto Médico Local.Os pais do menino Arthur receberam voz de prisão e se encontram presos.

Após quatro dias desaparecida familiares não tem informação sobre criança

MISTÉRIO

artiur(2)Após quatro dias o desaparecimento do jovem Arthur Pietro Neves da Silva, de apenas três anos de idade, ainda permanece um mistério para os familiares, uma duvida para a comunidade e um desafio para as autoridades policiais.

Artur desapareceu no último dia 02 de Agosto, ele estava brincando no quintal de sua casa localizada no bairro Ayrton Senna, zona Leste de Porto Velho. Ele vestia camiseta branca e um short jeans.
A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros estão na busca do jovem desaparecido, porém segundo a família da criança, mesmo com todo o esforço da polícia e da própria comunidade que está ajudando na procura da criança, ainda não houve nenhuma informação efetiva sobre o paradeiro de Arthur.

“Qualquer informação que nos levem a localizar o menino será valida. Pedimos encarecidamente que ligam para a polícia imediatamente”, disse Francinete Silva, avó de Arthur.

Leia Também:  Polícia Militar prende cinco membros de facção criminosa em Rodrigues Alves

.

Não existem câmeras de segurança nas proximidades do bairro Ayrton Senna, fato que prejudica o trabalho de investigação policial. De acordo com familiares os vizinhos afirmam não terem visto a criança em nenhum momento, mesmo Arthur tendo desaparecido em plena manhã de uma sexta-feira.
Qualquer informação que leve à localização de Arthur deve ser repassada imediatamente ao 190 ou diretamente nos telefones da família (69) 9325-4565 e 9200-7256.
Restos mortais de Arthur estavam escondidos no matagal, sob uma pedra.

Restos mortais de Arthur estavam escondidos no matagal, sob uma pedra.

Fonte: Rondoniaovivo

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Polícia

Homem conhecido por Sombra é preso enquanto carregava corpo com pernas decepadas em barco pelo Rio Môa

Publicados

em

Homem é flagrado enquanto carregava corpo de vítima torturada em barco na zona rural do AC – Foto: Arquivo

Claudinei Sombra dos Santos, de 19 anos, foi flagrado enquanto carregava o corpo de um homem dentro de um barco pelo Rio Môa, na zona rural do município de Mâncio Lima. A vítima, que ainda não foi identificada, foi morta com tiros e teve as pernas decepadas. O corpo segue no Instituto Médico Legal (IML) em Cruzeiro do Sul.

Segundo o portal G1 Acre, o suspeito descia de barco pelo rio saindo da comunidade Timbaúba em direção a Mâncio Lima, quando passou pela base do Exército na comunidade São Salvador. Foi então que os militares fizeram uma abordagem e perceberam que ele estava muito nervoso e, ao verificarem o barco, encontraram o corpo da vítima.

A polícia foi acionada e foram enviadas duas equipes – uma da Polícia Civil e outra da Polícia Militar – para fazer o translado do corpo e a condução do preso. O local onde o suspeito foi flagrado fica a cerca de 10 horas de barco da cidade de Mâncio Lima e ele foi preso nesse domingo (16).

Leia Também:  Quase meia tonelada de pirarucu é apreendida na divisa entre AC e AM

Conforme o delegado responsável pelas investigações, José Obetaneo do Santos, a motivação do crime ainda está sendo apurada.

“Vamos concluir o flagrante e verificar qual foi a verdadeira motivação desse crime. Na conversa preliminar com o acusado, ele apenas disse que se desentendeu com esse homem e que não o conhecia e que por conta desse desentendimento veio o dolo de matar e ele matou. O médico legista disse que ele foi alvejado por disparo arma de fogo e teve as pernas decepadas. A vítima foi torturada”, disse o delegado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA