Polícia

Mulher mata marido no com tiro de espingarda a queima roupa

A filha de três anos presenciou o crime e a acusada alega legítima defesa

Publicados

Polícia

A filha de três anos presenciou o crime e a acusada alega legítima defesa

Maria Jamilsa Lima da Silva

Maria Jamilsa Lima da Silva

Tribuna do Juruá – Vanísia Nery

Maria Jamilsa Lima da Silva, 36, foi presa em flagrante pela Policia Militar na ponte sobre o Rio Juruá, quando tentava se esconder em Cruzeiro do Sul (AC).  Ela é acusada de matar o marido Odivanir da Silva Martins, 37, na noite de quarta-feira (11) na Comunidade Tauarí, próximo ao município de Tarauacá.

O crime aconteceu por volta das 20h na residência dos envolvidos, sendo presenciado pela filha de três anos. Marido e mulher usavam drogas e consumiam bebida alcoólica constantemente.  Durante uma discussão, a dona de casa matou o marido com um tiro de espingarda no abdômen, alegando legítima defesa.

“Quando eu cheguei ele me acusou dizendo que eu tinha mandado o conselho tutelar atrás dele , e disse que ia me matar. Ele pegou um terçado e eu corri e peguei a espingarda, começamos a brigar, ele tentava tomar a arma de mim e acabou disparando, eu não queria matar ele, estou arrependida”, alegou a mulher.

Segundo relatos da irmã da acusada ela sofre de perturbações mentais, além de ser usuária de droga. Ela ainda mencionou que na semana que antecedeu o crime, Jamilsa esteve em Cruzeiro do Sul consumindo drogas durante todo período que esteve fora de casa. O delegado da policia civil Vinícius Almeida explicou que o corpo de Odvanir ficou estendido na BR-364, e mesmo alegando defesa, a vítima não solicitou socorro, e nunca noticiou ameaça do marido junto à delegacia.

DELEGADO

DELEGADO

“Como ela foi presa nesse município, embora ela tenha cometido crime em outro, a lei fala que a polícia deve apresentar a autora à autoridade policial mais próxima, no caso Cruzeiro do Sul. Nós fizemos o flagrante, que está sendo comunicado nesse momento para o Poder judiciário, que se entender pela legalidade do flagrante irá homologá-lo, posteriormente será enviado o processo para cidade de Tarauacá, que foi o local onde aconteceu o crime”, destacou o delegado.

Maria Jamilsa será encaminhada ainda hoje para a penitenciária local.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Acusado de matar jovem em assalto e enterrar em cova rasa é condenado a 28 anos por latrocínio e ocultação de cadáver

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Polícia

Duas mulheres são presas ao tentar entrar em presídios com trouxinhas de maconha nas partes íntimas

Publicados

em

Policiais penais acharam trouxinhas de maconha durante revista – Foto: Arquivo/Iapen-AC

Duas mulheres foram presas em flagrante ao tentar entrar com droga nas unidades penitenciárias Moacir Prado, em Tarauacá, e Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, ambas no interior do Acre. As prisões ocorreram no domingo (22) durante visita dos familiares aos detentos.

As suspeitas esconderam o entorpecente nas partes íntimas. O Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-AC) divulgou as prisões.

O primeiro flagrante ocorreu em Tarauacá. A visitante estava com 31 trouxinhas de maconha e papel para cigarro escondidos em preservativos. O material foi descoberto quando a mulher passou no scanner corporal e os policiais perceberam um volume anormal nas partes íntimas dela.

Já em Sena Madureira, os policiais receberam uma denúncia informando sobre o crime. A equipe questionou a visitante se as informações procediam, ela negou em um primeiro momento, mas depois acabou confessando o crime.

Durante a revista foram achadas 21 trouxinhas de maconha dentro de um preservativo. Segundo o Iapen-AC, a suspeita confessou que levaria o material para o marido vender dentro do presídio.

Leia Também:  Polícia apreende seis armas de fogo, munições e drogas em Rio Branco

As duas suspeitas foram levadas para as delegacias das cidades, juntamente com os presos que iriam receber a visita. Veja mais no G1 Acre 

Suspeitas carregavam drogas dentro de preservativos – Foto: Arquivo/Iapen-AC

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA